Pergunta para o vírus’, responde Bolsonaro sobre prorrogação do auxílio de R$300

809
Foto – Reprodução. Crédito – Twitter Jair M. Bolsonaro.

Presidente não descartou totalmente possibilidade de prorrogação do auxílio, mas torce para que não aconteça

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu que espera que não seja preciso prorrogar o auxílio emergencial. O presidente disse ainda que torce para que o coronavírus esteja “de partida” do país. A declaração foi dada para um grupo de apoiadores que estava em frente ao Palácio da Alvorada.

Quando foi perguntado sobre uma possível prorrogação do auxílio emergencial, Bolsonaro não descartou totalmente a possibilidade, embora admita que torça para que isso não aconteça.

“Pergunta para o vírus. A gente se prepara para tudo, mas tem que esperar certas coisas acontecerem. Esperamos que não seja necessário porque é sinal de que a economia vai pegar e não teremos novos confinamentos no Brasil”, respondeu Bolsonaro para um apoiador.

“Desde o começo, eu nunca fui a favor do confinamento. Sempre defendi a ideia do isolamento vertical, mas, infelizmente, a decisão coube aos governadores e prefeitos”, continuou Bolsonaro.

O auxílio emergencial foi criado para pagar três parcelas de R$ 600. Posteriormente, foi prorrogado para mais duas parcelas de R$ 600. Mais recentemente, o governo prorrogou o programa para mais quatro parcelas de R$ 300, mas nem todos os beneficiários têm direito a todas elas.