Ônibus de trabalhadores deixam de circular na Matriz e Rosário

56
Cidade de Congonhas, Minas Gerais. Aula Campo da matŽria Forma‹o S—cio Espacial Brasileira por Cidades Hist—ricas de Minas Gerais. Brasil, AmŽrica Latina.
Foto:Divulgação
Foto:Divulgação

A partir de agora, os ônibus de trabalhadores não podem mais circular pela região dos bairros Matriz e Rosário, sob pena de notificação ou multa. Para transportar os trabalhadores entre as empresas e suas casas ter acesso às empresas, eles devem passar pela av. Contorno Norte. Para proibir a circulação de veículos pesados, o Departamento Operacional de Trânsito e Estatística da Prefeitura implantou placas de sinalização nas ruas Barão de Eschwege, São Luiz, Hematita e o início da Mauá. A Guarda Municipal está fiscalizando as vias.

Os ônibus fretados não podem circular pelas ruas Barão de Eschwege, São Luiz e Hematita; avenida Alessandro Ferreira da Silva com rua Mauá; praça Dom Silvério e ruas Padre Jacinto e Padre Antônio com a praça 7 de Setembro. O acesso ao Contorno Norte é obrigatório pela avenida Alessandro Ferreira da Silva, na estrada do bairro Santa Mônica, próxima à Rodoviária, seguindo pela av. Michael Pereira de Souza, rua Santo Antônio, praça Olímpica e estrada Casa de Pedra. Futuramente, a Prefeitura construirá uma ligação da av. Michael Pereira de Souza até a Estrada Casa de Pedra.