15 de junho de 2024 12:00

Lafaiete (MG) amanhece sob sujeira, lixo, barro, buraco e barro: o retrato de uma cidade mal tratada pelos seus moradores

De nada adianta contabilizar prejuízos ou atribuir castigo às chuvas. Ao contrário, a cidade é o retrato de seus moradores e natureza retribui aquilo que lhe é oferecida. A causa e o efeito! A cidade ficou debaixo d’água conforme a profusão de imagens e vídeos espalhados nas redes socais. Bombou a chuva na internet, expressão de um povo é mal educado e governos omissos há décadas. Na vida real, quem bomba é má educação e falta de cidadania de todos nós!

Um temporal que atingiu Lafaiete ontem (1 1) por volta das 19:30 horas e foi o suficiente para expor que a cidade é desprovida de organização urbana, infraestrutura e planejamento. Claro, fruto de décadas de décadas de descaso! Foram menos de 50 minutos de chuvas intensas e ventos.

Hoje a contabilidade dos prejuízos chega para todos nós, moradores de Lafaiete. Barro, sujeira, lama, buracos, ruas e praças tomadas pelo lixo, bueiros entupidos, barro, queda de encostas, inundações, casas e lojas alagadas.

Nossa reportagem percorreu parte da cidade e as ruas estão tomadas pelo lixo. Na noite de ontem, o centro da cidade se tornou um rio (cena corriqueira) e literalmente todos os bairros foram atingidos. Em diversas vias, o asfalto cedeu e provocou buracos. Rios e córregos transbordaram. A zona rural também foi atingida com inundações de estradas.

Os moradores precisam rever seus hábitos e as formas como tratam a casa onde vivem. Agora a natureza contabiliza seus prejuízos provocados pelos lafaietenses! Falar desse ou daquele governo é fácil, a tarefa difícil é assumir responsabilidade quando se atira um lixo, uma sacola ou uma guimba de cigarro na rua. Nós todos pagamos por este fatura! E a conta está aí!

A limpeza da cidade deveria começa dentro de cada um de nós! E vêm mais chuvas!

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade