fbpx
16.8 C
Conselheiro Lafaiete
sábado, 31 julho 2021
InícioeleiçõesZema e Kalil têm empate técnico na disputa pelo governo de Minas

Zema e Kalil têm empate técnico na disputa pelo governo de Minas

Levantamento do AtlasIntel aponta liderança de Zema no 1º turno, mas virada de Kalil no 2º; considerada margem de erro, cenário é de empate técnico

Pesquisa realizada pelo AtlasIntel aponta uma polarização entre Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais, e Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte, na disputa ao governo de Minas nas eleições gerais de 2022. Os números mostram uma mínima liderança final de Kalil, cotado para disputar o Executivo estadual no pleito do ano que vem em uma eventual disputa contra o atual governante.

Segundo o levantamento, divulgado nesta terça-feira (8) pelo Valor Econômico, Zema lidera o primeiro turno da disputa com 35,5%, enquanto Kalil ocupa o segundo posto, com 32,9%. Outros nomes são citados na disputa, mas não se aproximam dos dois líderes.
Completam o top 5 do cenário de primeiro turno o deputado federal André Janones (Avante), com 3,2%; a deputada federal Áurea Carolina (Psol), com 2,8%; e o senador Carlos Viana (PSD), com 2,6%. Dos ouvidos, 7,6% disseram que votariam em branco ou anulariam, enquanto 11,6% se mostraram indecisos.

Disputa para o governo de Minas: cenário de momento do 1º turno, segundo o AtlasIntel(foto: Divulgação/AtlasIntel)

No cenário com Zema e Kalil no segundo turno, o prefeito belo-horizontino ficaria à frente por 0,8%, com 41,4% contra 40,6% para o atual governador de Minas Gerais. Neste cenário, o número de pessoas que votariam em branco ou nulo chega a 18%.

O AtlasIntel simulou outros três cenários de segundo turno, todos com vitória para Zema. Ele venceria André Janones por 50% a 15,1%; o senador Rodrigo Pacheco (DEM) por 51,8% a 12%; e Carlos Viana por 52,4% a 11,4%.

Disputa para o governo de Minas: cenários de momento do 2º turno, segundo o AtlasIntel(foto: Divulgação/AtlasIntel)

Por conta da margem de erro da pesquisa, de 3%, também se pode dizer que a disputa entre Zema e Kalil está tecnicamente empatada. Ao Estado de MinasMarcelo Rotenberg, diretor de políticas públicas do AtlasIntel disse que o cenário estadual impacta nacionalmente.

Jair Bolsonaro, atual presidente da República (sem partido), e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), presidente de 2003 a 2010, são os principais cotados para o pleito de 2022.
“Minas sempre tem um papel estratégico na eleição nacional. Ano que vem não será diferente. Temos duas candidaturas muito fortes em empate técnico, tanto Kalil, quanto Zema deverão ser cortejados por Lula e Bolsonaro”, afirmou.
Rotenberg também cita que o atual governador deve se desprender de Bolsonaro para aumentar seus números, enquanto Kalil necessita de penetração em Minas. “Zema tem um desafio na associação na imagem negativa de Bolsonaro no estado. Já para Kalil o principal desafio é de se tornar mais conhecido no interior de Minas, não só na Grande BH”.
A pesquisa foi realizada entre a última terça-feira (1) e essa segunda-feira (7) e teve 1346 respondentes situados em Minas Gerais. O levantamento foi conduzido pela internet e tem 95% de confiança segundo o AtlasIntel.

Aprovação de Zema

A pesquisa também mediu a aprovação de Zema, eleito governador de Minas em 2018. O político do Novo tem aprovação de 49,3% dos entrevistados, enquanto 40,1% desaprovam e um restante de 10,7% não sabem opinar a respeito.

Imagem dos políticos

Imagem de 19 figuras políticas para a população mineira, segundo o AtlasIntel(foto: Divulgação/AtlasIntel)

O AtlasIntel aproveitou o contato para medir a imagem de 19 figuras políticas brasileiras. Ex-governador de Minas Gerais e atual deputado federal, Aécio Neves tem a maior visão negativa, com 80%. Completam o top 5 o também ex-governador mineiro Fernando Pimentel (PT), com 66%; o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro (sem partido), com 62%; a ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT), com 61%; e Bolsonaro, com 60%.

Já os cinco políticos dos 19 citados com melhor imagem são: Zema, com 54%; Kalil, com 49%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 40%; e Lula e Bolsonaro, empatados com 38%.

FONTE ESTADO DE MINAS

Mais lidas