13 de junho de 2024 15:20

Ouro Branco lidera ranking de saldo de empregos na região; Lafaiete e Congonhas perdem postos de trabalho

Ao que parece a economia regional esboça uma reação a crise. O primeiro bimestre de 2018, apenas três municípios da região melhoraram seus desempenhos e evoluíram na contratação de mão de obra. Isso é eu mostra uma pesquisa divulgada pelo CAGED ( Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Desemprego fez com que os lafaietenses criassem o Movimento SOS Emprego cobrando prioridade a contratação de mão obra pelas empresas

Ouro Branco lidera o ranking regional e demonstra que sua economia reage bem gerando no período 113 postos de trabalho. Em rota oposta, Congonhas e Lafaiete perderam empregos. Com déficit de 146 postos de trabalho, o município demonstra que tem demitido muito mais do que contratado. Na mesma linha está a cidade de Congonhas, com 115 empregos a menos no primeiro semestre de  2018.

Outras cidades

Com uma economia que gira em torno da mineração, Mariana apresentou um saldo de positivo de 36 empregos. Itabirito contou com 21 postos de trabalho. A cidade histórica de Ouro Preto  perdeu  121 empregos.

Alto forno

A possibilidade de contratação da Usiminas Mecânica na manutenção doa alto forno Gerdau deve repercutir bem a economia este ano, segundo a crise. ara atender à demanda, contratará aproximadamente 860 pessoas de diversas especialidades. As vagas são temporárias e serão prioritariamente direcionadas para profissionais residentes nas cidades de Ouro Branco, Congonhas e Conselheiro Lafaiete. A execução da obra ocorrerá entre os meses de abril e agosto, período que deverá movimentar positivamente a economia da região.

Manutenção do alto foro da Gerdau, com a contratação de quase 900 postos de trabalhos, deve segurar o nível de empregos em 2018

Perdas de 2017

Em 2017, segundo o CAGED, Conselheiro Lafaiete foi a mais atingida pela crise e 319 trabalhadores perderam postos de trabalho. Em seguida vem Congonhas e Ouro Branco, respectivamente com 319 e 114 postos de trabalho fechados em 2017. Somadas as três principais cidades do Alto Paraopeba e que concentram mais de 70% do PIB regional o número de desempregados chegou a 770 trabalhadores no ano passado. Mesmo com a queda, os úmeros indicam uma melhora sensível em relação a 2016, ano em que a crise foi mais acentuada, quando as três cidades perderam juntas 4.822 postos de trabalho. Naquele ano, Ouro Branco chegou a perder 2.999 empregos.

 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade