19 de julho de 2024 22:15

Novo horário de funcionamento de creches põe risco empregos de mães; Secretário diz que segue determinação do conselho de educação

Novo horário de funcionamento das creches pode inviabilizar empregos de mães/CORREIO DE MINAS

Cerca de 10 mães promoveram ontem, dia 30, a tarde um ato em frente a prefeitura de Lafaiete. A mobilização espontânea e sem alarde chamou a atenção de quem passava pela sede do governo municipal.

Com uma faixa “Com a redução do horário das creches várias mães perderão seus empregos. É justo?”, as manifestantes cobraram uma solução para o novo horário adotado nas creches públicas e privadas de Lafaiete.

As mães reclamam que a fixação do funcionamento entre 8:00 horas às 16:00 horas para 2018  não permitirá que elas mantenham seus empregos. “Como vamos fazer com nossos filhos? Não tenho como pagar uma babá”, protestou Sirlene do Santos cujo filho de 3 anos estuda na creche da Vila Resende.

Rosângela Cirino, do Bairro Paulo VI, mãe de uma criança de  3 anos, trabalha em um hotel de 7:00 às 19:00 horas. Ela relatou será obrigada a deixar o emprego. “O que recebo não tenho como pagar uma pessoa para olhar meu filho”.

Alessandra Vieira e Cristiane da Silva solicitaram que as creches voltem a funcionar no horário de 2018 entre 7:30 horas às 17:00 horas. “Não sabemos por que trocaram estes horários sem sequer comunicar os pais”, reclamou Cristiane, morada do Paulo VI, e que trabalha em casa de família.

O outro lado

O Secretário Municipal de Educação, Moisés Matias,  justificou que a mudança de horário atende a determinação do Conselho Municipal que cobrou  a aplicação imediata da Resolução  004/2013 fixando 8 horas os funcionamento das creches.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade