19 de julho de 2024 03:57

Casos de Covid voltam a aumentar em Minas, duas semanas após o Dia das Mães

Estado registrava queda ou estabilidade na média de confirmações desde o fim de março, após medidas da Onda Roxa

Após quase dois meses de “trégua”, a média móvel de contaminações confirmadas pelo novo coronavírus voltou a aumentar de forma acelerada em Minas Gerais, de acordo com o Termômetro da Covid do portal O TEMPO (veja o gráfico abaixo). O crescimento se confirma duas semanas após o Dia das Mães.

Segundo o monitoramento baseado em dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), foram contabilizados 7.579 diagnósticos diários, em média, nos últimos sete dias. Este patamar é 18% maior do que o observado há duas semanas, e representa um total de 53.057 testes positivos no período.

A média já havia ultrapassado a casa das 7 mil confirmações diárias desde o dia 18 de maio, mas mantinha-se dentro de uma margem estável até a última sexta-feira (21), com variações de até 15% para mais ou para menos. Desde o fim de semana, a tendência observada passou a ser de aceleração, isto é, aumento acima de 15% no intervalo de comparação.

Neste momento, nove das 14 macrorregiões de Saúde do Estado vivenciam o aumento rápido neste indicador: Centro Sul (35,9%), Jequitinhonha (27,9%), Leste Sul (47,3%), Nordeste (17,5%), Noroeste (23,4%), Oeste (30,2%), Sul (53,6%), Triângulo Norte (38,9%) e Triângulo Sul (31%).

Em entrevista coletiva no dia 7 de maio, o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, havia pedido que a população redobrasse os cuidados no Dia das Mães.

“O vírus continua circulando. Não podemos aglomerar e devemos evitar contato com grupos familiares. Estamos no momento de virada, de conter a propagação do vírus e aumentar a vacinação para que a gente volte à normalidade. Fica o apelo para que todos tenham consciência neste domingo, para que não tenhamos um novo pico em um momento tão crítico”, alertou.

O aumento nos casos também acontece paralelamente a uma redução no ritmo da campanha de vacinação contra o coronavírus. Como O TEMPO demonstrou no sábado, a média de aplicações diárias caiu 20,3% em maio na comparação com abril.

Relembre

Os números da Covid-19 em Minas Gerais dispararam desde meados de fevereiro deste ano. Para conter o avanço do vírus, o governo estadual criou a Onda Roxa do programa Minas Consciente e determinou a adoção de medidas mais restritivas em todas as regiões mineiras no dia 16 de março.

Após o controle da curva – em um patamar ainda bastante elevado na comparação com os números do ano passado – as macrorregiões foram deixando a Onda Roxa progressivamente até o dia 29 de abril, antes, portanto, do Dia das Mães.

Atualmente, as regiões Centro, Centro Sul, Jequitinhonha, Leste, Leste Sul, Nordeste, Noroeste, Oeste, Sul e Triângulo Sul estão na Onda Vermelha, enquanto Norte, Sudeste, Triângulo Norte e Vale do Aço compõem a Onda Amarela, com regras menos rigorosas.

FONTE O TEMPO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade