Leilão da BR-040: saiba tudo sobre prazos, obras, empregos e preço dos pedágios

Consórcio encabeçado pela EPR, que já opera no Sul de Minas e no Triângulo, venceu leilão da rodovia e vai administrar trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora

Após sair vencedora do leilão do trecho da BR-040 entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, o Consórcio Infraestrutura MG, que tem como um dos controladores a empresa EPR, espera criar 2 mil postos de trabalho e prevê que as obras de duplicação da rodovia comecem no terceiro ano após o início das operações. A concessionária vai administrar o trecho de 232 km por 30 anos após a assinatura do contrato – o que deve ocorrer nos próximos meses.

O Consórcio Infraestrutura MG apresentou a melhor proposta entre as três participantes do leilão, propondo um desconto de 11% no valor de pedágio previsto no contrato. As outras duas empresas ofereceram desconto de 0% e 1%.

O edital foi publicado em 29 de dezembro de 2023 pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e prevê à concessionária a realização de duplicação em um trecho de 160 km da rodovia e a criação de faixa adicional em outros 40 km. Trata-se da primeira relicitação da história do Brasil já que a Via 040, empresa que administrava o trecho pediu rompimento do contrato e deixar a gestão da rodovia.

Para o presidente da EPR, José Carlos Cassaniga, a relicitação foi ponto positivo, já que havia informações detalhadas sobre o perfil da concessão.

“Nós estudamos que a modelagem que foi elaborada pela pela ANTT e pela Infra S.A considera muito o histórico dessa concessão. Isso é uma vantagem para um projeto de concessão. Às vezes, alguns projetos têm insuficiência de histórico de dados e, nesse caso, como já há uma concessão em operação, o histórico de informações o comportamento da demanda já é mais conhecido”, explica.

Cassaniga reforçou o compromisso de realização de investimentos estruturantes entre Belo Horizonte e Juiz de Fora e avalia que as mudanças irão transformar o perfil da região.

“A modelagem traz compromisso com investimentos estruturantes. Sâo 160 km de duplicação, mais ou menos 40 km de faixas adicionais, o que vai ser transformador para o perfil dessa rodovia e para o potencial dela na região. É uma região com bastante potencial de mais movimentação de carga e pessoas”, projeta.

Ainda de acordo com Cassaniga, a previsão é que a concessionária gere cerca de 2.000 empregos diretos e indiretos com as obras.

O ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB-AL), prevê que os investimentos na BR-040 enquanto durar a concessão deve chegar a R$ 8 bilhões e que o governo aguarda uma resposta do Tribunal de Contas da União (TCU) para publicar dois novos editais de concessão: da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, e da BR-040, entre a capital mineira e a cidade de Cristalina, em Goiás.

“Essas são as duas próximas a sair do TCU e nós temos oito projetos lá que a gente espera que saia ao longo de dois, três meses para que os leilões sejam realizados ainda este ano. É um ciclo muito exitoso de leilões no Brasil. Nós tínhamos uma média de um leilão por ano e estamos enfrentando o desafio de fazer 12 a 13 leilões em um ano, o que é um arrojo muito grande”, afirmou após a realização do leilão.

Obras na BR-040

Em entrevista coletiva após o término do leilão, Cassaniga explica que a execução das obras será feita conforme previsão do edital da ANTT e são divididas em quatro etapas. Confira:

  • Etapa 1: trabalhos iniciais e preparação de estrutura e tecnologia para prestação de serviços aos usuários
  • Etapa 2: recuperação estrutural da rodovia, pontes e viadutos (entre 2º e 6º ano da concessão)
  • Etapa 3: obras estruturais, com duplicação e criação de faixa adicional (entre 3º e 8º ano da concessão)
  • Etapa 4: manutenção permanente (até o fim do contrato, em 30 anos)

Preço do pedágio

Atualmente, sob administração da Via 040, a tarifa do pedágio na BR-040 é de R$ 6,30 – mas aumentará, e muito, assim que a concessionária assumir o trecho.

O edital da ANTT previa valor de R$ 14 em cada praça de pedágio e o martelo foi batido no leilão na B3, em São Paulo, com base no maior desconto oferecido pelas empresas participantes.

O Consórcio Infraestrutura MG, encabeçado pela EPR, ofereceu um desconto de 11,21% sobre o valor previsto em edital. Dessa forma, já contando o desconto, o preço do pedágio deve ser de mais de R$ 12. Os motoristas só saberão o preço final que pagarão nas praças de pedágio após a assinatura do contrato.

 

FONTE ITATIAIA 

Leilão da BR-040 recebe 4 propostas, e CCR, EPR e Azevedo Travassos são apontadas como ofertantes, dizem fontes

O leilão da BR-040, entre Belo Horizonte e Juiz de Fora (MG), atraiu o interesse de quatro grupos, segundo fontes do mercado. Entre os grupos apontados como proponentes estão a CCR, a EPR (Equipav e Perfin), um consórcio composto pela Azevedo Travassos e um consórcio chamado Vetor Norte, disseram pessoas a par do projeto.

A concorrência deverá ser realizada nesta quinta-feira (11). Na disputa, vencerá o grupo que oferecer o maior desconto sobre a tarifa de pedágio. Ao todo, estão previstos R$ 5 bilhões em obras, além de custos operacionais estimados em R$ 3,53 bilhões, nos 30 anos de contrato.

Procurada, a CCR confirmou que disputará o leilão. A EPR afirmou que “tem como disciplina avaliar as oportunidades do setor”. A Azevedo e Travassos não se manifestou até a conclusão deste texto. A reportagem não conseguiu contato com a Vetor Norte.

A perspectiva de um leilão rodoviário disputado traz um sinal positivo ao setor, que encerrou 2023 sob dúvidas quanto ao interesse do mercado nos projetos de estradas. Em novembro, a licitação da BR-381 em Minas Gerais teve que ser cancelada por falta de ofertas.

Apesar das incertezas no setor rodoviário, já havia expectativa de interesse pela concessão da BR-040, que é considerado um projeto bastante atrativo, que abarca um trecho da rodovia com tráfego consolidado e baixo risco de demanda.

O projeto também é emblemático por ser parte da relicitação da Via 040, concessão da Invepar que está em processo de devolução. A empresa tenta devolver a concessão desde 2017, mas só em 2020 conseguiu firmar o contrato de relicitação.

Naquele momento, a expectativa era que o novo leilão fosse feito até 2022, mas houve uma série de atrasos, até que, em 2023, a Justiça teve que garantir que a Invepar seguiria operando a via até a relicitação. O leilão desta semana, porém, não resolve totalmente o problema: ainda faltará relicitar outro trecho da Via 040, de Belo Horizonte a Goiás.

FONTE ECONÔMICO VALOR

Leilão da Receita: nova edição tem PS5 por R$ 1,4 mil; veja itens

Em mais uma edição, a Receita Federal anunciou um leilão com itens perdidos ou abandonados na Alfândega. Com 129 lotes no total, os produtos vão desde carros, iPhone e itens de luxo a caixas de som, microscópio e até um PlayStation 5, que tem um lance inicial de R$ 1,4 mil.

O que você precisa saber: 

  • O leilão acontecerá no dia 28. Lances poderão ser feitos entre 26 e 27 de março;
  • Os lances devem ser feitos para os lotes fechados — ou seja, um conjunto de determinados itens;
  • O lote mais barato é o de número 118, com uma caixa de som, que pode ser arrematado a partir de R$ 200;
  • O lote mais caro é o de número 51, que pode ser adquirido por, no mínimo, R$ 1,5 milhão — ele contém mais de 50 mil displays para celulares, podendo ser arrematado apenas por pessoas jurídicas;
  • Há ainda carros a partir de R$ 3 mil (lotes 41, 42, 44, 45 e 46), mesa de som a partir de R$ 8 mil (lote 47) e iPhone 14, fones de ouvido e uma air tag a partir de R$ 4,5 mil (lote 103);
  • O PS5 por R$ 1,4 mil está no lote 122;
  • As propostas podem ser enviadas das 8h do dia 26 de março até as 20h do dia 27 de março — serão aceitas apenas de forma online;
  • O leilão com as propostas selecionadas ocorrerá oficialmente no dia 28, às 10h. A partir da arrematação, os licitantes terão 30 dias para retirada dos lotes.

Tanto pessoas jurídicas quanto físicas podem participar do Leilão da Receita Federal. Contudo, alguns lotes ficam restritos a pessoas jurídicas.

Nesta edição, pessoas físicas só podem fazer lances para os lotes: 68, 69, 101, 102, 103, 104, 105, 106, 107, 108, 109, 110, 111, 112, 116, 117, 118, 119, 120, 122, 124, 125, 126 e 129.

Vale destacar que, de acordo com informações do G1, pela primeira vez os lotes poderão ser visitados no saguão do Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos. A visitação ocorrerá nos dias 20 e 21 de março, das 09h30 às 16h30, sem necessidade de agendamento.

Como participar do leilão?

  1. Acessar o Sistema de Leilão Eletrônico por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC);
  1. Selecionar o edital do leilão — clique aqui para ser redirecionado;
  1. Após aceitar os termos e condições, basta incluir o valor proposto (que deve ser maior do que o valor mínimo estabelecido no item), e salvar.

 

FONTE OLHAR DIGITAL

Novo leilão da Receita tem iPhone de ouro por R$ 4 mil; veja

Sempre com produtos um tanto quanto curiosos, o novo leilão da Receita Federal, marcado para o dia 28 de março, tem nada menos que um iPhone 13 Pro Max 1 TB revestido em ouro 24K em um de seus lotes. Além do smartphone especial, há ainda louças e os mais variados eletrônicos, mas o destaque fica para a quantidade de veículos que serão leiloados dessa vez (carros e caminhões).

Para quem tem pressa: 

  • Ao total, o leilão tem 25 lotes;
  • Destes, sete lotes podem ser obtidos apenas por pessoas jurídicas e 18 por pessoas físicas e jurídicas;
  • O iPhone de edição especial pode ser adquirido a partir de R$ 4 mil, no lote 5;
  • O destaque entre os produtos fica para a quantidade de carros que vão a leilão: há um Ford Focus 1.6 a partir de R$ 5 mil, Furgão Fiat Doblo por R$ 7 mil, Fiorino por R$ 3 mil, Montana a partir de R$ 6 mil, entre muitos outros, incluindo caminhões e kombis;
  • Todos os itens disponíveis estão no estado de Minas Gerais e podem ser visitados sob agendamento;
  • O leilão terá início às 8h do dia 25 de março e receberá propostas até às 21h do dia 27;
  • A apresentação dos lances será em 28 de março, às 11h.

Quem pode participar do leilão? 

Tanto pessoas jurídicas quanto físicas podem participar do Leilão da Receita Federal. Contudo, há alguns critérios:

Pessoas físicas 

  • Ser maior de 18 anos ou pessoa emancipada;
  • Ser inscrito no Cadastro de Pessoas Física (CPF);
  • Ter selo de confiabilidade Prata ou Ouro no sistema de identidade digital do Governo Federal.

Pessoas jurídicas

  • Ter cadastro regular no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica (CNPJ);
  • O responsável da empresa ou procurador precisa ter selo de confiabilidade Prata, ou Ouro no sistema de identidade digital do Governo Federal.

Como participar do leilão?

  1. Acessar o Sistema de Leilão Eletrônico por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC);
  1. Selecionar o edital do leilão — clique aqui para ser redirecionado;
  1. Escolher o lote em que se quer fazer o lance e clicar em “incluir proposta”;
  1. Após aceitar os termos e condições, basta incluir o valor proposto (que deve ser maior do que o valor mínimo estabelecido no item), e salvar.

Vale lembrar que as propostas só poderão ser enviadas a partir das 8h do dia 25 de março. A classificação de cada participante será publicada pela Receita Federal no dia seguinte (28), às 10h (só os lances maiores passam). A apresentação dos lances selecionados começa às 11h.

 

FONTE OLHAR DIGITAL

Leilão da BR 040 tem quatro investidores interessados

Concessão está marcada para abril

O leilão da BR 040, entre Nova Lima e Juiz de Fora, tem pelo menos quatro investidores interessados, segundo fontes da Itatiaia. O pregão está marcado para o dia 11 de abril.

Desde 2017, a concessionária Via 040 pede o encerramento do contrato para a gestão da rodovia entre Juiz de Fora e Brasília. Para fazer uma nova concessão, o governo federal decidiu dividir a BR em dois trechos: a parte entre Nova Lima e Juiz de Fora, que será leiloada em abril e a chamada Rota dos Cristais, que vai de Belo Horizonte até Cristalina, em Goiás. O governo está confiante que haverá sucesso no leilão.

BR 381

Para a BR 381, a expectativa também é positiva. Depois da aprovação do novo modelo pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o governo espera que haja interessados no novo leilão, previsto para setembro ou outubro.

O Ministério dos Transportes retirou os lotes 8A e 8B (entre Belo Horizonte e Caeté) do projeto de concessão. A medida diminui os custos do investidor já que o trecho tem cerca de 2 mil desapropriações e alto risco geológico.

O governo decidiu licitar o trajeto de Caeté a Governador Valadares. Nessa modelagem, segundo fontes da coluna na Esplanada dos Ministérios, três grupos estariam interessados.

 

FONTE ITATIAIA

Governo vai leiloar, por R$ 35 milhões, projeto de barragem em MG

A previsão é que haja um investimento de R$ 1,5 bilhão na região, segundo o presidente da Codevasf, Marcelo Moreira

O governo federal vai levar a leilão, nesta sexta-feira (1º/3), por R$ 35 milhões, o projeto de construção de uma barragem de usos múltiplos no Rio Jequitaí, no norte de Minas Gerais. O leilão ocorrerá na B3, em São Paulo, a partir das 14h.

O Projeto Hidroagrícola Jequitaí prevê a implementação, por meio da Concessão de Direito Real de Uso (CDRU), de barragem para beneficiar 147 mil pessoas e possibilitar a reserva de água para abastecimento de até 19 municípios.

Segundo o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Marcelo Moreira, a previsão é que haja um investimento de R$ 1,5 bilhão na região.

“Essa obra é esperada há quase 50 anos. Finalmente, o projeto do Jequitaí sairá do papel. Estima-se que o projeto gere cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos e produza 350 mil toneladas de alimentos”, disse Marcelo Moreira.

“Com isso, vamos desenvolver a região do Vale do Jequitaí, que é uma das regiões com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de Minas Gerais. Estamos projetando investimentos na ordem de R$ 1,5 bi na região”, acrescentou.

A concessão será feita pela Codevasf, em parceria com o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) e com a Secretaria Especial para o Programa de Parcerias de Investimentos da Casa Civil.

FONTE METRÓPOLES

Governo quer seis leilões de rodovias que passam por Minas em 2024

Leilão de trecho que liga Belo Horizonte a Juiz de Fora, na BR-040, será o primeiro

Seis dos 13 lotes de rodovias federais que o governo quer conceder à iniciativa privada em 2024 estão no Sudeste do país, sendo que todos passam por Minas. Dados que o Brasil 61 obteve junto ao Ministério dos Transportes apontam que esses trechos vão receber a injeção de R$ 55,7 bilhões em investimentos durante a vigência dos contratos. 

Com os leilões rodoviários previstos para este ano, o governo espera atrair R$ 122 bilhões em investimentos privados. Segundo Venilton Tadini, presidente-executivo da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), uma série de fatores deve contribuir para que as concessões se concretizem. 

“A gente está entrando num momento de redução de inflação e taxa de juros, nosso câmbio está adequado e nós temos um nível de reserva adequado. Isso significa que é um bom ambiente macroeconômico para atração de recursos. Projetos bem estruturados são mais um ingrediente importante nesse sentido e, logicamente, do ponto de vista regulatório, não ter nenhum tipo de atropelo ou surpresa. Aí você cria um ambiente perfeito para poder trazer investidores”, afirma. 

Rodovias mineiras em destaque

Todas as rodovias do Sudeste que o governo quer conceder à iniciativa privada este ano passam por Minas Gerais. É o caso da BR-040/MG/GO – conhecida como Rota dos Cristais –, cujo projeto de concessão de 595 quilômetros, entre Belo Horizonte (MG) e Cristalina (MG), recebeu sinal verde em agosto do ano passado. A previsão é de que o edital saia ainda no primeiro trimestre de 2024. 

O Ministério dos Transportes espera atrair R$ 10,6 bilhões em investimentos, que serviriam para duplicar um trecho de 10 quilômetros, construir 35 passarelas, 16 faixas adicionais em pista dupla, oito faixas adicionais em pista simples, seis passagens de fauna, além de pontos de parada e descanso para caminhoneiros e bases de serviços de atendimento aos usuários. 

Confira quais as seis rodovias da região podem ir a leilão em 2024. 

A BR-040/MG, no trecho que liga Belo Horizonte a Juiz de Fora, será a primeira rodovia federal a ir à leilão em 2024. A disputa pela concessão vai ocorrer em 11 de abril, na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). O governo espera assegurar R$ 8,8 bilhões em novos investimentos, que vão desde a duplicação de pistas e implantação de faixas adicionais à construção de ciclovias e passarelas. 

Gargalos 

Das 13 concessões de rodovias federais que o governo projeta para o ano, dez estão situadas nos chamados “corredores do agro”, que nada mais são do que rotas por onde a produção agropecuária é escoada a cada safra. 

Para Rodrigo Petrasso, especialista na área de projetos privados, o recorte mostra que o Ministério dos Transportes tem interesse em resolver gargalos logísticos que o setor produtivo enfrenta da porteira para fora. 

“A realização desses 13 leilões é uma boa notícia, em especial por conta da preocupação de modernizar a malha rodoviária em setores fundamentais para o escoamento de produção de carga, especialmente de commodities agrícolas. Nós temos um gargalo logístico muito grande, especialmente no agronegócio, por conta da escassez da malha ferroviária e da dependência da malha rodoviária e do fato de a malha rodoviária ainda não ter sido expandida de forma suficiente, não ter uma capilaridade adequada e de as rodovias existentes terem capacidade de transporte – até por conta de problemas de manutenção – aquém do que é necessário”, avalia. 

Apesar de estarem previstas para 2024, algumas concessões tiveram seus projetos iniciados antes do atual governo. É o caso da Rota dos Cristais, cujos estudos começaram em maio de 2022. 

FONTE HOJE EM DIA

Leilão da Receita: prazo para fazer propostas começa nesta quinta-feira; confira os destaques

Entre as mercadorias disponíveis, interessados podem arrematar carro a partir de R$ 15 mil, dois celulares por R$ 500, roupas de grife e mais.

O prazo para que interessados apresentem propostas de valor para o leilão da Receita Federal com mercadorias apreendidas ou abandonadas na Delegacia do órgão público em Ribeirão Preto (SP) começa nesta quinta-feira (25).

São 74 lotes disponíveis, com milhares de mercadorias, como veículos, drones, celulares e aparelhos eletrônicos, roupas e acessórios de grife, e uma série de outros itens. (Veja mais abaixo a lista completa dos produtos e como participar)

As propostas devem ser feitas para os lotes fechados — ou seja, um conjunto de determinados itens.

  • As pessoas físicas podem fazer lances para os lotes: 4, 5, 6, 7, 8, 29, 30, 31, 33, 34, 39, 40, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 50, 51, 53, 54, 55, 67, 68, 69, 70 e 71.
  • Já as pessoas jurídicas podem apresentar propostas de compra para todos os lotes.

As propostas de valor para o leilão só podem ser feitas de forma online até as 21h do dia 29 de janeiro.

A sessão está prevista para começar às 9h do dia 30, com a classificação e ordenação das propostas e a partir das 10h os lances serão liberados.

⚠️ Na etapa de propostas de valor, os interessados podem sugerir um valor para arrematar o lote desejado, sem acesso ao que os demais estão propondo. No dia do leilão, as propostas serão ordenadas e os participantes podem dar lances para adquirir os produtos. Ganha quem der o maior lance e não houver mais novos interessados.

Destaques do leilão

O lote mais barato é o de número 15, que pode ser arrematado por valores a partir de R$ 200 e contém artigos de toucador (produtos de higiene e beleza).

Outros destaques do leilão são os lotes de número 7, 30, 39 e 54:

  • No lote 7, é possível arrematar uma bicicleta elétrica a partir de R$ 500;
  • No lote 30, é possível arrematar dois smartphones também a partir de R$ 500;
  • No lote 39, é possível arrematar um patinete elétrico a partir de R$ 1 mil;
  • No lote 43, é possível arrematar dois iPhones a partir de R$ 2 mil;
  • No lote 54, é possível arrematar um carro seminovo a partir de R$ 15 mil.

O lote mais caro é o de número 12, que pode ser adquirido por, no mínimo, R$ 250 mil. Ele conta com mais de 20 mil displays para celulares e só pode ser arrematado por pessoas jurídicas.

Entre os demais lotes disponíveis apenas para pessoas jurídicas, vale destacar ainda os de número 16, 17 e 19:

  • No lote 16, é possível arrematar dezenas de bolsas e pares de sapatos de grife a partir de R$ 25 mil;
  • No lote 17, é possível arrematar dezenas de roupas de marcas de luxo a partir de R$ 40 mil;
  • No lote 18, é possível arrematar aparelhos de áudio a partir de R$ 5 mil.

Veja a lista completa de itens disponíveis

Segundo a Receita Federal, os produtos que podem ser arrematados no leilão são:

  • smartphones
  • smartwatches (relógios inteligentes)
  • notebooks
  • tablets
  • switches
  • roteadores
  • modens
  • drones
  • câmeras fotográficas
  • filmadoras
  • componentes e periféricos de informática
  • acessórios e peças de celular
  • fones de ouvido
  • consoles de videogame
  • equipamentos de áudio e vídeo
  • projetores
  • antenas
  • ferramentas
  • peças mecânicas
  • produtos químicos e têxteis
  • itens de pesca
  • artigos de toucador
  • carteiras
  • bolsas
  • calçados
  • vestidos
  • calças e jaquetas
  • bicicletas
  • patinetes elétricos
  • automóveis
  • uma carreta
  • um cavalo mecânico

Quem pode participar do leilão?

Pessoas físicas podem participar do leilão sob os seguintes critérios:

  • ser maior de 18 anos ou pessoa emancipada;
  • ser inscrito no Cadastro de Pessoas Física (CPF);
  • ter selo de confiabilidade Prata ou Ouro no sistema de identidade digital do Governo Federal.

Já para pessoas jurídicas, os critérios são os seguintes:

  • ter cadastro regular no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídica (CNPJ);
  • o responsável da empresa ou seu procurador precisa ter selo de confiabilidade Prata ou Ouro no sistema de identidade digital do Governo Federal.

Como participar do leilão?

Para participar do leilão apresentando um lance, o interessado precisa seguir os seguintes passos:

  • entre 25 e 29 de janeiro, observando os horários estabelecidos pela Receita, acessar o Sistema de Leilão Eletrônico por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC);
  • selecionar o edital do leilão em questão, de número 0810900/000003/2023 – RIBEIRÃO PRETO;
  • escolher o lote em que se quer fazer o lance e clicar em “incluir proposta”;
  • aceitar os termos e condições apresentados pelo site da Receita;
  • incluir o valor proposto (que, necessariamente, deve ser maior do que o valor mínimo estabelecido pela Receita), e salvar.

FONTE G1

Leilão da Receita oferece celulares a partir de R$ 500; veja como participar e garantir

A Receita Federal está dando a chance de garantir um smartphone novinho e outros itens em um leilão online, que inclui desde carros até scooters elétricas. Se você está curioso para dar uma espiada e, quem sabe, arrematar algo, veja abaixo os detalhes.

O leilão acontece online, organizado pela alfândega da Receita em Ribeirão Preto.
Os lances devem ser feitos até 29 de janeiro, às 21h.
O início está previsto para o dia 30 de janeiro, às 9h.

Como participar do leilão da Receita Federal?

Basta acessar o “Sistema de Leilão Eletrônico” no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento) no site da Receita Federal. Após o login, digite “leilão” na barra de busca e clique na opção “Participar de leilão eletrônico da Receita Federal”.

São 74 lotes e tem desde smartphones de marcas famosas como Apple e Xiaomi até carros, câmeras e scooters elétricas. Vale destacar que só lotes fechados estão disponíveis para compra.

Smarthphones de leilão

Se a grana está curta, dá para tentar levar smartphones Xiaomi a partir de R$ 500. Tem até modelos como Xiaomi Poco M3 Pro e Xiaomi Poco Redmi 9C.
Para os fãs de iPhone, são seis lotes disponíveis, com lances iniciais de R$ 800 para um lote com dois iPhone 11 Pro.
O pacote mais caro traz telas de celulares variados, mas o lance mínimo é salgado, a partir de R$ 250 mil.
Além de itens tecnológicos, tem um lote com artigos de higiene pessoal, a partir de R$ 200.

Leilão presencial?

Quem quiser dar uma olhada pessoalmente nos itens, as visitas vão até 26 de janeiro, com mais detalhes no edital do leilão.
Podem participar tanto pessoas físicas quanto jurídicas, basta estar cadastrado no e-CAC e ter nível de autenticação ouro ou prata no portal Gov.br.
Especialistas recomendam que antes de dar os lances seja feita uma pesquisa detalhada sobre os itens em leilão. Veja as condições, valores de mercado e histórico de preços para saber até quanto o item pode ser arrematado.

FONTE FDR

Leilão da BR-040 acontecerá no dia 11 de abril; previsão de R$ 8,8 bilhões para investimentos

Atualmente, sob a gestão da Via 040, o trecho registrou mais de 300 mortes nos últimos cinco anos.

Uma das mais perigosas rodovias de Minas Gerais, a BR-040, o trecho entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, teve leilão de concessão agendado pelo Ministério dos Transportes para o dia 11 de abril na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), a expectativa é que novos investimentos garantam a segurança e eficiência dessa importante via.

A previsão do Ministério dos Transportes é que o leilão assegure R$ 8,8 bilhões para investimentos em novas obras e serviços operacionais no trecho a ser concedido, que soma 231,7 quilômetros de extensão.

Entre as melhorias esperadas, destacam-se a duplicação de quase 164 km de pistas, a implantação de 42 km de faixas adicionais, 15 km de vias marginais, 18 retornos em nível, 34 correções de traçado, 14 km de ciclovias, 57 pontos de ônibus, 11 passagens de fauna e 8 passarelas. Além disso, está prevista a construção de Pontos de Parada de Descanso (PPD) para caminhoneiros.

Atualmente, sob a gestão da Via 040, o trecho registrou mais de 300 mortes nos últimos cinco anos, conforme dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Somente em 2023, de janeiro a novembro, foram registrados 665 acidentes, resultando em 67 mortes e 876 feridos.

O edital contempla ainda a implementação de tecnologias avançadas, como sistema de iluminação em curvas côncavas com restrição de visibilidade, análise de tráfego, detecção automática de incidentes, circuito fechado de TV com 117 câmeras e 20 câmeras na passarela, além de um sistema de monitoramento meteorológico.

A possibilidade de transição do sistema de cobrança de pedágio por meio eletrônico, adotando o livre fluxo (free flow), também está no planejamento.

FONTE RADAR GERAL

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.