Comunidade lança campanha para recuperar 21 imagens sacras roubadas em Itatiaia

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis quer de volta peças frutadas da Matriz de Santo Antônio em 1994

 

Comunidade lança campanha para recuperar 21 imagens sacras roubadas em Itatiaia/Reprodução

Onde foi para a imagem de Nossa Senhora do Rosário, roubada da Matriz de Santo Antônio de Itatiaia, em Ouro Branco, Ouro Branco, em 1994? Com ela, outras 20 peças, entre imagens e objetos de liturgia, foram arrancadas de seu local de origem, deixando um enorme vazio na comunidade local. Hoje, após o restauro da Matriz, concluído em junho de 2017, o altar colateral, dedicado a Nossa Senhora do Rosário, segue vazio, indicando a ausência das peças, que até hoje não foram encontradas.

“Queremos nossas imaginárias de volta. Por isso, iniciamos uma campanha para recuperar cada uma de nossas peças roubadas. Vamos compartilhar constantemente as fotos do material roubado para que mais pessoas possam ficar de olho e denunciar, caso vejam alguma de nossas peças”, pontua Wilton Fernandes, presidente da Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis. Para ele, a busca pelas imaginárias é o passo natural da comunidade de Itatiaia na preservação da Matriz de Santo Antônio e de sua memória.

A campanha pela recuperação das imagens sacras roubadas de Itatiaia tem o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Polícia Militar, da Polícia Civil, da Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais e do Ministério Público de Minas Gerais. A Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis espera contar com a colaboração de pessoas de todo o Brasil, e também do mundo, na busca pelas peças.

Segurança

No restauro da Matriz, finalizado em 2017, a Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis não deixou a segurança de lado. A Matriz conta, agora, com um sistema moderno de vigilância e de alarmes, ligado 24 horas. Além disso, a comunidade está atenta para reportar qualquer movimento suspeito. O objetivo é, sempre, proteger os bens culturais e lutar para que cada peça furtada retorne para o seu local de origem.

Denúncias podem ser feitas:

Qualquer informação sobre as peças desaparecidas deve ser reportada aos órgão competentes. Veja como proceder:

– Ministério Público de Minas Gerais – CPPC (Coordenadora das Promotorias de – Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais)

(31) 3250-4620 / [email protected] / Rua Timbiras, 2.941, Bairro Barro Preto, Belo Horizonte. CEP 30.140-062

-Iphan: (31) 3222-2440 / (61) 2024-6342 / (61) 2024-6355 / (61) 2024-6370 / [email protected] / [email protected] / [email protected]

-Iepha/MG- (31) 3235-2812 / (31) 3235-2813 / www.iepha.mg.gov.br

-Policia Militar: Disque denúncia – 181 / (31) 3741-1253 (65ª Cia. de PM)

-Associação Sócio Cultural Os Bem-Te-Vis

(31) 98526-9053 (WhatsApp)

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *