25 de julho de 2024 01:31

Caso de doença bacteriana intriga autoridades de saúde em MG: Uma criança ainda continua internada

O misterioso caso de doença que atingiu algumas crianças em São João del Rei, Minas Gerais, tem gerado preocupações na população, uma vez que o diagnóstico continua incerto. Uma criança permanece internada com sintomas que levantaram suspeitas de uma infecção bacteriana, embora investigações estaduais tenham descartado a primeira morte como sendo causada pela bactéria. No dia 23 de outubro, a menina Kamilla de Melo Silveira, de 10 anos, faleceu misteriosamente e a suspeita inicial era de que a morte teria sido causada por uma bactéria, mas na terça-feira (31), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas (SES-MG) descartou a bactéria. Outros exames estão sendo realizados para detectar a causa da morte.

No mesmo dia da morte de Kamilla, outras duas crianças, de 3 e 10 anos, morreram com sintomas parecidos: dor de garganta, febre, vômitos, manchas e erupções na pele. Posteriormente, a Secretaria de Saúde confirmou que uma criança que ficou internada por 16 dias teve o diagnóstico confirmado de contaminação pela bactéria Streptococcus sp. alfa-hemolítico.

No dia 27 de outubro, um garoto de 8 anos, no município de Santa Cruz de Minas, vizinho a SJDR, apresentou sintomas parecidos e precisou ser transferido para Belo Horizonte.

Os sintomas das crianças, que não tiveram sua identidade revelada, levaram à apreensão de familiares e membros da comunidade. Em decorrência disso, o caso tem sido amplamente acompanhado pelos órgãos de saúde.

De acordo com as atualizações fornecidas pelas autoridades locais, a criança internada continua sob observação médica, enquanto os especialistas tentam determinar a causa da condição. Os sintomas, inicialmente suspeitos de uma possível infecção bacteriana, geraram preocupações entre os moradores da cidade.

As investigações sobre a condição da criança continuam em andamento, com as autoridades de saúde procurando identificar a verdadeira causa dos sintomas que a acometem. Enquanto a comunidade permanece atenta ao desenvolvimento do caso, a esperança é de que a criança possa se recuperar completamente e as autoridades possam fornecer esclarecimentos adicionais sobre o que causou os sintomas iniciais que geraram preocupações.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade