‘Melhor amigo’ na rede social dedura motorista com cerveja na direção e mulher leva multa de R$ 3 mil em MG

Mulher se negou a fazer o teste de bafômetro e também teve suspensão do direito de dirigir por um ano. Motorista postou foto de uma cerveja enquanto dirigia e passava em frente ao posto da Polícia Rodoviária Federal em Paracatu.

Um story em uma rede social terminou em uma multa de R$ 2.934,70 e a suspensão do direito de dirigir por um ano. O caso foi registrado no domingo (20), em Paracatu, após a motorista compartilhar com seus “melhores amigos” do Instagram uma foto de uma cerveja enquanto dirigia e passava em frente ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Um dos seguidores da motorista printou a postagem feita na BR-040 e fez a denúncia à PRF. Os policiais, então, montaram um cerco para aguardar a motorista e fazer a abordagem. Assim que a mulher retornava para o município de Paracatu foi parada pela PRF e questionada sobre a foto.

Story compartilhado pela motorista na BR-040 — Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

A PRF informou que a motorista se negou a fazer o teste de bafômetro e foi multada em quase R$ 3 mil e teve o direito de dirigir suspenso, devido à infração considerada gravíssima conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

Segundo a PRF, o valor da multa pode ser dobrado e chegar a R$ 5.869,40, se a motorista for flagrada cometendo essa infração mais de uma vez dentro de um período de 12 meses.

Pode postar foto em frente a órgãos policiais?

Sim. Segundo a PRF, postar foto em frente a unidade policial não é considerado crime. Contudo, ainda representa um desrespeito a um órgão federal. O problema do caso de Paracatu é sobre a motorista estar fazendo o uso de bebida alcoólica enquanto dirigia e se negar a fazer o teste do bafômetro.

Estudos apontam que o condutor, quando ingere bebida alcoólica, apresenta diminuição dos reflexos, aumento da sonolência e dificuldade de compreender informações sensoriais, colocando em risco a sua vida e de sua família.

FONTE G1

Saiba quem Layze Stephanie, jovem que teve o corpo queimado na Grande BH

Jovem de 21 anos foi encontrada na noite de segunda-feira (19/2) às margens da BR-040, próximo a Pedro Leopoldo, na Grande BH, com 90% do corpo queimado

Layze Stephanie da Silva tinha 21 anos quando foi encontrada com 90% do corpo queimado às margens da BR-040, próximo a Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na noite dessa segunda-feira (19/2). A jovem era mãe de duas crianças, de 3 e 6 anos. Ela cresceu no Bairro Pindorama, na Região Noroeste da capital. De acordo com a Polícia Militar, Layze foi sequestrada no domingo (11/2) de carnaval e estava sendo mantida em cárcere privado por um namorado.

Ao Estado de Minas, a mãe da jovem contou que desde os 12 anos a filha “começou a dar trabalho” ao se envolver com pessoas “ruins” e a usar drogas. Mais velha, ela chegou a morar com o pai de seus filhos, mas o relacionamento não deu certo.

O último relacionamento de Layze teria sido com o homem preso, suspeito de matá-la. Segundo a mãe dela, a jovem o apresentou à família na sexta-feira (9/2), antes do carnaval. Os dois teriam ficado na casa até o domingo (11/2), quando ela saiu com o homem e não voltou.

“Tem umas duas semanas que ela trouxe esse cara aqui em casa para a gente conhecer ele. Apresentou ele para o pai dela como namorado. Ele disse que iria se casar com ela. Eles ficaram aqui em casa de sexta-feira a domingo”, conta a mãe.

Pelas redes sociais, uma amiga da jovem lamentou o fato. “Me pediu conselhos e conversamos tanto. Que Deus te dê um bom lugar”, escreveu a mulher.

Desaparecimento

Layze foi encontrada na noite dessa segunda-feira (19/2), às margens da BR-040, em Pedro Leopoldo, na Grande BH, por um caminhoneiro que passava pelo local. Ela estava com 90% do corpo queimado, chegou a ser encaminhada para o Hospital João XXIII, mas não resistiu aos ferimentos. Conforme boletim de ocorrência, a jovem também foi esfaqueada.

A família da vítima estava sendo chantageada e perseguida, para pagar mais de R$ 30 mil para que a jovem fosse libertada. O suspeito, que havia se apresentado como seu namorado, alegava que estava com uma dívida com traficantes da região e só a soltaria quando o valor fosse pago.

O homem, de 36 anos, identificado apenas como Rogério, é natural do Mato Grosso e tem passagens pela polícia por tráfico internacional de drogas. Ele estava com documentos falsos e, ao ser abordado na noite que a jovem foi encontrada, não apresentou resistência. No entanto, o homem nega que tenha participação na morte da namorada, afirmando que a teria deixado no bairro em que morava com a mãe.

Em conversa com os policiais, o suspeito confessou que teve relações sexuais com a jovem horas antes do crime e que deixou o celular dela como garantia de pagamento por usar o quarto de um motel. Além dele, uma mulher de 34 anos também foi presa. Ela disse que os dois tinham uma dívida com o tráfico e que precisavam do dinheiro para quitar os valores.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que na noite de ontem, assim que acionada, deslocou uma equipe da perícia oficial ao local do crime, onde foram realizados os primeiros levantamentos e a coleta de vestígios. “Outras informações poderão ser repassadas após a finalização dos procedimentos de polícia judiciária”, disse a PC.

FONTE ESTADO DE MINAS

Mulher será indenizada em R$ 25 mil após divulgação de fotos íntimas por ex-namorado

Imagens da mulher foram colocadas em redes sociais após término do namoro; caso é considerado pornografia de vingança

Um homem, de 61 anos, foi condenado a indenizar a ex-namorada em R$ 25 mil, por danos morais, após divulgar fotos íntimas da mulher em uma rede social. A decisão foi tomada na terça-feira (13), pela 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que reformou a sentença da Comarca de Pratápolis, no Sul do Estado, cidade distante cerca de 570 quilômetros de Juiz de Fora. O valor foi ampliado em relação à decisão da primeira instância, que previa pagamento de R$ 5 mil.

De acordo com informações do TJMG,  o caso remonta a um relacionamento de oito anos, que chegou ao fim por conta de constantes brigas, tornando-se insustentável. Após a separação, a vítima argumentou que sofreu ameaças por parte do ex-companheiro, que alegava que divulgaria fotos íntimas dela, o que se concretizou.

As imagens foram compartilhadas em uma rede social e disseminadas por meio de aplicativos de mensagens. Segundo relatos da vítima, na época, o homem afirmou “não ter nada a perder”.

O relator do processo, desembargador Estevão Lucchesi de Carvalho, emitiu seu parecer na segunda instância, considerando a indenização inicial de R$ 5 mil insuficiente diante da gravidade da situação. Ele destacou que a exposição de fotos íntimas “causou extrema angústia e vergonha na vítima, que inclusive compareceu à delegacia e descreveu todo o abuso cometido”.

O desembargador ainda abordou a questão mais ampla da “pornografia da vingança”, ressaltando que tal prática representa uma violência grave aos direitos da personalidade da vítima, frequentemente mulheres, que são humilhadas por ex-parceiros motivados por sentimentos de vingança.

A mulher também solicitou que a empresa responsável pela rede social fosse considerada solidária e pagasse indenização, uma demanda que foi negada em ambas as instâncias.

Os desembargadores Marco Aurelio Ferenzini e Valdez Leite Machado acompanharam o voto do relator, fortalecendo a decisão do TJMG em proteger os direitos e a dignidade da vítima.

O que é pornografia de vingança?

Pornografia de vingança é o termo popular usado para imagens sexualmente explícitas que foram roubadas, compartilhadas ou distribuídas sem o consentimento da pessoa. Segundo especialistas, ser vítima dessa forma de abuso pode ter consequências significativas na saúde e no bem-estar, além de impactar as relações familiares e de trabalho. Embora qualquer pessoa possa ser vítima de abuso sexual baseado em imagens, as mulheres são as principais vitimas.

O compartilhamento de imagens dessa forma geralmente tem a intenção de humilhar ou causar sofrimento, envolvendo a publicação ou postagem de imagens em mídias sociais, em grupos de bate-papo privados ou online. O conteúdo em si pode ter sido obtido com o consentimento da vítima ou sem o consentimento dela. Em grande parte dos casos, o material pode ter sido produzido com consentimento, porém, isso não significa dizer que houve autorização para sua divulgação. 

No entanto, o termo é considerado errado por muitos acadêmicos e ativistas que argumentam que muitos perpetradores não são motivados por retaliação e que o termo implica culpar a vítima. Eles afirmam que o termo correto deve ser abuso baseado em imagem, abuso sexual baseado em imagem ou pornografia não consensual.

No Brasil, anda não há lei que tipifique a pornografia de vingança em si, contudo, as questões são analisadas com base na legislação vigente, considerando-se o direito à intimidade, vida privada e imagem. Existem projetos de lei que visam tipificar a prática, por exemplo, incluindo-a na Lei Maria da Penha. Atualmente, no âmbito criminal, tem-se encarado a prática como injúria, difamação ou ameaça. Em casos específicos, são aplicados o Estatuto da Criança e do Adolescente, ou o Marco Civil da Internet. 

FONTE TRIBUNA DE MINAS

Mulher é agredida por marido com foice

Na noite de domingo, 11 de fevereiro, a Polícia Militar atendeu ao acionamento de uma mulher de 44 anos que relatou ter sido agredida fisicamente por seu marido, sofrendo um corte no braço devido ter sido empurrada contra uma porta de vidro, a vítima também relatou que teria sido ameaçada pelo companheiro que se apoderou de uma machadinha. Ainda relatou que o cônjuge chegou a tentar agredi-la utilizando uma foice.

No momento em que a Polícia Militar entrou na residência do casal, situada no Bairro Vila São Vicente em Congonhas (MG), o morador (57 anos) foi visto de posse da referida foice, sendo convencido a largar a arma branca, possibilitando assim a sua abordagem e prisão. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil.

Mulher muda de estado para fugir de ex, mas acaba sendo agredida por ele no ES

Vítima saiu de Minas Gerais e foi morar em Cariacica, no Espírito Santo, há seis meses. Ex a seguiu, mas foi preso pela polícia depois de cometer mais agressões.

Um homem agrediu a ex-companheira e a manteve presa por três dias em Cariacica, na Grande Vitória foi preso na tarde de terça-feira (13). A mulher contou para a Polícia que tinha se mudado de Minas Gerais e estava morando no Espírito Santo há seis meses justamente para fugir dele e das agressões que sofria.

Segundo a polícia, os dois se conheceram em Minas e moraram juntos por quase dois anos. A cozinheira de 27 anos disse ainda que Mateus Rodrigues Rocha, de 25 anos, sempre foi agressivo e possessivo, e que mal deixava ela sair de casa.

Cansada do relacionamento abusivo em que vivia, a mulher se mudou para o estado. Segundo o relato, o homem não aceitava o término e descobriu no final do ano passado que a mulher estava morando no bairro Santa Luzia, em Cariacica.

“Ela não quis vir para a minha casa, porque ela não queria mostrar o lugar que a gente morava, que o vizinho morava, a família. Então ela levou ele para algum lugar para ficar longe da família aqui. Nisso que ela retornou, ele trancou o portão e ela ficou presa dentro de casa de domingo até terça-feira”, contou um tio da vítima que preferiu não ser identificado.

Homem de 25 anos viajou de Minas Gerais para o Espírito Santo para agredir a ex-companheira — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Essa foi a segunda fez que Mateus veio ao estado para agredir a ex-esposa. O homem a agrediu com pauladas até na frente dos filhos da cozinheira. A vítima só conseguiu sair de casa na terça depois que um vizinho ouviu os gritos.

“Ela teve várias escoriações no corpo, na cabeça, nas costas. Ela falou que ele quebrou as coisas dela, destruiu tudo e ameaçou colocar fogo na casa”, contou o tio.

A Polícia Civil disse que o suspeito foi levado à Delegacia de Plantão Especializado da Mulher (PEM), foi autuado em flagrante por lesão corporal qualificada, injúria, ameaça, violência psicológica e patrimonial e, privar alguém de sua liberdade, mediante sequestro ou cárcere privado, todos na forma da Lei Maria da Penha. Ele foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana (CTV).

FONTE G1

Passageira de ônibus é presa com cocaína avaliada em R$ 600 mil na mochila durante fiscalização em MG

Droga e dinheiro foram encontrados com mulher de 29 anos na MG-133. Veículo seguia de Juiz de Fora para Ipatinga.

Uma passageira de 29 anos foi presa depois que 9 kg de cocaína avaliados em R$ 600 mil foram encontrados dentro da mochila dela durante fiscalização de trânsito na MG-133, em Coronel Pacheco, na noite de quinta-feira (8). A mulher estava em um ônibus intermunicipal que seguia de Juiz de Fora para Ipatinga.

Segundo a Polícia Militar Rodoviária, a passageira contou que pegou a cocaína no Bairro Retiro, em Juiz de Fora, e ia entregar na rodoviária de Ubá. Ela não falou quanto receberia pelo transporte, mas foram apreendidos R$ 356 com a suspeita.

Ainda de acordo com a polícia, a mulher é reincidente no crime de tráfico de drogas e foi presa em flagrante, sendo levada para a delegacia junto com o material aprendido.

FONTE G1

Presa mulher que usou crânio humano para ritual em loja dos ex-patrões

Investigação é sobre os crimes de subtração de cadáver, vilipêndio a cadáver e ameaça. Suposto ritual foi registrado por câmeras de segurança e proprietária suspeita que demissão tenha motivado o ato

A Polícia Civil cumpriu, na manhã desta terça-feira (6/2), um mandado de busca e apreensão, para recolher diversos objetos relacionados com a investigação sobre crimes de subtração de cadáver, vilipêndio a cadáver e ameaça em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A investigação, que foi feita pela 6ª Delegacia de Polícia Civil de Contagem, teve início a partir da denúncia sobre um ritual macabro realizado na porta de um ponto comercial naquela cidade, que teria usado um crânio humano.

Segundo os proprietários da loja, uma antiga colaboradora da empresa seria a responsável pelo ritual, devido a um desacerto na rescisão do vínculo trabalhista.

Foram obtidas imagens do ritual, registrado por uma câmera de segurança. Nelas, é possível identificar a autora. O crânio deixado próximo ao estabelecimento comercial passou por análise pericial, sendo constatado ser humano.

A Polícia Civil pediu à Justiça a expedição de um mandado de busca e apreensão. Na casa da suspeita, os policiais encontraram materiais e vestimenta usados em rituais, imagens de entidades e cordões. 

Mulher mais rica do mundo diz viver “escondida” para ser feliz

Françoise Bettencourt Meyers é a herdeira da gigante dos cosméticos L’Oréal

Desde o último dia 28 de dezembro, Françoise Bettencourt Meyers, herdeira da gigante dos cosméticos L’Oréal, é oficialmente a mulher mais rica do mundo e a primeira a ultrapassar a barreira dos 100 bilhões de dólares. A bilionária se considera uma pessoa discreta, que desafia os clichês de herdeira bilionária de colecionar obras de arte, ostentar joias e morar em uma mansão.

A herdeira da L’Oréal nasceu em 1953, neta da fundadora da marca, Eugène Schueller, e filha de Liliane Bettencourt e do político André Bettencourt. Em uma entrevista concedida ao jornal francês Le Monde, Françoise disse acreditar que “na verdade, o dinheiro enlouquece as pessoas”.

Françoise é uma mulher muito reclusa, e atribui essa característica à sua infância, quando seus pais a retiraram da escola e passaram a educá-la em casa, por medo de que fosse sequestrada com pedidos de resgate. A bilionária tem um perfil tímido, não gosta de ostentar e, diferente de sua mãe Liliane, Françoise é muito mais intelectual do que social.

Na entrevista ao Le Monde, Françoise disse que tinha consciência do seu privilégio, mas que nunca foi criada para adorar o dinheiro. Disse que mesmo dentro de sua casa, nunca falavam sobre dinheiro, que era uma palavra difícil de pronunciar.

Mulher mais rica do mundo

Quando as ações da L’Oréal SA atingiram um preço recorde em dezembro de 2023, no seu melhor ano desde 1998, a herdeira da empresa se tornou a mulher mais rica do mundo e a décima primeira pessoa mais rica do planeta. Mesmo com esse título, Françoise continua levando uma vida sem grandes pompas e prefere seguir no anonimato. Saiba mais sobre a vida dela em O Globo.

FONTE NSC TOTAL

CDL Mulher reúne parceiros para apresentação da Câmara Setorial

O objetivo do encontro foi estreitar o relacionamento entre as entidades para somar forças e impulsionar o empreendedorismo feminino no munícipio.

A Câmara da Mulher reuniu, no dia 17 de janeiro, na sede da CDL Lafaiete com a ADESIAP – Agência de Desenvolvimento Econômico e Social dos Inconfidentes e Alto Paraopeba – Unidade Conselheiro Lafaiete e a Câmara da Mulher Empreendedora de Conselheiro Lafaiete (ACIAS Mulher) para apresentação dos objetivos e ações da CDL Mulher, no intuito de estreitar o relacionamento entre as entidades para somar forças e impulsionar o empreendedorismo feminino no munícipio.

Na ocasião, o gerente-executivo da CDL Lafaiete, Luiz Candido, também apresentou às entidades parceiras, o Sistema CNDL do qual a CDLCL faz parte, composto pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (âmbito nacional) e a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do estado de Minas Gerais (âmbito estadual). E as ações realizadas pela CDLCL durante o ano de 2023.

O presidente da CDLCL, Edvaldo José Thereza, ressaltou a importância da CDL Mulher para fomentar o empreendedorismo e o desenvolvimento econômico local. “Precisamos de uma força mais sensível para nossa cidade, temos muito trabalho para realizar e queremos unir mulheres fortes e entidades parceiras para que juntos possamos fazer a diferença e abrir espaço para a mulher empreender e ser protagonista de sua própria vida. A mulher empreendedora é também uma agente de mudança, inspirando e encorajando outras mulheres”.

Na sequência dos trabalhos, a coordenadora da CDL Mulher, Neila Maria Tavares, apresentou as ações que a Câmara realizou em 2023 e falou da continuidade dos trabalhos em prol do empreendedorismo feminino. “A Câmara da Mulher tem uma grande tarefa: agir e inspirar para transformar as oportunidades da mulher nos negócios. Juntas somos mais fortes. ”

Lúcia Leijôto, diretora da CDLCL e Coordenadora Nacional do Projeto Mulheres que Constroem o Varejo (MCV), agradeceu ao presidente da CDLCL pelo apoio que a entidade está dando à Câmara da Mulher. “Agradeço por dar esta vitalidade para que as mulheres possam trabalhar. O empreendedorismo feminino transforma, contribui para a economia do país com números expressivos. A mulher está em ritmo de vanguarda e mudanças, avançando em novos negócios. Que a CDLCL seja uma casa para acolher junto com as parceiras formando esta rede de mulheres fortes e respeitadas”.

Participaram também do encontro a diretora da CDLC, Olinda Franco (Comunicação e Eventos) e as integrantes da CDL Mulher: Isabela de Assis, Gina Costa e Vânia Oliveira. Representando a Adesiap, compareceram Aline de Oliveira e Bianca Costa. E Kátia Almeida da ACIAS Mulher.

Grávida é sequestrada às vésperas do casamento no Espírito Santo

Mulher está no 5º mês de gestação e foi ameaçada por criminoso dentro do próprio carro

Uma jovem de 27 anos, grávida de 5 meses,  viveu momentos de terror, na tarde desta quarta-feira (10), ao ser sequestrada por um criminoso em Cariacica, no Espírito Santo. Além da gestação, a mulher também se preparava para o casamento, no próximo sábado (13), em Guarapari. Criminoso levou as alianças, o anel de noivado e jogou fora todos os exames do pré-natal e documentos do casamento.

O crime foi por volta de 13h30, no bairro Campo Belo, e registrado por câmeras de segurança. As imagens mostram que a avenida estava movimentada quando a grávida entrava em seu carro estacionado. O criminoso passa pela mulher, percebe que ela está sozinha e volta alguns metros. Ele entra dentro do banco traseiro do veículo e, segundo a vítima, o homem a aborda com um golpe mata-leão no pescoço.

Em entrevista à TV Gazeta, a mãe da grávida relatou os momentos de terror vividos pela filha. Segundo a mulher, o criminoso ficou rodando com a vítima pela cidade por volta de 40 minutos, ameaçando-a:

“Ele já entrou no carro, enforcando, e pedindo que ela (a vítima)  dirigisse que ia ficar bem, mas que ele ia levar ela e era melhor ela ficar quieta. Aproximadamente 40 minutos botando pressão psicológica, dizendo que queria dinheiro”, contou a mãe da grávida.

Ainda segundo a mulher, o homem revirou e levou tudo que tinha no carro, além de ter jogado fora exames de acompanhamento da gestação e documentos importantes para o casamento.

” Ele ficava pegando os pertences dela que tava no carro, revirou tudo. Tirou os cartões de crédito, aliança de casamento, e levou tudo”, afirmou a mãe da vítima.

A vítima foi deixada com o carro em uma rua deserta do bairro Santa Fé. O criminoso fugiu e ainda não foi localizado.

FONTE O TEMPO

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.