Lamim: prefeito diz que vai resolver a herança maldita de inundações e insinua hipocrisia e oportunismo

11
O prefeito Marcão

Continua rendendo os desdobramentos do temporal que atingiu Lamim a madrugada do dia 31, quando dezenas de casas foram alagadas. Nos últimos dias o clima esquentou em torno do Presidente da Câmara, Alexandre Lourenço (PR) e o prefeito Marcão (PSB) quando as duas figuras políticas bateram boca nas redes sociais. Isso porque o vereador convocou uma reunião para discutir os alagamentos em ruas e a prefeitura não enviou representantes.

Ontem, dia 5, a prefeitura divulgou nota afirmando que priorizou as vítimas do temporal e que todas as atenções da administração municipal estariam totalmente dedicada para aquele fenômeno que lhe deu causa. “Entende-se, assim, que a emergência é a urgência absoluta, condição mais exigente que sobrepõe sobre todas as outras. Desta forma tudo quase que cessa na administração pública para que todo esforço e empenho se voltem para aquela realidade que precisa ser sanada, corrigida, transformada.  Enfim, volte à normalidade com toda pressa. O  temporal provocou estragos. Estradas entupidas por desmoronamentos e quedas de árvores. Pontes levadas pelas águas. Moradores agoniados pelo isolamento em suas comunidades. Portanto, numa hierarquia de valores  atenderem aos mais atingidos pela consequência das chuvas é uma questão de responsabilidade social e de sensatez. O Prefeito Dr. Marco Antônio de Assis determinou, assim, através do Decreto, que o município fez uma opção preferencial pelos que estavam em situação crítica, aos mais atingidos. Era uma questão humanitária.

Situação aos poucos volta a normalidade em Lamim

Pasmem-se que o Prefeito Marco Antônio, com sua sensibilidade de  médico que é, cancelou todos os seus compromissos. Arregaçou as mangas. Não ficou em sua sala para ouvir reclamações, mas foi ao encontro das comunidades. Ver de perto. Agir. Não faltou com sua responsabilidade e obrigação como Prefeito Municipal”, salientou a nota.

“Outra questão digna de nota é que funcionários da Prefeitura deixaram de vivenciar seus recessos de final de ano e puseram a mão na massa. Foram tomar atitudes juntamente com a Defesa Civil da região e do Estado. A AMALPA enviou seus funcionários e maquinários  em pleno contexto de férias para ajudar o município.  Todos empenhados em ajudar sem interesses políticos. Sem oportunismos ou hipocrisia. O Prefeito Municipal diante dos bons resultados alcançados em face da superação rápida dos problemas complexos,  aproveita para manifestar sua gratidão a todos os que  se empenharam para que a paz e a tranquilidade voltasse a reinar por todos os cantos de nosso município”, relatou.

Em nome da Prefeitura Municipal de Lamim o Prefeito Dr. Marco Antônio pede desculpas a todos que vem sofrendo, passando apuros durante as fortes tempestades e garante: “ Vamos resolver essa herança maldita que aflige a estes moradores  há vários anos.  Importa é que superamos com muito trabalho e dedicação este momento difícil. Estamos felizes e em paz, ciente de nosso dever cumprido. Para finalizar, é oportuno  manter sempre o diálogo aberto e eficaz com a população ouvindo suas reclamações, sugestões, denúncias e elogios. A Ouvidoria Municipal é uma ferramenta nas mãos da população, criada nesta gestão, para ser o elo entre o povo e o Prefeito. O lugar para que o cidadão possa exercitar a sua cidadania”, finalizou a nota.