Fim da novela: após 4 anos de briga judicial governo do estado vai devolver área para ampliação do distrito industrial e resgata dívida com Lafaiete

18

Entrega oficial acontecerá na vinda de Pimentel a Lafaiete em julho; prefeitura vai fazer levantamento das áreas não utilizadas  por empresários no distrito e pedir devolução; programa habitacional pode beneficiar até 7 mil famílias em Lafaiete

Zelinho e Mário Marcus assinaram termo de cooperação com a COHAB para iniciar construção de moradias populares/CORREIO DE MINAS

Enfim chega ao fim uma disputa que já durava mais de 4 anos envolvendo a Companhia de Habitação de Minas Gerais (COHAB) e o município em torno de um terreno localizado às margens das BR 040 próximo a região do Paulo VI. A área era alvo de uma ação na justiça quando no final de 2013 a autarquia tomou do município o terreno. Desde então as partes duelam nas barras dos tribunais pela área de mais de 600 mil m², reservada ao desenvolvimento econômico. À época a ação da COHAB foi vista como retaliação já que o município perdera investimentos de mais de R$ 100 milhões com a implantação de shopping center e uma fábrica de parafusos.

Mas o aceno do Governo de Minas põe fim a novela. O presidente da COHAB, Alessandro Marques, confirmou hoje, dia 24, pela manhã, em Ouro Branco, durante reunião da Amalpa, que o Estado vai desistir da ação e restabelecerá a área para que a prefeitura amplie o distrito industrial e promova o crescimento industrial, geração de renda e emprego. “Estou aqui para anunciar a mando do governador e atendendo aos pedidos do prefeito Mário Marcus e o nosso deputado Glaycon Franco que a área será devolvida a Lafaiete para que ele cumpra os princípios originais”, assinalou, arrancado aplausos da plateia presentes.

Ele reconheceu o erro, à época, na gestão do governador Alberto Pinto Coelho. “Não haverá prejuízos ao interesse público e o Tribunal de Justiça vai homologar o acordo. Mas Lafaiete perdeu com esta ação nociva do Estado”, assinalou Marques.

O presidente da COHAB disse que o governador vai entregar oficialmente a devolução do terreno durante sua visita a Lafaiete, programada para o dia 14 de julho. “Sou amigo de Lafaiete e viemos saldar esta dívida com Lafaiete”, assegurou Alessandro. O acordo foi costurado nos bastidores há mais de 2 anos entre o Governo do Estado e gabinete do deputado Glaycon Franco.

Autoridades presentes ao encontro mensal da Amalpa quando o Estado resgatou dívida com Lafaiete/CORREIO DE MINAS

Segundo o prefeito Mário Marcus, assim que for concretizada a devolução, a prefeitura vai fazer um levantamento das áreas adquiridas pelos empresários e cobrar a devolução onde não foram construídos empreendimentos. Acredita-se que centenas de empresários aguardam uma área para implantar ou ampliar os seus negócios. “Foi uma conquista a 4 mãos”, vibrou Marcus.

Habitações

Alessandro também oficializou que o Estado pretende construir em outra área de mais de 300 mil m² COHAB, perto do bairro Copabacana, até 7 mil unidades habitacionais, sejam verticais ou horizontais, através da iniciativa privada ou de entidades como Associação dos Sem Teto de Conselheiro (ASTCOL). Alessandro reconheceu o pioneirismo da entidade na luta pela habitação de interesse social. Ele disse que o Estado escolheu Lafaiete e região, entre as cinco do Estado, para implantar programa de habitação que vai beneficiar famílias com renda até R$9 mil. Cabe agora ao município iniciar o cadastro e com ajuda da COHAB buscar recursos na iniciativa privada. “Enquanto houver demanda vamos atender, já que Lafaiete tem terreno e já queremos isso para ainda este ano”, adiantou. A sua preferência é por unidades verticais. Toda a infra estrutura será bancada pela iniciativa privada.

Outros avanços

O deputado Glaycon Franco disse a nossa reportagem que possivelmente, durante visita a Lafaiete, o governador Pimentel (PT) vai anunciar a instalação em Lafaiete dos escritórios das secretarias de saúde e planejamento, desvinculando de Barbacena. Segundo ele, Pimentel prepara um pacote de obras e investimentos para Lafaiete e toda a região.