‘Muito fria’, diz delegada sobre mãe acusada de matar filha

Uma mulher de 20 anos foi presa, nesta segunda-feira (25), suspeita de matar a própria filha, de 6 meses, em Governador Valadares, no Rio Doce. “Pelos exames periciais, o corpo da vítima tinha lesões que indicavam a prática criminosa, e, com os trabalhos investigativos, chegou-se até a suspeita”, informou a Polícia Civil. 

A menina, segundo a Polícia Civil, morreu nesta quinta-feira (21) e foram encontradas lesões em seu corpo que indicavam algum tipo de crime, como a causa da morte. A criança foi levada ao hospital municipal da cidade onde foi constatado o óbito e as lesões.

Familiares da criança pediram um laudo da necropsia e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Governador Valadares, para passar por exames. Após o laudo, a polícia representou pela prisão temporária ao judiciário, que foi cumprida nesta segunda. 

Pelas redes sociais a mãe da criança negou que tenha feito qualquer coisa contra a menina. Depois ela desativou o Facebook por sofrer ameaças. 

Bebê de seis meses é morta com sinais de tortura e mãe de 20 anos é presa

Uma jovem, de 20 anos, foi presa temporariamente em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, após indícios de tortura que poderia ter causado a morte da própria filha de seis meses. Segundo a Polícia Civil, que trata o crime como homicídio, a criança morreu na última quinta-feira (21).

De acordo com a polícia, o médico percebeu que a criança apresentava várias lesões graves e que ela estaria sendo submetida a maus-tratos. Em seguida, o legista plantonista do Instituto Médico Legal (IML) acionou a corporação e informou sobre as agressões. Porém, o que realmente causou a morte do bebê ainda está sendo investigado.

Em relato à polícia, a jovem contou que estava em casa, quando a criança começou a chorar, o companheiro a acordou e entregou o bebê para ela. Em seguida, ela levou a criança para um cômodo externo e quando retornou o bebê já estava morto.  Ela explicou que a criança estava com um episódio de gases.

Desesperado, conforme testemunhas, o homem buscou por socorro. Porém, a mulher permaneceu fria no local. A polícia também descreveu a suspeita como “muita fria” e explicou que ela não chorou e nem ficou desesperada com a morte da filha. “Em momento nenhum, ela demonstrou tristeza, desespero, o que é esperado de quem perde um filho. Ela ficou alheia à situação”, destacou.

Devido à frieza da suspeita e a versão contraditória, ela teve prisão temporária decretada nessa segunda-feira (25). “O único momento que ela chorou foi quando ela foi presa”, afirmou.  

As investigações ainda pretendem descobrir se a criança sofria outras formas de agressões e se a morte foi causada de forma proposital.

A jovem também é mãe de outro bebê de 2 anos, que deverá ser acompanhado por um assistente social. Se for o caso, um inquérito policial será instaurado.

As duas crianças são filhas de outro homem que está preso, mas que ela mantinha união estável. Ela e o companheiro atual, no qual ela define como “ficante”, estão juntos há dois meses. A família não sabia que ela tinha esse outro relacionamento.

A jovem morava em Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, mas estava na casa de parentes em Valadares. Sobre o namorado, a polícia explicou que o foco principal da investigação é a mãe da criança. Mas, depois, será apurado se ele foi omisso e se isso “foi o suficiente para morte” do bebê.

Em ação rápida, PM prende 3 envolvidos em assassinato de idoso

A PM logrou êxito na prisão de 2 homens e uma mulher envolvidos em um assassinato de um idoso, de 59 anos, de nome Paulo Ferreira Lima, por motivos banais. O crime ocorreu na madrugada de domingo (12) na comunidade rural de Barro Preto, em Desterro de Entre Rios, quando eles estavam fazendo uso de bebida alcóolica. Por desentendimentos, a vítima foi esfaqueada.

A denúncia chegou a PM com a informação de que uma mulher estaria procurando um carro para fugir da cidade para não ser presa após participação no crime, juntamente com seu irmão e um amigo.

Faca usada no crime/DIVULGAÇÃO

Por volta das 10:30 horas, do domingo (12), os militares se descolaram até a casa do idoso e o localizaram ainda com vida, sendo encaminhado em seguida ao posto de saúde, mas não resistiu ao ferimento vindo a óbito.

Em seguida os militares deslocaram aos possíveis lugares onde os autores se encontravam, sendo que os dois homens foram localizados escondidos em uma casa no centro de Desterro de Entre Rios onde também localizaram a arma do crime, uma faca ainda ensanguentada.

Parte da guarnição, munida de informações, os militares deslocaram para Resende Costa e, com auxílio dos militares da cidade, obtiveram êxito na localização e prisão da autora na Cachoeira dos Pintos quando fazia um lanche

Parabéns pelo trabalho desenvolvido pelos militares das duas cidades inclusive a dedicação daqueles que estavam de folgo e se empenharam na ocorrência.

Homem é morto a facadas por causa de dívida

Um homicídio foi registrado na tarde deste domingo (12) em São Sebastião de Torres, distrito de Barbacena.

Segundos informações apuradas pelo Barbacena Online e pela Rádio Sucesso, um senhor de 75 anos matou um homem de 42 anos a facadas, por volta de 15h.

Sobre a ocorrência, a Tenente Lidiane, chefe de turno na hora do fato, disse que a PM foi chamada por meio de uma denúncia anônima que dava a informação de que estaria ocorrendo uma briga, e que o autor estaria desferindo facadas contra a vítima. No local, a Polícia localizou o corpo da vítima caído de bruços, com diversas perfurações.

A Polícia Militar localizou e prendeu o idoso, que disse que a motivação era uma dívida no valor de R$16 mil já existente há alguns anos. O registro está em andamento, e o suspeito já foi encaminhado à Delegacia de Polícia. Foram apreendidos também uma espingarda calibre 28 e um revólver calibre 38, além de várias munições, todas de propriedade do suspeito.

A vítima foi identificada como Rodrigo Álvaro Baldoino Dias e era produtor rural.

Amigos e familiares prestam homenagens a homem assassinado covardemente em Lafaiete

Prosseguem as homenagens ao jovem Witson da Paixão, de 41 anos, assassinado com uma facada na noite do dia 4 de setembro no Alto da Vista Alegre em Lafaiete. A dor e a tristeza tomaram o bairro em função do ato covarde de mulher, que já está presa logo após o crime. Antes do crime, ela teria brigado com um homem e por acaso acertou a facada em Witson, que estava em uma janela de uma casa conversando com amigos. Por estar sob efeito de drogas, ela trocou o desafeto por Witson.

Witson foi sepultado, na comunidade de Cachoeira, em Casa Grande, local onde morava com sua esposa e seus dois filhos.

Antes da morte trágica, Witson estava organizando um torneio de futebol e ajudou voluntariamente no evento, ocorrido no dia 7, quando foi comemorado os 111 do Guarany Esporte Clube no qual ele foi homenageado pela sua destacada participação.

O longo desta semana, moradores e amigos Alto do Guarany se reuniram para expressar admiração e respeito por Witson como também pelo trabalho social desenvolvido na comunidade. “Infelizmente não foi crime passional. Foi covardia de uma moça desequilibrada que vive ameaçando as pessoas aqui no bairro e tirou a vida de meu filho sem qualquer explicação ou motivo. É muito triste para uma mãe. Vamos lutar por justiça”, desabafou Maria Elizabeth, de 63 anos, mãe de Witson, que se sente confortada pela admiração e o carinho com que seu filho recebeu no bairro.

Ainda acontecem nesta semana em Lafaiete as missas de 7º como em Casa Grande. Vá com Deus, Witson. Sua mensagem de amor e paz ecoa em Lafaiete e seu exemplo ficará marcado em toda a região.

A autora do crime foi transferida para o presídio em Juiz de Fora.

https://youtu.be/bdOEfRhKm_4

Polícia Civil prende casal suspeito de queimar jovem vivo em Lafaiete

As provas periciais ainda demonstraram que a vítima foi queimada viva e teria sido sedada antes disso, com emprego de medicamento

A Polícia Civil de Minas Gerais cumpriu, na manhã da quarta-feira (18/8), mandados de busca e apreensão, bem como realizou a prisão do casal suspeito de queimar um homem vivo, em Conselheiro Lafaiete. A mulher, de 34 anos, foi localizada e presa na cidade de Ibirité e o homem, de 28 anos, em Ouro Branco.

Os envolvidos foram encaminhados ao Sistema Prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça. Na manhã do último dia 26 de maio, no local conhecido como Morro do Pink Floyd, em Conselheiro Lafaiete, a Polícia Civil foi acionada após um corpo carbonizado ser encontrado no local. Imediatamente, a Polícia Civil compareceu ao local e deu início às investigações.

No dia seguinte ao aparecimento do corpo carbonizado, a polícia foi informada sobre o desaparecimento de Wesley Rodrigues Pereira que segundo familiares, não teria comparecido ao trabalho no dia anterior e nenhuma notícia sobre seu paradeiro havia sido recebida até então. Como resultado das investigações, a equipe de policiais civis passou a monitorar dois suspeitos e, em uma das inúmeras diligências empreendidas, foi possível comprovar o envolvimento de ambos na morte de Wesley. As provas técnicas colocaram o casal suspeito no mesmo local da vítima momentos antes e durante o crime, além da apreensão de galões de combustível na residência da suspeita.

O exame antropológico comparativo concluiu que o corpo carbonizado se tratava da pessoa desaparecida e o laudo pericial final constatou que a morte da vítima se deu por carbonização. As provas periciais ainda demonstraram que a vítima foi queimada viva e teria sido sedada antes disso, com emprego de medicamento. Tais circunstâncias demonstram a gravidade e crueldade do homicídio.

A delegada responsável pelo caso, Elenita Pyramo, destacou que: “A sedação com posterior carbonização da vítima, queimada viva demonstraram a intenção dos investigados em dificultar ou impossibilitar a apuração das causas e a identificação do cadáver. Não obstante tais fatos, o diligente trabalho investigativo e pericial da Polícia Civil de Minas Gerais apurou a causa da morte e autoria do crime, inclusive o emprego prévio de medicamento para sedação da vítima”.

A delegada também destacou que o êxito nas investigações e apuração se deve ao comprometimento e empenho integral da equipe responsável pelas investigações em Conselheiro Lafaiete, que trabalhou de forma constante e ininterrupta para apuração do crime, contando ainda com apoio de policiais civis de outras equipes em Conselheiro Lafaiete e Ouro Branco, para realização das prisões realizadas na data de ontem.

Duas pessoas são presas por ocultação de cadáver

Na madrugada desta quarta-feira, 28 de julho, por volta de 1h, após diversas diligências, a Polícia Militar (PMMG) prendeu dois principais suspeitos de homicídio que havia ocorrido em 07 de junho deste ano. Eles foram presos em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver. A vítima se trata de um adolescente de 15 anos que estava desaparecida desde o dia 3 de junho.

No dia 30 de junho, a mãe da vítima acionou a polícia e informou que seu filho estava desaparecido desde o dia 3 de junho. Um dia depois, ela registrou um novo Boletim de Ocorrência, informando que seu filho havia sido morto por um traficante, por uma possível dívida de drogas. Desde então, os policiais fizeram diversas diligências de rastreamento e, contando com o serviço de inteligência de segurança pública e apoio de denúncias anônimas, intensificou as buscas em trilha que liga o bairro Rosário ao Morro Santana, também conhecido como “Gogo” e na região do bairro Morada do Sol.

Durante uma batida policial, na madrugada de hoje, feita no Bairro Morada do Sol, área conhecida como “Invasão”, foi localizado um dos suspeitos de autoria do delito, que tentou fugir da abordagem policial. Durante a abordagem ao primeiro suspeito localizado, a polícia recebeu denúncias anônimas sobre o segundo suspeito, conseguindo encontrá-lo e abordá-lo. Segundo os policiais, os suspeitos admitiram a autoria do homicídio do menor que estava desaparecido e informaram o local aonde ocultaram o cadáver, sendo presos em flagrante por este delito.

Em seguida, com as informações dos autores, equipes da polícia deslocaram até um buraco de sari específico, localizado em lugar conhecido como Lagoa Seca, que está situado em uma trilha que liga o bairro Rosário ao bairro Morro Santana. No local apontado, o Corpo de Bombeiros Militar foi acionado e resgatou o cadáver.

Um dos suspeitos confirmou as denúncias, segundo a nota policial, afirmando que a vítima foi morta no dia 7 de junho por volta de 15h com o uso de uma faca, pelo fato do menor ter roubado 25 pedras de crack, tendo uma dívida no contexto do tráfico de drogas. Após o ato, de acordo com a polícia, eles informaram como e aonde ocultaram o cadáver.

Diante dos fatos, os autores, presos em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver, foram conduzidos à Delegacia de Plantão para as devidas providências da persecução penal.

Fonte: Mais Minas

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.