Melhores do Campeonato Varzeano recebem premiação

19

IMG_2036 IMG_2046

A cerimônia de entrega da premiação dos vencedores do 2º Campeonato Varzeano de Futebol Amador do Paraopeba foi realizada nessa sexta-feira, 16, no Alto Maranhão. A competição, organizada pela equipe do Alto Maranhão, foi disputada entre 17 de maio e 13 de setembro, e reuniu cerca de 500 jogadores.  A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer arcou com as despesas de transporte das equipes de Congonhas, contribuiu com os gastos da arbitragem e ofereceu os troféus.

O 1º quadro teve como campeão o Maranhão E. C (Alto Maranhão – Congonhas), vice o Machados (Machados – Jeceaba) e em 3º o Santa Cruz (São Gonçalo – Conselheiro Lafaiete). O título do 2º quadro ficou com o Santa Cruz (São Gonçalo – C. Lafaiete), seguido pelo Laranjeiras (Laranjeiras – Belo Vale) e Machados (Machados – Jeceaba). E o 3º quadro teve como vencedor o Laranjeiras (Laranjeiras – Belo Vale), vice o Santa Cruz (São Gonçalo – C. Lafaiete) e Machados (Machados – Jeceaba) em 3º.

Participaram ainda da competição nos três quadros o Estrela Azul (Pires – Congonhas), Pequeriense (Pequeri – Congonhas), Vargem Alegre (Caeté – Conselheiro Lafaiete), e Santa Cruz (Mato Dentro – Conselheiro Lafaiete).

O “Gol de Placa” do Campeonato Varzeano do Paraopeba foi de Carlos Daniel, goleiro do Maranhão E. C, que, jogando na categoria 2º quadro, chutou de sua área e pegou o goleiro adversário desprevenido na semifinal. O artilheiro do 3º quadro foi Alex P. do Carmo, do Santa Cruz (São Gotardo – C. Lafaiete) com 12 gols. O artilheiro do 2º quadro foi Lucas Ribeiro, do Machados, com 22 gols. E o artilheiro do 1º quadro foi Natan Coelho, do Pequeriense, com 17 gols. A Taça Disciplina foi para o Estrela Azul, que somou 350 pontos.

O campeonato foi idealizado por Carlos Alexandre (Carlinhos), fundador do Maranhão E. C. e atual treinador; Quinzinho, do Vargem Alegre; e Celso, do Santa Cruz (Mato Dentro – Conselheiro Lafaiete). Segundo Carlinhos, “o objetivo da competição é resgatar o futebol das comunidades e colocar em atividade os três quadros. O que já deu resultado, porque os campos ficaram sempre cheios de torcedores”, afirmou Carlinhos, que foi também o coordenador do torneio. A direção da arbitragem ficou a cargo de Jorge Terra, ex-vice-presidente e ex-diretor de árbitro da Liga de Desportes, auxiliado pela filha Aline C. Terra.

O secretário municipal de Esporte e Lazer, José Lúcio de Castro, lembrou que o prefeito Zelinho, a quem ele representou no evento, “é um entusiasta do esporte e nos dá todo apoio e autonomia para realizarmos ações que atendem toda a população”.

A presidente da Associação dos Moradores do Distrito do Alto Maranhão (AMODAM), Juliana Patrícia Cordeiro, que contribuiu com os organizadores, sendo principalmente a responsável pelo contato com o Governo Municipal e outros atores envolvidos no certame, agradeceu os demais organizadores, apoiadores e participantes do Campeonato Varzeano e se disse surpresa com o que este proporcionou ao distrito. “No início, eu não entendi bem o que seria, mas a cada rodada fui vendo a participação entusiasmada das pessoas. A satisfação dos moradores na final então foi demais. Além disso, somos privilegiados pela parceria que sempre mantemos com a Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), que nos deu todo apoio durante a competição”, afirmou.

O presidente do Maranhão E. C., Sebastião “Nô” e o vice-presidente, Odilon Martins, que é também diretor de esportes da AMODAM, destacaram o empenho das equipes das outras cidades e dos árbitros. “Alguns cumpriram grandes trajetos para apitar, como um que foi de C. Lafaiete a Laranjeiras, bem pra lá da sede de Belo Vale, de moto e com outro árbitro na garupa”, comentou Nô. Odilon disse que “as outras prefeituras não apoiam o esporte como a de Congonhas, portanto parabenizo os times de fora que tiveram de se sacrificar para participarem”.

Edmar, do Laranjeiras, ratificou as palavras do dirigente do Maranhão. “Viemos na raça para participar do Campeonato Varzeano, sem o apoio que os times daqui têm, mas valeu à pena, porque acabamos nos beneficiando de alguma forma desse apoio também. Que as outras prefeituras despertem para a importância desse apoio”, pediu. Quinzinho, do Vargem Alegre, preferiu pedir mais disciplina de todos os competidores, lembrando que todo mundo quer ganhar, mas só um consegue.

O responsável pela arbitragem, Jorge Terra, disse que não pode abrir mão da disciplina,“houve punição pesada de até 720 dias, mas por causa de 5 ou 6 pessoas que não souberam se portar durante a competição, nós não a abandonamos”. O árbitro Wander disse que, apesar de ter de se privar do convívio da família nos finais de semana, vale a pena. Ele chegou a apitar os três quadros em uma mesmo dia.

Os organizadores já começam a preparar a 3ª edição do Campeonato Varzeano de Futebol Amador do Paraopeba, que será realizada em 2016.

Fotos:divulgação/SECOM