Prefeitura de Lafaiete prepara restauração da Casa de Cultura e fonte luminosa volta funcionar até julho

26
Reforma da Casa de Cultura custará cerca de R42,5 milhões e vai preservar mais um belo e imponente patrimônio/REPRPODUÇÃO

O Secretário Municipal de Cultura, Geraldo Lafayette (PP), comunicou a Câmara Municipal na semana passada o seu retorno oficial ao cargo de vereador. No dia 1º de março, ele reassume a sua vaga substituindo o Vereador Oswaldo Barbosa (PP). Geraldo assumiu a pasta em maio de 2017.

Geraldo deixa um legado de conquistas e prepara sua reeleição já que considera que a área cultural ganhou maior importância e nossa dimensão com a representatividade de uma liderança do setor. “Acredito que a cultura foi mais reconhecida e valorizada. Ainda bem que temos no Legislativo uma liderança desta área”, observou.

Acredita-se que o Prefeito Mário Marcus (DEM) não deva indicar um secretário para o cargo. Mesmo na Câmara, Geraldo Lafayette deve coordenar e orientar as ações do setor cultural.  Como optou pelo salário de vereador, o secretário recebia da Câmara.

Patrimônio

Antes de deixar a pasta, duas obras de proteção do patrimônio histórico devem começar em breve em Lafaiete. Já está em licitação a restauração da Casa de Cultura Gabriela Mendonça. O imóvel, que está em estado avançado de deterioração. foi interditado há mais de anos pelo Corpo de Bombeiros.

Fonte Luminosa está abandonada há mais de 10 anos/REPRODUÇÃO

Geraldo informou que até meados de abril a empresa vencedora do certame inicie a obra prevista para conclusão em quase de um ano e meio. O valor do restauro está calculado em torno de R$2,5 milhões oriundo da Copasa através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pela estatal como o Município e o Ministério Público.

Fonte Luminosa

Outra obra tão cobrada e aguardada pelos lafaitenses é a restauração do Chafariz da Praça Barão de Queluz. Há mais de 10 anos totalmente paralisado, ele deve voltar a funcionar ainda no primeiro semestre dado um toque de beleza ao local. A restauração está em fase de licitação e será financiada pelo Fundo Municipal de Cultural no valor de R$ 90 mil.

O bem está desativado há mais de 10 anos.

Leia mais: