ONG lança livro para bancar projeto cultural

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

AMAR luta para ter sua sede própria e já solicitou espaço

na antiga sede da secretaria de saúde

4
Hélcio Queiróz entre amigos durante lançamento

Com mais de uma década e meia de atuação no campo cultural em Lafaiete, a AMAR – Associação dos Moradores e Amigos da Região (bairros Angélica e Albinópolis) resiste à falta de sensibilidade, reconhecimento e apoio do poder público local. Uma das referências culturais na região, a associação luta para se manter viva.

Entra e sai prefeito e a peleja é a mesma: sem contar com uma sede própria, a associação passa por maus momentos para conseguir pagar o aluguel de uma casa, onde funciona também sua biblioteca comunitária – hoje um Ponto de Cultura.

A associação está instalada no atual endereço desde 2005, quando passou a receber uma subvenção social da prefeitura para o pagamento do aluguel. Este apoio durou até 2010, só retornando em 2014, na atual gestão. O alívio durou pouco: em 2015, o convênio foi assinado, mas o repasse não foi cumprido. Neste ano, a AMAR também não terá a ajuda para o aluguel, que atualmente é de R$ 520,00 mensais.

6
Público prestigiou o lançamento do livro

Se já tivesse conseguido a sede própria, que reivindica há 17 anos, a AMAR não precisaria mais andar de pires na mão para mendigar o pagamento do aluguel. A diretoria da associação entregou ao prefeito, em junho do ano passado, um abaixo-assinado pedindo o andar térreo da antiga secretaria municipal de saúde, no bairro Angélica. Esta reivindicação já havia sido feita aos três candidatos a prefeito que visitaram a entidade durante a campanha de 2012. Na ocasião, os três “prefeitáveis” prometeram atender ao pedido, caso eleitos. Até agora, a entidade sequer recebeu qualquer sinalização do pleito à prefeitura.

Cansada de esperar por apoio local, a AMAR tenta caminhar com seus próprios pés e tem conseguido aprovar projetos em editais dos governos estadual e federal. Assim, a entidade continua mantendo sua biblioteca aberta à comunidade, promovendo seus cursos gratuitos e embelezando a cidade com painéis de grafite e mosaico.

Livro

Comemorando seu 17º aniversário, a AMAR acaba de publicar o livro “Compartilhando o Saber no Ponto de Cultura AMAR”. Na semana passada a associação promoveu três eventos para o lançamento de suas memórias. O primeiro aconteceu no dia 31 de maio, com um café comunitário na biblioteca do Ponto de Cultura e sede da AMAR, no bairro Albinópolis. O segundo lançamento foi realizado no dia 02 de junho, no Centro Cultural Solar do Barão de Suaçuí, no centro, onde o autor – o artista plástico e designer gráfico Hélcio Queiroz – falou sobre a AMAR e o livro, enquanto projetava vídeos e fotos. Na ocasião, também fizeram uso da palavra Mauricéia Ferreira, secretária municipal de cultura,  Pedro Loureiro, presidente da Câmara Municipal, Elizabeth Mouton, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, e o acadêmico Dr. Carlos Reinaldo de Souza. Todos enalteceram o trabalho comunitário da AMAR e elogiaram a qualidade da publicação. Finalmente, no dia 4, sábado, o livro da AMAR foi lançado no Supermercado Brasil da Rua Benjamim Constant, no bairro Angélica.

2
Livro retrata trajetória cultura da AMAR nos 14 anos

Os lançamentos foram prestigiados por amigos, colaboradores, admiradores e, sobretudo, por pessoas que fazem parte da história da AMAR – atuais e antigos dirigentes, associados, professores e alunos dos cursos, etc. Muitos destes aparecem nas 1.200 fotografias que ilustram as 204 páginas do livro. Segundo a diretoria da entidade, a publicação vem obtendo uma ótima receptividade e tem deixado muita gente feliz e até emocionada com as boas lembranças. É o caso dos integrantes das gincanas dos primeiros anos, dos que ajudaram a criar a biblioteca, dos participantes das primeiras oficinas infanto-juvenis e dos ex-alunos da AMAR.

As despesas com a edição do livro da AMAR foram pagas com as economias e rendimentos dos recursos do convênio do Ponto de Cultura, assinado no início de 2011 com a Secretaria Estadual de Cultura e o Ministério da Cultura e encerrado em dezembro de 2015. A AMAR optou por comercializá-lo abaixo do preço de custo para que mais pessoas possam ter acesso à obra.

A renda será usada no pagamento do aluguel do imóvel ocupado pelo Ponto de Cultura, que já está atrasado novamente desde fevereiro. Enquanto não conquista a sede própria, a AMAR faz um apelo à população – principalmente a quem já participou gratuitamente dos seus cursos e atividades – para que a ajude, adquirindo um livro.

Alguns exemplares farão parte da terceira e última prestação de contas que a AMAR apresentará ao governo nos próximos dias. Concluído o convênio, a associação mantém o seu título de Ponto de Cultura e continua participando de uma rede estadual com outros 190 Pontos de Cultura, todos com atuação de base comunitária envolvendo arte, cultura, educação e cidadania.

SERVIÇO:

  • Livro “Compartilhando o Saber no Ponto de Cultura AMAR”
  • 21 x 24 cm, 204 páginas coloridas e 1.200 fotos.
  • Preço: R$ 35,00 (com renda em prol do pagamento do aluguel do imóvel ocupado pela AMAR).
  • À venda no Ponto de Cultura AMAR (Rua Luiz Ladislau, 217, bairro Albinópolis, de 2ª a 4ª-feira, das 14 às 16 horas) e no Cantinho do Livro (Rua Afonso Pena, 375, centro, Conselheiro Lafaiete, MG).
  • Mais informações pelo telefone 3762-2066 ou na página da AMAR no Facebook: pontodeculturaamar

Fotos:Divulgação

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *