Lafaiete comemora 227 anos em meio aos desafios de sua história e de seu progresso

14
Passado e presente se misturam na história de Lafaiete/Reprodução

Bandeiras, ciclo do ouro e da mineração, Estrada Real, Índios Carijós, fé e cultura. Hoje, dia 19 de setembro, Lafaiete comemora 227 anos em meio aos desafios de seu progresso social e econômico. Cidade polo regional do Alto Paraopeba é a 22ª cidade em população em Minas e uma das mais importantes estrategicamente para o crescimento de Minas Gerais.

A origem de Conselheiro Lafaiete está diretamente ligada ao início da exploração do ouro em Minas Gerais, em fins do século XVII. Naquela época, o local era habitado por aldeamentos de índios carijós. Já em 1681, antes do ouro ser oficialmente descoberto nas Minas, bandeirantes paulistas relataram haver ali tais aldeamentos. Esses pioneiros eram um dos muitos grupos de paulistas que percorriam o território mineiro em busca de ouro ou pedras preciosas. Os índios carijós eram originários do litoral do Sul e do Sudeste brasileiro; grupos do litoral do Rio de Janeiro haviam migrado para o interior, fugindo dos brancos.

O primeiro estabelecimento fixo de brancos na região aconteceu em 1694, onde hoje é o município vizinho de Itaverava e foi um grupo de bandeirantes liderados por Bartolomeu Bueno de Siqueira. Na mesma época, foi descoberto ouro em Itaverava, assim como em Sabará, Ouro Preto, Mariana e outros locais. Conselheiro Lafaiete tornou-se importante como ponto de apoio para quem ia até Itaverava.

O desenvolvimento de Conselheiro Lafaiete também foi diretamente afetado pela abertura do Caminho Novo. O porto do Rio de Janeiro era a principal porta de saída para a exportação do ouro de Minas e também a principal de entrada para pessoas que queriam chegar até as regiões auríferas. Até 1709, o trajeto entre as minas e o Rio de Janeiro era feito via Parati, com um trajeto costeiro por mar até o Rio. Naquele ano, foi aberto o Caminho Novo, que partia do Rio e terminava na altura de Ouro Branco. A partir dali, o trajeto continuava pelo antigo Caminho Velho. Conselheiro Lafaiete era atravessada de norte a sul pelo Caminho Novo.

Lafaiete nos seus 227 anos vive os desafios de uma cidade em franco crescimento/Reprodução

Naquele mesmo ano de 1709, foi instituída a freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Campo Alegre dos Carijós. A agricultura se desenvolveu e em meados do século XVIII a proporção de agricultores em relação a mineradores era bem maior que na maioria das outras localidades da região aurífera de Minas Gerais.

O distrito de Carijós foi criado em 1752. O município, chamado Vila Real de Queluz, foi criado em 19 de setembro de 1790, desmembrado da Vila de São José del Rei, hoje Tiradentes. Pela Lei Provincial nº. 1276, de 1866, foi elevada à categoria de cidade e em 1872 foi criada a Comarca de Queluz.( O nome Conselheiro Lafaiete passou a vigorar a partir de 27 de marco de 1934, pelo Decreto Estadual n.° 11.274, em homenagem ao Conselheiro Lafayette Rodrigues Pereira, quando se comemoravam o centenário de seu nascimento.)

Segundo pesquisa do Ipea em 2017, em 9º lugar ficou classificada como uma das cidades mais seguras do Brasil e em 2º lugar do estado de Minas Gerais, apresentando índice de 8,0.Comemorações

Agora pela manhã houve uma cerimônia em frente a prefeitura quando ocorreu o hasteamento de bandeiras e recepção aos caminhantes do Caminho Religioso da Estrada Real. Durante todo o dia ocorre atividades culturais na praça Tiradentes encerrando com a música de parabéns.

À noite acontece, no Centro Cultural da Escola Estadual “Narciso de Queirós”, a sessão solene da Câmara Municipal com a entrega de honrarias e de Cidadão Honorário.

No sábado, 23/09, haverá a noite cultural na praça Tiradentes a partir das 20h. No dia 28/09, a ULA (União dos Lafaietenses Ausentes) também comemorará o aniversário de Conselheiro Lafaiete com uma missa em ação de graças que será celebrada, às 19h30, na Catedral da Boa Viagem, no Centro de Belo Horizonte.