Militares Militares são suspeitos de homicídio na zona rural de Piranga e presos durante operação na BR 482

20
Valdecir Amélio da Silva, de 51 anos/Reprodução

Ontem, dia 30, por volta das 16:00 horas,  a PM compareceu a comunidade de Paivas, zona rural de Piranga, onde havia ocorrido homicídio sendo a vítima identificada pelo nome de Valdecir Amélio da Silva, de 51 anos, indivíduo já com passagens por diversos crimes. Na informação preliminar, os autores haviam evadido em um Palio Preto.

Os militares deslocaram até ao local, tentando localizar o citado carro utilizado no crime. Pelo caminho passou pela equipe um Ford Focus, cor preta. Pouco depois, a sala de operações de Piranga repassou novas informações referentes ao veículo utilizado para evasão dos autores confirmando que seria um Ford Focus preto semelhante ao que passara pelos militares e que seriam 3 tais autores.

Foi verificado no sistema de câmeras do pelotão de Piranga que tal veículo haveria passado em frente ao quartel, tomando sentido à BR 482, sentido a Lafaiete.

Nesse instante, as frações da 65ª Cia. PM foram todas acionadas para realização de cerco/ bloqueio.

Na altura do acesso à localidade de Boa Vista, os policias deparam com um Ford Focus sendo que, de imediato, foi possível proceder a abordagem, quando o condutor demonstrou interesse em evadir ou resistir. De imediato, os ocupantes saíram do veículo com as mãos para cima.

Em um dado momento, eles se identificaram como policiais, informando ainda que suas armas pessoais se encontravam no interior do Focus.

Os três ocupantes foram identificados como sendo os policiais F.S.. S. A., L. e P. R., todos lotados no 66º BPM, de Betim (MG) e com características idênticas às dos autores do homicídio que foram anonimamente repassadas via 190.

Durante buscas preliminares no veículo, ainda no leito da rodovia, os militares localizaram armas e munições de diversos calibres. Questionados o motivo de estarem na região, um dos suspeitos informou que residiu na região há alguns anos e que ainda possuía parentes. Afirmou ainda que teria ido à cidade para se encontrar com uma menina.

Os outros militares relataram que estavam na região para encontros amorosos. A sala de operações de Piranga repassou que aparentemente a arma utilizada para o cometimento do homicídio teria um poder de fogo maior que o usual, considerando a dimensão das lesões causadas na vítima bem como os orifícios provenientes dos disparos nas paredes da residência dela.

Os militares abordados também demonstraram grande nervosismo durante toda a nossa ação, tremendo, suando e desviando o olhar sempre que interpelados, o que nos gerou suspeição.

Nas buscas de informações, foi levantado que a tia de um dos suspeitos possuía relacionamento com a vítima Vanderci.

Os ocupantes do Ford Focus assumiram autoria e um deles confirmou que sua tia há muito tempo vinha sendo ameaçada pela vítima.

Os suspeitos foram encaminhados à policlínica de Lafaiete para confecção de laudo médico. O veículo em que os autores se encontravam foi devidamente encaminhado ao pátio Ouro Branco.