Mortes em Ouro Branco: Sindicato dos Metalúrgicos denuncia diversos acidentes na Gerdau e faz alerta empresas da região

22

Sindicato vai levar a situação ao Ministério Público do Trabalho

Sindicato dos Metalúrgicos denuncia diversos acidente na Gerdau
Sindicato dos Metalúrgicos denuncia diversos acidente na Gerdau

 

Em nova envida a imprensa o Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco já alertava as empresa sobre o alto índice de acidente na região. Leia na íntegra. “Fizemos uma alerta geral no dia 18 de julho onde alertávamos as empresas da região sobre o alto número de acidentes com nossos trabalhadores. Este alerta foi baseado no grande número de reclamações que chegam ao nosso Sindicato através dos trabalhadores que nos informam que a prática da prevenção utilizada no passado esta sendo substituída por pressão e sanções deixando o trabalhador amedrontado e assim, ele é induzido ao erro. Além destas informações, nos baseamos também no conceito de Frank Bird, alertando-os que acidentes fatais estavam, cada vez mais próximos. Infelizmente, estávamos certos! Na reportagem divulgada na revista Você SA, a Gerdau Ouro Branco, diz que os trabalhadores estão orgulhosos da parte de segurança e da oportunidade de fazer Recusa Tarefa. Portanto, companheiros, não percebemos isso para os trabalhadores das contratadas. Sabemos que os equipamentos da Gerdau Ouro Branco estão em péssimo estado e que as manutenções são superficiais. Na semana passada, ocorreu a queda de 2 trabalhadores, na área da Aciaria, sendo que um deles continua na UTI, na iminência de ser confirmado um quadro tetraplégico, o outro trabalhador ficou com ferimentos. No dia 10 de novembro, um trabalhador da Reframax, sofreu uma queda no Alto Forno e teve um corte profundo na barriga. No sábado, dia 12, um trabalhador sofreu um desmaio no interior da Gerdau e ainda esta sobre investigação. Infelizmente, na tarde do dia 14, ocorreu um acidente grave, na área do Gasômetro, da Gerdau Ouro Branco, onde houve várias vítimas, destacando 3 mortes e um trabalhador em estado grave. Além de várias (número não divulgado pelas empresas) de pessoas em estado de choque. O Sindicato irá exigir da Gerdau a formação de uma Comissão Sindicato e Empresa, para investigarmos as causas destes acidentes e tomarmos medidas imediatas. A recusa da empresa sobre esta proposta do Sindicato nos levará ao Ministério Público Federal do Trabalho, onde teremos a certeza que as normas de segurança serão respeitadas no que tange a segurança da Gerdau e das contratadas. Nossas condolências aos familiares.

Gerdau confirma 3ª morte

Em nota enviada à imprensa, a Gerdau informou que mais um trabalhador morreu vítima de um acidente ocorrido na empresa na tarde desta segunda, 14. A Gerdau lamentou o falecimento de Douglas Eduardo Neto, 24 anos, Allan Roger Prado, 23 anos e de José Cezar Miguel, de 51 anos, prestadores de serviço da empresa Convaço. Eles faziam um trabalho de manutenção na usina Ouro Branco, quando houve uma explosão. Juntamente com Douglas, Allan e José Cezar estava outro prestador de serviço da mesma empresa, que ficou levemente ferido no acidente (Eli Carlos Almeida Fernandes). Os quatro trabalhadores foram socorridos imediatamente e encaminhados para o Hospital Fundação Ouro Branco (FOB). Eli Carlos Almeida Fernandes, 36 anos, recebeu alta na manhã de hoje, 15 de novembro, na Fundação Ouro Branco (FOB). A Gerdau e a Convaço informam que estão prestando toda a assistência às famílias das vítimas e trabalhando para apurar as causas do acidente. Acidentes O acidente de ontem ocorreu à tarde, por volta das 16:30 horas, na usina da Gerdau, em Ouro Branco. As vítimas, prestadoras de serviço da Convaço realizavam um trabalho de manutenção.

Outros acidentes
Este não foi o único acidente na Gerdau. No dia 3 de março do ano passado, um acidente também deixou feridos. Por volta das 16h houve uma explosão na coqueria 2 com um grande estrondo e chamas foram vistas de longe. À época, a siderúrgica confirmou que houve um incidente em sua Coqueria 2, na usina Ouro Branco. A empresa informou que foram acidendatos os dos oito colaboradores, mas sem vítimas. Histórico de acidentes faz parte do histórico da Gerdau. Em 2012, um homem de 46 anos morreu queimado na manhã depois de cair dentro de um forno de aciaria (utilizado na produção de aço) na Empresa Gerdau, em Divinópolis, no Centro ¬Oeste de Minas. Ronaldo Gomes Branquinho estava trabalhando na manutenção quando aconteceu o acidente. Outras duas pessoas tiveram ferimentos leves e foram encaminhadas ao Hospital São João de Deus. A empresa informou que o forno, que pode chegar a 1,8 mil graus, estava desativado desde o dia anterior. Segundo o Corpo de Bombeiros, no momento do acidente, a temperatura estar a em torno dos 800 graus.