Jornalista recebe comenda em sua terra natal e é reconhecido pelo seu talento e trabalho em favor de Rio Espera e região

12
Momento em que o jornalista Fabrício Miranda (ao centro) recebe a Comanda

Rio Espera referenciou o talento de um de seus filhos ilustres. O exímio jornalista, Fabrício Miranda, recebeu ontem a comenda Monsenhor Francisco Miguel Fernandes.  A honraria do município homenageia as pessoas que divulgam o bom nome do Município nos quatro cantos do mundo. A condecoração dos rioesperenses foi entregue durante as comemorações dos 307 de fundação de Rio Espera que acontece desde quinta feira e vai até domingo, dia 29.

Momento em que o jornalista Fabrício Miranda (ao centro) recebe a Comanda

Fabrício Miranda se destaca pelo fervor a causa pública e  sua atuação pela cultura do Vale do Piranga sendo um dos mais ardoroso defensores da cultura da região. Com uma larga experiência no jornalismo regional onde dedicou seu talento a Rádio Carijós, Fabrício desempenha hoje um papel de articulador e ativista cultural como secretário de cultura, turismo, agricultura e de meio ambiente em Lamim.

A justa homenagem referencia o jornalista vocacionado às causas públicas e emancipadoras de seu Município e seu trabalho ultrapassa os limites geográficos de sua região.  A comenda é uma justa homenagem ao filho ilustre e sua causa ao protagonismo regional.

Como nas demais edições foram lembrados dez nomes que, na ótica da comissão da medalha, são pessoas que divulgam, defendem e preservam as tradições do município de Rio Espera. O jornalista entra para panteão daqueles que honram as tradições e os valores de Rio Espera.

Condecorados com a Medalha Monsenhor Francisco

Almir D´Ávila Barbosa, Ana Helena Cunha Costa, Nali Doroteia Barroso Namedes, Carmem Moreira Magela, Cláudio Roberto Gomes Nogueira, Fabrício Miranda, lávio de Assis Barbosa. João de Assis, José Nicolau da Silveira e Marilda Moreira Faria Rivelli

A Medalha

Criada pela a Lei Municipal nº 1.234/2006, regulamentada pelo Decreto nº 063, datado de 26 de junho de 2.006, os nomes que recebem distinta honraria são escolhos por uma comissão. O conselho da medalha é composto por representante da Paróquia Nossa Senhora da Piedade, representantes do poder executivo municipal, representante da Câmara Municipal (Poder Legislativo) e um representante da Sociedade Civil.