Casa de Teatro conquista 15 prêmios no FACE e Lafaiete se consolida como polo artístico de produção em Minas

15

O espetáculo a “A farsa do advogado João Pestana”, do Grupo “Boca de Cena, de Congonhas, levantou 3 prêmios como melhor espetáculo, melhor ator e atriz coadjuvante

O XVII Festival de Artes Cênicas (Face) distribuiu 86 prêmios para 53 espetáculos e 46 grupos. A Casa de Teatro foi a companhia que mais faturou prêmio no Face de Conselheiro Lafaiete (FACE). Participando apenas da fase regional onde se apresentam apenas os grupos de cidades da região, a Casa de Teatro se destacou com 3 espetáculos confirmando a qualidade da formação do atores da Casa do Teatro.

Na categoria regional infantil, duas peça da Casa disputaram as principais premiações. A peça “Saltimbancos”, levantou 5 troféus entre os quais o melhor ator para Lelei Silva, melhor atriz (Mariana Silva), melhor figurino e outros. O seu concorrente direto, “Pimplão, o pingo fujão”, arrematou 4 prêmios, como o melhor espetáculo, melhor direção entre outros.  O espetáculo “Um rato diferente”, também da Casa de Teatro, levantou o prêmio especial do júri.

Regional Infantil: Vencedor Plimplão/Reprodução

A categoria regional adulto foi a mais disputada pela qualidade com uma representação de alto nível. A Casa de Teatro, comandada pelo secretário municipal de cultura e idealizador do Face, Geraldo Lafayette, dois espetáculos se destacaram. Baseado na obra do escritor lafaeitense, Cleiber Andrade, “Cachecol Azul”, dirigida por Geraldo Lafayette, abocanhou 3 prêmios entre os quais o melhor espetáculo, a melhor atriz (Daisyluz) e melhor atriz coadjuvante (Jéssica Ludmila). Também da Casa do Teatro, “Perfume das Rosas”, levantou dois prêmio. Dois espetáculos da Casa do Teatro foram premiados.

Regional Adulto: Vencedor: O Cachecol Azul/Reprodução

Já o espetáculo “Brejo das Almas”, do grupo congonhense Boca de Cena, também fez bonito e conquistou 2 prêmios (melhor ator e melhor ator coadjuvante). Já o espetáculo “O Pacto: na sombra da Riqueza”, do grupo marianense “Dragoñinos”, levou 2 prêmios. Na fase regional foram16 espetáculos apresentados, destes 7 foram da Casa de Teatro. Lafaiete ainda esteve representada pelo Grupo “Camorote”, com duas peças, e “AVL Arte Viva” e “Os Diamantes”.Fase nacionalDiversos grupos e companhias se destacaram na fase nacional.  Na categoria infantil, a peça “Bumerangueou”, de Teófilo Otoni, levou 4 prêmios, seguido pelo espetáculo “Era uma vez”, do Rio de Janeiro com 2 troféus. Na categoria comédia, a peça “Couro de cabra e a promessa”, de Vitória (ES) levantou 5 prêmio e a “Vingança de Maria sem Vergonha”, de Joaíma (Norte de MG), conquistou 4.Na categoria solo, o espetáculo “A terceira margem do rio”, do Rio de janeiro, levantou 4 prêmios. “Alcantil”, de Jequié (BA) e “Solidão das Horas”, de Ubá (MG), levantaram cada 2 troféus. Na categoria livre, os espetáculos “Aurora da Minha Vida”, de Itabirito, “Hair-um canto pelo amor”, de Ibiúna (SP) empataram levantando 2 prêmios. Na categoria alternativo, a peça “A última hora, de Ipatinga, e “Preta Orsa Egípcía”, de Mariana, levantaram respectivamente 5 e 4 troféus.Na categoria de Rua, “Isso dá samba”, do Rio de Janeiro, e “A farsa do advogado João Pestana, de Congonhas, levantaram 4 e 3 prêmios respectivamente. Por fim, a  categoria drama, a disputa foi elevada. “A Casa enlutada”, de Nova Iguaçu (RJ),  e “Querida Celie”, de Limeira (SP) empataram com 4 troféus, porém o melhor espetáculo foi para o grupo do interior paulista.

Voto Popular: Vencedor: A Vingança de Maria sem Vergonha e o Sequestro de Toin/Reprodução