BR 040 já matou 42 pessoas em 2017 em acidentes na BR-040 e usuários aguardam duplicação

9
Carreta transportava carcaças pesadas

Trecho da BR-040 em Minas já deveria ter mais 250 km de estradas duplicadas. Melhorias na BR 040 estão paradas, mas pedágio é cobrado desde meados de 2015. Acidentes causaram a morte de pelo menos 42 pessoas na região entre Congonha a Juiz de Fora só nós primeiros sete meses de 2017. População de Correia de Almeida luta pela isenção. Deste total, 38 pessoas perderam a vida em áreas de pistas simples.

Uma das principais causas de morte nas estradas são as colisões frontais durante ultrapassagens em pistas simples. Ainda assim, duplicações de rodovias em Minas Gerais parecem não ser prioridade. Nem mesmo a privatização das BRs, com cobrança de pedágio, implica que as obras de melhorias ocorrerão mais rápido. Minas Gerais, só na BR-040, já deveria ter mais 250 km de pistas duplas se fossem respeitados os cronogramas estabelecidos quando anunciadas as concessões no Estado, em 2013. Mas o licenciamento ambiental e liberação de financiamentos estão atrasados.

Há dez dias dois motociclistas morreram na BR 040/Arquivo

A BR 040 foi concedida à iniciativa privada há três anos, a empresa começou a cobrar pedágio em 2015, e nada da duplicação deixar de ser uma previsão em contrato para representar segurança no asfalto. Consta no edital que 258 km do total de 557 km de obras seriam entregues no mês de março, no terceiro ano de concessão da BR–040, entre Juiz de Fora, na Zona da Mata, e Brasília.

Pista dupla não tem, mas tem pedágio, com 11 praças cobrando os motoristas há quase dois anos, nessas estradas que ligam Minas a Goiás. E tem acidentes. No ano passado, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-MG), foram 4.154 ocorrências com 4.258 vítimas feridas e 228 mortes, no trecho mineiro das três BRs concedidas.

Antes de instalar os pontos de cobrança, as concessionárias tiveram que duplicar 10% do previsto no edital. Isso foi feito no primeiro ano de concessão. Havia licença ambiental e verba liberadas. Nos dois anos seguintes, não houve, então, tempo hábil para que o licenciamento no restante da BR–040 fosse aprovado, e faltou repasse do financiamento de R$ 7,9 bilhões do BNDES para a Via 040, administrada pela Invepar.

Dados

Com apoio da equipe de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal, um estudo da violência no trânsito na BR-040 da região próxima a Barbacena/Lafaiete/Congonhas. Após pesquisas levantadas no banco de dados da PRF, e que mostra o número de vítimas confirmadas nos acidentes, mas pode aumentar devido aos falecimentos que acontecem posteriormente em hospitais após o atendimento inicial, chega-se ao número de 42 mortes entre janeiro e julho.

A conclusão de que a duplicação e instalação de canteiros centrais e acostamentos na BR-040 é primordial para minimizar o número de acidentes é constatada de forma simples: 90% das vítimas destes acidentes morreram em trechos de pista simples, num total de 38 mortes, contra 4 mortes em acidentes em pista dupla da BR-040 na região.

ACIDENTES DE JANEIRO A JULHO DE 2017
Trecho entre Congonhas e Juiz de Fora
Tipo de pista Km Acidentes Nº de Mortos
Dupla 651,2 1 1
Dupla 703,4 1 1
Dupla 704,9 1 1
Dupla 721,3 1 1
TOTAL ACID. PISTA DUPLA 4 4
Simples 606,1 1 1
Simples 608,0 1 2
Simples 609,5 1 1
Simples 612,4 1 1
Simples 619,0 1 1
Simples 623,1 1 2
Simples 632,0 1 1
Simples 636,0 1 1
Simples 636,6 1 1
Simples 650,3 1 1
Simples 668,1 1 1
Simples 668,2 1 1
Simples 686,3 1 2
Simples 695,7 1 1
Simples 696,7 1 8
Simples 739,7 1 1
Simples 741,1 1 1
Simples 768,4 2 10
Simples 769,0 1 1
TOTAL ACID. PISTA SIMPLES 20 38
TOTAL GERAL NA REGIÃO 24

42

Com informação de Barbacena mais