Impressões políticas: ex prefeito Ivar Cerqueira desiste de disputar eleições

17

Ivar já teria decidido, após alertas e reclamações, da mudança de secretariado, em um eventual 2º mandato; ex-gestor está trabalhando nas prefeituras de Jeceaba, Capela Nova e Senhora de Oliveira

 

Informações colhidas por nossa reportagem, junto a diversos amigos e correligionários, apontam que o ex prefeito de Lafaiete, o socialista Ivar Cerqueira, não deve disputar eleições a cargos eletivos.

Afastado da política, Ivar se dedica a atividade profissional. Além de atendimentos particulares e no Hospital Queluz, o ex prefeito trabalha também uma vez por semana nas prefeituras de Capela Nova, Jeceaba e Senhora de Oliveira.

Por enquanto Ivar descansa da árdua tarefa de ser prefeito, função que exige dedicação exclusiva, o que não foi o seu caso, que dividiu a medicina e as atribuições estressantes do cargo.

Como já havia antecipado nossa reportagem de que Cerqueira entraria na disputa como candidato a deputado em 2018, ao que parece esta intenção está sepultada, como também de uma eventual candidatura em 2020 à corrida municipal. Ao certo é que Ivar não teria agradado do cargo de prefeito não lhe deixando boas impressões.

Eleições 2016

Por diversas vezes este site e jornal, bem antes da eleição de 2016, havia especulado que Ivar não seria candidato a sucessão, diante dos efeitos e análise de sua postura. Correligionários confirmaram que não era sua intenção entrar na disputa do ano passado.

Mas por questões de grupo ele foi removido de sua proposta inicial e aceitou o desafio de entrar no processo eleitoral.

Candidatos discutem propostas durante debate promovido pelo jornal CORREIO DE MINAS em setembro do ano passado/Arquivo

Por outro lado, o cenário de suposta fragilidade de seus 2 adversários, Mário Marcus (DEM) e  Benito Laporte (PROS), foi o fator determinante para que Ivar disputasse a sucessão municipal.

Segundo mandato

Em um eventual segundo mandato, Ivar iria promover mudanças em cargos diretamente ligados ao prefeito. De certo alguns secretários, com alto poder de decisão e que influenciava diretamente nas decisões do ex prefeito, seria trocada.

Muitos julgam que Ivar Cerqueira saiu derrotado e com alto índice de rejeição por ter atribuído poder demais a certos secretários, acusados de sua derrocada. Ivar estava disposto, após orientações e reclamações recorrentes, da mudança do seu secretariado.
Diversas pesquisas antes das eleições apontam alto índice de rejeição de Ivar e Benito Laporte (PROS) e o diagnóstico de que Mário Marcus (DEM) tinha o caminho livre para buscar sua vitória. Deu no que deu!

Mas engana-se que Ivar vá abandonar a seara política totalmente. Com certeza ele vai emprestar seu prestígio a um candidato, seja federal, estadual, ao senado ou ao governo do estado em 2018.

O ex prefeito de Belo Horizonte, Márcio Larcerda, já declarou que é candidato a governador em 2018. Ele e Ivar são filiados ao PSB e são amigos.

Como disse o ex governador Magalhães Pinto: “Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”.