24 de maio de 2024 16:29

São Bartolomeu, charmoso distrito de Ouro Preto, sofre para atender turistas após indicação internacional

Segundo relatos do presidente da Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, Sérgio Murilo e Oliveira, após a indicação ao concurso, o turismo local cresceu exponencialmente, mas não há infraestrutura suficiente no distrito para atender tamanha demanda de turistas.

pesar da culinária, produção de cachaça e respeito às tradições que São Bartolomeu tem para concorrer ao concurso internacional, moradores do vilarejo relataram alguns problemas que a comunidade enfrenta atualmente com tal indicação.

Segundo relatos do presidente da Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, Sérgio Murilo e Oliveira, após a indicação ao concurso, o turismo local cresceu exponencialmente, mas não há infraestrutura suficiente no distrito para atender tamanha demanda de turistas.

“O distrito já vinha apresentando algumas deficiências, o que é até normal, porque cresceu assim de repente. Agora, depois começou a ter um fluxo grande, veio a notícia de ser indicado como um dos melhores vilarejos para turismo rural do mundo, quem leu já veio ver. Não é aquele turista que veio para ficar, mas ele já veio ver como que é. Infelizmente, ainda não teve um investimento para sustentar esse turismo ainda. Foi anunciado lá, mas o distrito não foi preparado, então começou a ter tumulto. Muita moto, muito carro, muita coisa mesmo, então temos medo agora para frente”, conta Sérgio.

Sérgio conta que no último final de semana, 18 e 19 de setembro, o distrito recebeu cerca de 70 motociclistas, além de outros tipos de turistas e que os estabelecimentos comerciais não conseguiram atender tamanha quantidade de visitantes.

“São turistas que não vieram para ficar, mas eles precisam almoçar e ir embora, mas não tem estrutura para isso ainda. O normal é que se faça a estrutura primeiro para depois receber, porque há o risco do turista vir sem estrutura e ao invés 10 pessoas dizendo que gostaram, vão ter 20 falando que foi ruim vir aqui”, relata o presidente da associação da comunidade de São Bartolomeu.

De acordo com a Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, o distrito conta com cerca de 228 leitos distribuídos em 19 lugares para receber hóspedes. Além disso, o local conta com quatro bares, três restaurantes e uma mercearia.

Porém, Sérgio conta que, mesmo com a necessidade de aumentar a infraestrutura do distrito, é preciso preservar as suas características de vilarejo, portanto, o ideal não seria fazer investimentos para que São Bartolomeu cresça como aconteceu em Lavras Novas, outro importante ponto turístico de Ouro Preto.

“Eu penso que tem que ter o planejamento para ver se vai poder receber um fluxo grande de turistas, mas no meu entender, se está concorrendo a vilarejo, turismo rural, tem que ser feito os investimentos com as características de preservação”, disse.

Sérgio esteve junto com o secretário de Cultura de Ouro Preto, Rodrigo Câmara, e a vice-prefeita, Regina Braga (PV), para saber sobre a indicação de São Bartolomeu ao concurso internacional. Feito isso, ele se juntou com algumas lideranças do bairro, empresários e membros da comunidade para pontuar as dificuldades que o distrito passa e definir o que precisa ser feito de forma imediata.

Independente de ser escolhido ou não, a propaganda já foi feita. Os turistas vêm conferir e os empreendedores que querem ganhar em cima disso vem para montar um lugar“, disse Sérgio.

De acordo com Rodrigo Câmara, haverá uma reunião com a associação de moradores em São Bartolomeu na próxima quarta-feira, 29 de setembro, para tratar das demandas dos moradores.

Problemas emergentes

Sérgio também contou que um dos principais problemas de São Bartolomeu, que deve ser feito com urgência, é sobre o trânsito congestionado no centro, pois há apenas uma rua principal, onde se localizam os comércios, a igreja, o casario e não comporta a quantidade de carros e motos que estão chegando no distrito.

Além disso, outra urgência relatada pelo presidente da associação é quanto ao abastecimento de água. O tamanho do fluxo de pessoas visitando o distrito, somado à época de estiagem, tem aumentado os problemas com falta de água em São Bartolomeu.

Segundo Sérgio, o problema com falta de água não é novidade no distrito, mas é uma situação que vem se agravando com o crescimento do turismo local.

“A gente espera que o secretário Rodrigo e o prefeito Angelo recebam esse nosso planejamento e realmente nos ajude, porque já foi indicado, então agora vamos fazer o que já tinha que ter sido feito antes, não vamos ficar chorando mágoa, vamos disponibilizar recursos e fazer”, finalizou.

Outras reivindicações

O vereador Júlio Gori (PSC) é de São Bartolomeu e tem feito algumas outras reivindicações para melhorias no distrito. Ele pede que a igreja situada no centro seja restaurada, já que há trincas que permitem infiltrações nela. Ainda segundo o membro do poder Legislativo ouro-pretano, o muro situado à frente da matriz está estufado.

Além disso, o vereador pede melhora na ponte localizada na estrada que liga São Bartolomeu ao córrego acima, que está degradado a ponto de não suportar caminhões e máquinas agrícolas que passam para realizar os trabalhos de granja. Também há um pesque-pague e três cachoeiras que são acessadas através dessa ponte.

Por fim, Júlio denunciou que a quadra de São Bartolomeu está sem energia desde 2008 e com sua estrutura muito danificada. A secretária de Cultura e Patrimônio, Maria Margareth Monteiro, e o secretário de Esporte e Lazer, Wagner Francisco de Mello, foram procurados pela reportagem do Mais Minas, mas não responderam até o momento desta publicação.

  • Fonte: Minas Mais

Leia mais:

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade