De olho em Lafaiete: Polícia Federal abre inquérito para investigar denúncias de falta de merenda escolar e suspeitas em licitações

25

Quem imagina que as ações da Polícia Federal acontecem somente em Brasília e outros grandes centros se engana. A PF está de olho em Lafaiete.

Documento em que delegada da PF solicita documentos a Câmara de Lafaiete
Documento em que delegada da PF solicita documentos a Câmara de Lafaiete

Há mais de 2 anos surgiram especulações em torno de supostas irregularidades na aquisição de merenda escolar em Lafaiete.

Agora as supostas denúncias de falta de alimentação, materiais de limpeza e de expediente em diversas escolas municipais de Lafaiete são alvos de investigação da Polícia Federal (PF). O Inquérito Policial nº 1.830/2015-4-SR/PF/MG foi aberto no ano passado na Superintendência Regional em Minas Gerais e apura possibilidade de irregularidades em licitações.

A Câmara Municipal recebeu nestes dias um ofício encaminhado ao Presidente da Casa, o vereador Pedro Loureiro, em que a delegada que cuida do caso, Márcia Paulino Franco Versieux, solicita cópias de procedimentos referentes às denúncias investigadas com objetivo instruir os autos do inquérito policial.

Denúncias e licitações

As denúncias de falta de merenda escolar em Lafaiete já foi motivo de inúmeros questionamentos na Câmara Municipal. Até mesmo uma comissão visitou escolas em maio para investigar o caso.Diversos requerimentos foram enviados a Prefeitura solicitando cópias de processos licitatórios em 2013 e 2015.

Ministério Público Federal

sem-titulo-2
Nos últimos dois anos, vereadores levantaram inúmeras suspeitas de possíveis irregularidades e falta de merenda escolar nas escolas

 

Segundo informações colhidas por nossa reportagem as apurações e investigações correm em sigilo. Após as conclusões da PF, o inquérito policial segue ao Ministério Público Federal que pode ou não oferecer denúncias aos supostos envolvidos.

Nossa reportagem enviou questionamentos a prefeitura municipal sobre a abertura de inquérito pela PF, desde ontem, dia 23, mas até agora não recebeu as respostas.

Imagem ilustrativa.