ALMG aprova tombamento Caminho das Àguas no Barnabé, em Congonhas (MG)

Na primeira votação do ano legislativo, o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou nesta quarta-feira (07), 11 projetos de lei. Entre as proposições aprovadas em Primeiro Turno, está o PL (Projeto de Lei) nº 1.298/2023, de autoria do Deputado Estadual Leleco Pimentel (PT), que declara como patrimônio ambiental, histórico, cultural, paisagístico, hídrico e social, de natureza material e imaterial de Minas Gerais, o Caminho das Águas na comunidade Barnabé, em Congonhas.

O projeto é fruto da conjunção de esforços de toda a comunidade e região em defesa e pela preservação das águas de Congonhas, que vêm sendo ameaçadas pelo avanço da mineração predatória e de outros empreendimentos que também impactam e lesam o meio ambiente. Em defesa das águas e da vida! A matéria segue para apreciação em segundo turno.

Christian Souza, pré-candidato em Congonhas (MG), faz desafabo após dobradinha entre Anderson e Zelinho e conclama eleitorado de direita

A divulgação da dobradinha entre os ex-prefeitos Anderson Cabido (PSB) e o tucano José de Freitas Cordeiro, Zelinho, incendiou os bastidores provocando uma intensa movimentação de grupos, onde cada qual busca aliados para enfrentar os dois caciques políticos de Congonhas (MG). O anúncio é tido como certo, mais ainda faltando detalhes, segundo Zelinho, em entrevista a Participovo na sexta-feira (19). Já no domingo, Cabido participou da executiva do PSDB, onde o gesto foi interpretado como a sacramentação da dobradinha, já ocorrida entre 2005 a 2019 quando as duas lideranças alternaram no poder. Em 2020, Zelinho e Anderson estiveram em lados opostos, facilitando a eleição do atual prefeito Cláudio Dinho.

Mas as articulações continuarão intensas até o final da janela partidária em 6 de abril. Até lá, os candidatos poderão trocar de partidos movimentando os grupos. Mas após a divulgação da dodrabinha Anderson/Zelinho, o ex-candidato em 2020, Christian Souza foi as redes sociais confirmando sua intenção de entrar na disputa e mandou um recado. Para ele, a a união não é novidade já que são aliados históricos. “Tenho recebido comentários e mensagens a respeito das últimas movimentações políticas e possíveis alianças, muitas delas de pessoas historicamente ligadas, o que eu acho natural. Eu respeito tudo isso. Me sinto na obrigação de dizer que serei leal a aquilo que eu acredito de verdade e me propus a representar na política da nossa cidade. Aquele que é eleitor de direita e conservador e se identifica com o ex-presidente Bolsonaro e quer uma renovação você pode ficar tranquilo e será representado nas eleições deste ano. Vamos buscar soluções e projetos, sem abrir mão dos valores e princípios que nós acreditamos tanto na política nacional como municipal”, desabafou, em um visível tom de irritação, já que tem ambições de chegar ao poder de uma das cidades mais ricas de Minas.

Christian foi secretário na gestão de Zelinho e contava com um possível apoio do tucano na sua empreitada. Nas últimas eleições, Christian contou com a hipoteca de Zelinho e seu grupo, mas ficou em 3º lugar com 8.878 votos, atrás de Dinho com 11.158 e Anderson Cabido com 9.743 votos. Novos desdobramentos acontecerão nos próximos meses e resta saber para onde caminhará Christian Souza, já que é um crítico do atual governo de Cláudio Dinho.

Veja vídeo:

Inadimplência zero: programa de Micro crédito aos pequenos empresários movimenta economia e já liberou quase R$19 milhões

Criado em 2021 para estimular e desenvolver a nossa economia, o programa Avança Congonhas está conquistando a adesão de muitos empreendedores. Mais de 560 empresários já solicitaram os empréstimos da Prefeitura com juros de 0,5% ao mês e a inadimplência é zero.

Até o momento já foram liberados liberados R$18,3 milhões e quem pegou, acredita na importância dessa iniciativa do Governo de Congonhas.

Congonhas é uma das poucas cidades no Brasil a adotar este modelo de programa de crédito onde o governo concede empréstimos com juros baixos para empresas e empreendedores com o intuito de promover o desenvolvimento da economia local.

Sucessão em Congonhas (MG): Anderson Cabido cita aproximação com Zelinho para 2024; “não há mais espaço para expansão da mineração”, reflete

“Estamos firmes e cada vez mais firmes e confiantes”. Assim resumiu o ex-prefeito de Congonhas (MG), Anderson Cabido (PSB), ao comentar sua intenção de concorrer ao pleito de 2024.  Durante mais de 35 minutos, o ex-petista marcou presença no programa “Participovo”, da Rádio Congonhas, um das maiores audiência do interior de Minas, comandado pelo Jornalista Márcio Elias. A entrevista faz parte de uma série sobre os pré-candidatos a sucessão do Prefeito Cláudio Dinho (MDB).

Cabido, prefeito aos 33 anos, fez um balanço de suas gestões (2005/2008 e 2009/2012), exaltou avanços e fez comparativos com a atual. “Quando assumimos tinham 7 folhas em atrasos e uma dívida colossal. O que sobrou no nosso governo falta ao atual, que é planejamento de longo prazo”, pontuou.

Cabido disse que assumiu com uma arrecadação anual de R$56 milhões e chegou a R$ 300 milhões. “Hoje a receita supera mais de R$ 1 bi e precisamos investir nas pessoas e qualidade de vida. Uma governança com a participação e instituição fortes. Precisamos de um grande projeto para Congonhas como fizemos em nossa gestão. Temos hoje um poderio em arrecadação, um dos maiores de Minas”, salientou.

Quando questionado sobre uma possível dobradinha com o ex-prefeito Zelinho (PSDB), cujo movimento já é articulado nos bastidores, Cabido disse que o tucano deixou um legado inestimável e teceu largos elogios. “Não se faz gestão de 4 em 4 anos. Tudo é planejamento. De fato entre 2012 e 2020, em respeito ao Zelinho, me afastei. Somos amigos, parceiros e ele legado inestimável. Costumo dizer que eu e o Zelinho fizemos uma dupla tão boa que a revista “Isto É” reconheceu como uma das cidades mais bem administradas entre 2005 e 2014.  Precisamos fazer voltar esta história. Precisamos caminhar juntos novamente e reunir as pessoas bem intencionadas que estiveram conosco. Isso está sendo feito.  Mais de 500 ou 800 pessoas pensando Congonhas. Quero dizer da coragem e ânimo que estou. Sou ainda pré-candidato temos nos preparados e articulados para não perder tempo com preparação e planejamento e começar acelerado desde o primeiro mês o nosso mandato”, encerrou

Mineração

Ao discorrer sobre mineração, Anderson analisou que não há mais espaço para expansão da mineração na área do Município de Congonhas, caso contrários a situação ficará insustentável.

Após crime ambiental, Parque da Cachoeira é reaberto; alvos de investigação, mineradoras são multadas em R$2 milhões

Após quase 20 dias interditado, o balneário e complexo de lazer, um dos mais visitados do interior de Minas, o Parque da Cachoeira em Congonhas (MG) foi reaberto pela Prefeitura nesta sexta-feira (8). Em nota, a Funculto (fundação Municipal de Cultura), que administra o local, informou que a piscina natural da Cachoeira de Santo Antônio permanece interditada até definição dos laudos dos órgãos estaduais e federais”.

No dia 19 de novembro com o transbordamento da piscina natural durante a chuva ocorrida a noite, a Defesa Civil de Congonhas interditou os locais próximo ao acesso à cachoeira de Santo Antônio. Foram realizadas avaliações dos órgãos de proteção ambiental, em níveis municipais, estaduais e federais. A Prefeitura deu andamento no trabalho de limpeza e reconstrução das áreas afetadas do Parque.

A Defesa Civil de Congonhas esteve no local no dia 05 de dezembro e manteve, por laudo, a interdição da piscina natural liberando as demais piscinas e restaurante, que já receberam a manutenção necessária.

A Prefeitura informa que a piscina natural da Cachoeira de Santo Antônio só será liberada após recebimentos dos laudos dos órgãos de proteção ambiental nos níveis estaduais e federais. O local, próximo à entrada da piscina natural, está sinalizado e isolado para que os frequentadores não tenham acesso.

Desde o transbordamento por contaminação de minério, a Prefeitura abriu um procedimento para investigar os responsáveis pelo suposto crime ambiental. Laudos de órgãos ambientais já foram concluídos restando a finalização da perícia da Angência Nacional de Mineração. A prefeitura multou duas mineradoras em R$2 milhões.

Congonhas (MG) ganha escultura em aço em homenagem aos 300 anos de Minas

A Gerdau e a prefeitura de Congonhas, em parceria com o Colégio Nossa Senhora da Piedade, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, convidam para a inauguração da obra: “Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas”, que acontece no dia 23 de novembro (quinta-feira), às 17h30, na Praça Dom Silvério, bairro Matriz, em Congonhas (MG), em frente ao número 28.

            A escultura é do artista Guilherme Marques e tem por objetivo homenagear a fé do povo mineiro. Essa iniciativa faz parte do projeto Edital Arte em Aço Gerdau e tem o apoio do Governo de Minas Gerais. O projeto propõe o desafio de usar a técnica e a precisão para transformar chapas de aço em figuras humanas.

Responsável por dar vida à Pietá das Gerais, de aproximadamente dois mil quilos, instalada na Catedral Cristo Rei, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Guilherme agora traz uma nova escultura para Congonhas, produzida a partir de materiais e técnicas contemporâneas, sem perder de vista a tradição e a fé do povo mineiro.

De livre acesso tanto para moradores locais quanto para os visitantes que circulam pelas ruas da cidade, a instalação foi feita no mês de novembro, na calçada lateral do Colégio Nossa Senhora de Nazaré, ao lado também da Matriz da cidade, para celebrar os 60 anos da instituição de ensino e os 120 anos da Gerdau.

“O edital é uma forma de reconhecer e incentivar as manifestações artísticas que reforçam a riqueza cultural construída em 300 anos de história de Minas Gerais, estado protagonista na história da Gerdau. A ideia de presentear as cidades com as esculturas tem o intuito de ampliar o contato da população com a história de Minas Gerais por meio da arte”, afirma o diretor executivo da Gerdau, Wendel Gomes.

CRIAÇÃO DA OBRA

O processo de criação da escultura em aço Corten começou com a concepção do design, que buscava uma forma não convencional de representar esse tema em um material tão “inusitado”. A escolha desse aço, que é produzido pela Gerdau, se deu devido às suas propriedades de resistência à corrosão, robustez e beleza. Após o corte e preparação de cada uma das “faces” de aço, elas foram soldadas e acabadas para formar a estrutura. Por fim, o aço foi submetido a um tratamento com ácidos para acelerar o desenvolvimento da pátina. 

“A principal dificuldade encontrada por qualquer artista, é submeter a matéria de sua arte à ideia escondida na sua cabeça. Ao trabalhar com o aço, esta resistência é bem evidente, mas é recompensador o esforço”, explica Guilherme Marques.

Segundo ele, o seu trabalho desperta a curiosidade das pessoas. “A inusitada abordagem técnica que o aço proporciona ajuda nesse chamado. Acredito que desperta curiosidade, despretensiosa no início, mas que possa brotar alguma reflexão: fico feliz quando percebo isso acontecendo”, afirma o escultor.

EDITAL ARTE EM AÇO GERDAU

Com o objetivo de valorizar a cultura mineira e convocar artistas para criarem arte usando o aço, o Edital Arte em Aço Gerdau foi lançado em 2021. Foram 98 inscrições recebidas para essa iniciativa que reforça os laços da Gerdau com Minas Gerais, especialmente nos municípios mineiros em que está presente. O projeto inédito busca enaltecer a história de 300 anos do estado e legados importantes como as suas riquezas minerais, a cultura e a pluralidade de ser mineiro.

O edital selecionou e patrocinou nove propostas culturais, na área de artes visuais, com valor de até R$ 265 mil, em recursos próprios e incentivados por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Outro ponto importante é que esse edital tem o intuito de reconhecer e incentivar manifestações artísticas que reforcem a riqueza cultural do Estado, além da importância de Minas Gerais para a trajetória da empresa que é hoje a maior produtora de aço do Brasil.

As sete propostas foram selecionadas por meio de votação popular e serão instaladas em espaços públicos de amplo acesso e visibilidade, como museus, centros culturais, praças ou parques dos municípios onde estão localizadas as principais operações da Gerdau em Minas: Barão de Cocais, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Divinópolis, Itabirito, Ouro Branco, Ouro Preto e Três Marias, além de Belo Horizonte, que terá a obra instalada no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, passando a fazer parte do acervo público deste equipamento cultural.

Os projetos selecionados foram produzidos pelos artistas Giovani Fantauzzi, Guilherme Marques, Ricardo Cristofaro, Hamilton Ferreira, Bel Diniz, João Diniz e Sérgio Machado. As propostas foram escolhidas por uma comissão curatorial formada por especialistas e profissionais de extenso conhecimento sobre a temática da iniciativa.

Congonhas (MG) ganha escultura em aço em homenagem aos 300 anos de Minas

A Gerdau e a prefeitura de Congonhas, em parceria com o Colégio Nossa Senhora da Piedade, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, convidam para a inauguração da obra: “Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas”, que acontece no dia 23 de novembro (quinta-feira), às 17h30, na Praça Dom Silvério, bairro Matriz, em Congonhas (MG), em frente ao número 28.

            A escultura é do artista Guilherme Marques e tem por objetivo homenagear a fé do povo mineiro. Essa iniciativa faz parte do projeto Edital Arte em Aço Gerdau e tem o apoio do Governo de Minas Gerais. O projeto propõe o desafio de usar a técnica e a precisão para transformar chapas de aço em figuras humanas.

Responsável por dar vida à Pietá das Gerais, de aproximadamente dois mil quilos, instalada na Catedral Cristo Rei, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Guilherme agora traz uma nova escultura para Congonhas, produzida a partir de materiais e técnicas contemporâneas, sem perder de vista a tradição e a fé do povo mineiro.

De livre acesso tanto para moradores locais quanto para os visitantes que circulam pelas ruas da cidade, a instalação foi feita no mês de novembro, na calçada lateral do Colégio Nossa Senhora de Nazaré, ao lado também da Matriz da cidade, para celebrar os 60 anos da instituição de ensino e os 120 anos da Gerdau.

“O edital é uma forma de reconhecer e incentivar as manifestações artísticas que reforçam a riqueza cultural construída em 300 anos de história de Minas Gerais, estado protagonista na história da Gerdau. A ideia de presentear as cidades com as esculturas tem o intuito de ampliar o contato da população com a história de Minas Gerais por meio da arte”, afirma o diretor executivo da Gerdau, Wendel Gomes.

CRIAÇÃO DA OBRA

O processo de criação da escultura em aço Corten começou com a concepção do design, que buscava uma forma não convencional de representar esse tema em um material tão “inusitado”. A escolha desse aço, que é produzido pela Gerdau, se deu devido às suas propriedades de resistência à corrosão, robustez e beleza. Após o corte e preparação de cada uma das “faces” de aço, elas foram soldadas e acabadas para formar a estrutura. Por fim, o aço foi submetido a um tratamento com ácidos para acelerar o desenvolvimento da pátina. 

“A principal dificuldade encontrada por qualquer artista, é submeter a matéria de sua arte à ideia escondida na sua cabeça. Ao trabalhar com o aço, esta resistência é bem evidente, mas é recompensador o esforço”, explica Guilherme Marques.

Segundo ele, o seu trabalho desperta a curiosidade das pessoas. “A inusitada abordagem técnica que o aço proporciona ajuda nesse chamado. Acredito que desperta curiosidade, despretensiosa no início, mas que possa brotar alguma reflexão: fico feliz quando percebo isso acontecendo”, afirma o escultor.

EDITAL ARTE EM AÇO GERDAU

Com o objetivo de valorizar a cultura mineira e convocar artistas para criarem arte usando o aço, o Edital Arte em Aço Gerdau foi lançado em 2021. Foram 98 inscrições recebidas para essa iniciativa que reforça os laços da Gerdau com Minas Gerais, especialmente nos municípios mineiros em que está presente. O projeto inédito busca enaltecer a história de 300 anos do estado e legados importantes como as suas riquezas minerais, a cultura e a pluralidade de ser mineiro.

O edital selecionou e patrocinou nove propostas culturais, na área de artes visuais, com valor de até R$ 265 mil, em recursos próprios e incentivados por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Outro ponto importante é que esse edital tem o intuito de reconhecer e incentivar manifestações artísticas que reforcem a riqueza cultural do Estado, além da importância de Minas Gerais para a trajetória da empresa que é hoje a maior produtora de aço do Brasil.

As sete propostas foram selecionadas por meio de votação popular e serão instaladas em espaços públicos de amplo acesso e visibilidade, como museus, centros culturais, praças ou parques dos municípios onde estão localizadas as principais operações da Gerdau em Minas: Barão de Cocais, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Divinópolis, Itabirito, Ouro Branco, Ouro Preto e Três Marias, além de Belo Horizonte, que terá a obra instalada no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, passando a fazer parte do acervo público deste equipamento cultural.

Os projetos selecionados foram produzidos pelos artistas Giovani Fantauzzi, Guilherme Marques, Ricardo Cristofaro, Hamilton Ferreira, Bel Diniz, João Diniz e Sérgio Machado. As propostas foram escolhidas por uma comissão curatorial formada por especialistas e profissionais de extenso conhecimento sobre a temática da iniciativa.

Ex-primeira dama volta ao cenário político; “Congonhas está estagnada”, disparou Zenita

Na cidade onde o minério irriga os cofres públicos, a eleição de 2024 ganha novos ingredientes. A ex-primeira-dama de Congonhas (MG), Zenita Duarte, anunciou que vai concorrer ao pleito do ano que vem. A divulgação aconteceu em suas redes sociais. Ela afirmou que decidiu entrar na disputa para retomar projetos que foram “abandonados” há várias gestões. “Eu vejo uma cidade estagnada. Congonhas tem um potencial muito grande, porque dinheiro não falta”, criticou.

Zenita conhece conhece de perto a realidade de Congonhas. Quando esteve no SERVASC foi a responsável pelo trabalho social na cidade enquanto seu ex -esposo Gualter Monteiro foi prefeito por vários mandatos. A muitos anos, a pré -Candidata a prefeita Zenita permanece ajudando de forma voluntárias centenas de famílias carentes.

Em 2016, Zenita foi candidata a prefeito chegandoa 7.475 votos (23,66%) ficando na 3ª posição. À época, Zelinho (PSDB) foi releito com 14.995 votos (47,46) e o atual prefeito, Cláudio Dinho (PSB) foi na segunda colocação com 8.624 votos (27,29%).

A disputa de 2024 já agita os bastidores políticos. São pré-canditos: os ex-prefeitos Zelinho e Anderson Cabido, o ex-secretário, Christian Souza, Emir Marzano, Hilton Ferreira e atual mandatário, Cláudio Dinho. (com informções: Participe-Povo)

Ex-primeira dama volta ao cenário político; “Congonhas está estagnada”, disparou Zenita

Na cidade onde o minério irriga os cofres públicos, a eleição de 2024 ganha novos ingredientes. A ex-primeira-dama de Congonhas (MG), Zenita Duarte, anunciou que vai concorrer ao pleito do ano que vem. A divulgação aconteceu em suas redes sociais. Ela afirmou que decidiu entrar na disputa para retomar projetos que foram “abandonados” há várias gestões. “Eu vejo uma cidade estagnada. Congonhas tem um potencial muito grande, porque dinheiro não falta”, criticou.

Zenita conhece conhece de perto a realidade de Congonhas. Quando esteve no SERVASC foi a responsável pelo trabalho social na cidade enquanto seu ex -esposo Gualter Monteiro foi prefeito por vários mandatos. A muitos anos, a pré -Candidata a prefeita Zenita permanece ajudando de forma voluntárias centenas de famílias carentes.

Em 2016, Zenita foi candidata a prefeito chegandoa 7.475 votos (23,66%) ficando na 3ª posição. À época, Zelinho (PSDB) foi releito com 14.995 votos (47,46) e o atual prefeito, Cláudio Dinho (PSB) foi na segunda colocação com 8.624 votos (27,29%).

A disputa de 2024 já agita os bastidores políticos. São pré-canditos: os ex-prefeitos Zelinho e Anderson Cabido, o ex-secretário, Christian Souza, Emir Marzano, Hilton Ferreira e atual mandatário, Cláudio Dinho. (com informções: Participe-Povo)

Congonhas lança editais para aplicação de mais de R$ 1 milhão em projetos culturais e prorroga inscrições

O Governo Municipal de Congonhas (MG( realizou a escuta pública sobre a implementação da Lei e a elaboração dos editais, recebendo aproximadamente 180 cadastros de agentes culturais. Todos os editais passaram por aprovação do Conselho Municipal de Cultura. Para que mais artistas participem deste grande projeto, entendendo os prazos para elaboração e entrega, fica prorrogado as inscrições até o dia 08 de novembro.

Para implementação dos recursos no município, após o lançamento dos editais, foram realizadas diversas ações. A Caravana Tira-Dúvidas passou por 12 comunidades apresentando os editais e sanando as dúvidas dos agentes culturais, além do Curso de Elaboração de Projetos Culturais com a palestrante Clarice Libânio, que foi um momento importante no processo de aprendizagem sobre elaboração dos projetos para o cadastro nos editais da Lei Paulo Gustavo.

Durante o processo de inscrição foram realizados Plantões para Tira-Dúvidas nas segundas e quartas, além do e-mail e do telefone institucional. O município de Congonhas suplementou o valor recebido, de R$ 544.857,36, da Lei Paulo Gustavo com recursos do Fundo Municipal de Cultura. Somado com o valor repassado pelo Governo Federal, os editais de Congonhas chegam ao total de R$ 1.048.300,44.

A Prefeitura de Congonhas está trabalhando para que o prazo de execução e repasse dos recursos aos agentes culturais seja realizado ainda em 2023 conforme preconiza a Lei Complementar 195/2022 – Lei Paulo Gustavo.

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.