Anjos de Patas – Cães medrosos

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

znsupiukO medo é uma característica comum no mundo dos cães. De acordo com o site Baby Dog Pet Shop e Veterinária, 10% dos cães são medrosos.
O medo pode ser natural do cão ou ser adquirido no decorrer de sua vida.
É essencial começar a apresentar o mundo para o cão até os três meses de idade, pois é nesta fase que ele descobre seus medos, inclusive é mais vulnerável a traumas, portanto, tenha toda cautela, para que seja uma boa experiência para ele.
É recomendável desde filhote ele conviver com pessoas e outros animais, se forem saudáveis, claro!
Os cães medrosos tentam se proteger de diversas maneiras, até mesmo serem agressivos, mas com o objetivo único de proteção.

resgatar-um-animal-medroso-13

Os Babá Cão (Marcos Nascimento e Breno Amaral), profissionais em comportamento animal nos traz informações e esclarece dúvidas a respeito.

atencao_ao_medo_do_seu_cao_h__2016-06-21155500

1- Como identificar um cão medroso?

 As reações dos cães ante o medo são diferentes, ainda não se sabe se cada uma está relacionada com um medo diferente, ou todas podem acompanhar todos os medos. As principais são estas:

  • Tentar fugir. Se o seu cão correr cada vez que sente medo de um estranho;
  • Defecar ou urinar.Ao sentir medo, o animal se sente bloqueado e seu corpo não é capaz de controlar atos reflexos, como as necessidades fisiológicas.
  • Ele busca desesperadamente um local onde se esconder;
  • Assim como os humanos, nos cães o tremer é um dos sinais mais característicos do medo.
  • Latir ou grunhir (emitir sons) ao que lhe causa medo.
  • Tentar agredir se não o deixarem fugir.
  • Orelhas para trás e rabo entre as pernas.

Ter medo não é uma sensação agradável para ninguém. Tampouco para o nosso cão. Se não o tratarmos a tempo, este medo pode se transformar em uma fobia, o qual já seria uma enfermidade muito mais difícil de tratar. Porém, os medos podem ser tratados de forma não muito difícil.

2- O que fazer ao se deparar nas ruas com um cão que sente medo?

Se você se deparar com um cão medroso na rua e quer mesmo ajudá-lo, pare e respire, não olhe diretamente nos olhos do animal, abaixe-se, o deixe entender o que você está querendo e sentir sua energia calma e assertiva. Evite fazer movimentos bruscos e aproxime se com muita calma do animal, se você tiver algo no bolso como um petisco, ofereça, se ele estiver interessado, vai entender que você quer ajudá-lo. Após esta ação ele pode sair de perto de você, mas não se preocupe. Se você conseguiu com que ele se aproximasse perto o bastante, ótimo, conseguiu um grande passo para uma linda amizade. Repita a ação diariamente até que vocês se sintam a vontade.

Agora, se você não tem intenção de ajudá-lo não faça nada, pois o tratamento para o medo é a confiança que temos que transmitir para o animal e leva tempo para que isso aconteça.

3-“Descobri que meu cão é medroso, o que faço”?

Se você descobre que seu cão é medroso, observe o que está causando esse medo e proporcione a ele a oportunidade de conhecer realmente que não há nada de errado com o fato que está lhe causando medo. Respire, tenha paciência, determinação e dedicação. Comece com movimentos lentos, com barulhos mais baixos e ações mais suaves.

Exemplo: Se o cão tem medo de caminhão, leve o para conhecer um. Coloque o animal próximo ao caminhão desligado, o deixe cheirar o tempo que for necessário. Observe quando esse caminhão for ligado e fique parado ao lado, deixe o cão escutar o barulho, se ambientar e repita quantas vezes for necessário, mas não faça isso o dia todo, alguns minutos por dia será o suficiente, lembre se que a intenção é ajudar e não prejudicar.

4-Quais tipos de medo?

É comum encontrarmos diversos tipos de medo como:

Medo de trovões;

Medo de veículos;

Medo de outros cães;

Medo de um simples gesto de mão;

Medo de água; etc…

Esses são os mais comuns que já presenciamos, mas são diversos os fatores.

Os tipos de medos mais comuns estão na cabeça do ser humano, quando acham que estão ajudando em achar que animal (cão) é um ser humano e mimam, conversam como gente e acreditam que o animal é realmente um ser humano. Damos tanto afeto e amor na hora e no tempo errado que confundimos a mente do animal, temos que liderar nossos amigos com base na confiança. Amor e carinho sempre no momento certo.

Precisamos entender que antes de nossos amigos serem cães, antes de terem um nome independente da raça, são animais e devem ser tratados com muito respeito.

5- Qual a melhor maneira de descobrir que seu cão é medroso?

Apresentando o mundo para o cão você descobrirá o que o amedronta, e se você escondê-lo do mundo estará tirando dele a capacidade de ser corajoso e valente para enfrentar qualquer desafio.  Além de estar sempre observando seu cão e descobrindo suas necessidades de aprender.

image

 6- O que NÃO devo fazer com um cão medroso?

Por mais que seja difícil para um ser humano aceitar, não devemos acariciar o animal, pois esse tipo de ação agrava mais seu medo.

7- Como os Babá Cão trabalham o medo? Como o tutor pode ajudar neste trabalho de comportamento?

Trabalhamos passando para homem e animal a confiança necessária. Onde depois de identificado o problema, iremos conduzir o animal a se exercitar várias vezes a vencer seus medos, mostrando para ele que é necessário passar por seus temores e dificuldades, um trabalho que exige tempo e muita paciência entre dono, cão e treinador.

8- O cão medroso também é sensível?

Sim. Geralmente o cão se torna mais sensível, consegue sentir nossa energia quase antes de qualquer movimento que realizamos. Por isso, a paciência, a respiração e o controle de sua energia devem ser muito preciso. A energia tem que se mover em movimentos equilibrados, temos que aprender a se envolver em energia e se conectar com o cão.

9- O cão medroso pode ser agressivo?

Sim, pode. Muitas agressões são causadas por medo, principalmente em cães com complexo de Napoleão (síndrome dos baixinhos – tem tendência a serem mais agressivos por se sentirem inferiores), em geral a agressão por medo começa com rosnados e com o mostrar dos dentes. Se seu cão demonstrar esses sinais quando você tentar levá-lo ao pet shop ou quando tentar tirá-lo de baixo da mesa, está na hora de procurar ajuda! Assim como todas as outras formas de agressão, a agressão por medo sempre aumenta. O cão percebe que consegue manter as pessoas afastadas se lhes mostrar os dentes, e logo passa a mordê-las. A boa noticia é que, geralmente, os cães que mordem quando estão com medo não machucam. Apenas atacam e se retraem. O objetivo deles é que você ou quem os ameace saia de perto e os deixem em paz.

OBS: A agressão por medo pode ser causada por abuso. Se um cão foi machucado e descobre que pode por fim ao problema atacando, é claro que é o que vai fazer, em outros casos de agressão por medo quando não envolve violência por parte do dono, mas, o contrário, amor dado na hora errada.

10- Quais as possíveis atitudes de um cão medroso em relação ao seu tutor e a pessoas desconhecidas?

Sair de perto e se esconder, caso isso não der certo e forçarmos a barra, existe a possibilidade de rosnar e morder.

12

“O medo é um fator que deve ser tratado com muita compaixão, e não sentimento de dó, pois toda energia depositada em seu cão ficará com ele. Trate o com respeito e observe o que cada cãozinho necessita, pois cada cão é um ser único, e todos eles têm sua característica independente da raça.
Cada indivíduo tem seu lugar!” – Marcos Nascimento

“Em minha opinião, o causador do medo nos cães é o mau direcionamento, tais como humanização e infantilização destes animais. A energia imposta pelos humanos na maioria dos casos ajuda o cão a agravar o caso, transformando medos bobos em fobias sérias.
A inversão de valores acaba privando os cães de serem cães… Na natureza, eles seriam abandonados pela matilha caso houvesse tal comportamento, e uma vez que sozinhos, teriam que superar o medo ou simplesmente não sobreviveriam.
Para amenizar ou eliminar comportamentos como este, é necessário observar o causador do medo e direcionar o cachorro de modo que ele enfrente de maneira calma e assertiva, pois muita das vezes o reforço negativo vem do tutor do cão, que sem saber acaba querendo proteger o animal com intuito de diminuir o seu medo, dando assim o “reforço negativo”, transformando o medo em um comportamento normal e associando o carinho ao evento que desencadeia o medo, causando desequilíbrio ao cão.
A prática freqüente de atividades compartilhadas com o tutor pode ajudar ao longo do tempo a sanar algumas fobias, desde que se compreenda que os melhores alimentos para estes animais são a confiança, a calma e a paciência.
Para mim, é mais fácil reverter traços de agressividade nos cães do que o medo. O que vai definir o equilíbrio do cão é  e sempre será a conduta do seu tutor.” – Breno Amaral

Para contatar Os Baba Cão e dar início a este tratamento ou a outros, ligue (31) 9 8720-9990 ou (31) 9 8554-8631.

(Conheça a história e a atividade da dupla em https://correiodeminas.com.br/anjos-de-patas/)

Fonte: Baby Dog Pet Shop e Veterinária

Por: ULLY DANIELY

[email protected]

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *