Após levar tiros por dívida de R$7,00, jovem não resiste e falece em Lafaiete

13
Há cerca de 30 dias Francis foi atingido por tiros e passou por uma cirurgia para retirada de uma balda na coluna

Mais uma vítima da violência urbana que aumenta as estatísticas de assassinato em Lafaiete. Faleceu hoje o jovem Francis Nascimento, de 35 anos. Há cerca de 30 dias, ele foi atingido por tiros no Bairro Paulo VI quando 3 dias depois ele foi transferido do Hospital e Maternidade São José ao João XXIII, em Belo Horizonte, e operado para retirar uma bala alojada a coluna. Após o procedimento cirúrgico ele retornou a sua casa em Lafaiete onde se recuperava. Segundo informações, Francis corria o risco dele ficar tetraplégico. O sepultamento será às 17:00 horas, no Cemitério jardim do Èden.

O caso

Há cerca de 30 dias Francis foi atingido por tiros e passou por uma cirurgia para retirada de uma balda na coluna

A cobrança de uma dívida de R$7,00 referente a venda de um saco de esterco, ceifou a vida da vítima Francis Nascimento. De acordo com informações, conforme o combinado, a vítima teria ido ao local para receber uma dívida de R$7,00 de um indivíduo vizinho do autor, conhecido pela alcunha “Zé” referente à venda de um saco de esterco. Quando chamou por ele em sua residência, no Paulo VI, o vizinho da casa ao lado, vulgo “Bigode” saiu irritado com uma arma de fogo em punho mandando que ele sumisse dali agredindo-o com um chute,  tendo ele  efetuado dois disparos em direção a vítima que foi alvejada por um deles.

Por sua vez, o senhor J. A. C, vulgo “Zé”, disse que ouviu a vítima chamar por ele na sua casa, quando saia para pagar um saco de esterco que ele havia comprado, ouviu o barulho de dois disparos, porém ao chegar no portão deparou com Francis já ferido, tendo ele acionado o socorro que não compareceu até a chegada de uma viatura da PM que levou a vítima para o hospital. Confirmou ainda que a vítima teria ido a sua residência para receber o valor de sete reais referente à venda de um saco de esterco conforme o combinado e que ele saiu para pagar. Quanto a autor seu vizinho, ele disse não ter o visto atirar e acrescentou que desconhece os motivos que o levou a praticar o crime. O autor já identificado continua foragido.

Lei também:

https://correiodeminas.com.br/divida-de-r7-de-venda-de-esterco-teria-motivado-tentativa-de-homicidio-no-paulo-vi/

https://correiodeminas.com.br/httpwww-correiodeminas-com-brsitedivida-de-r700-jovem-atingido-por-tiros-o-paulo-vi-e-transferido-ao-joao-xxiii/