24 de maio de 2024 03:23

Gerdau conquista certificações ambientais

Iniciativa é parte da jornada de sustentabilidade da produtora de aço; apresentadas durante a Semana do Meio Ambiente, Declarações Ambientais de Produtos também contemplam a etapa de Corte e Dobra

São Paulo, 05 de junho de 2023 – A Gerdau apresenta, hoje (5), suas primeiras Declarações Ambientais de Produtos (EPDs, na sigla em inglês para Enviroment Product Declaration) das operações do Brasil para seu portfólio de produtos para as linhas de Construção Civil, Torres Eólicas, Painéis Fotovoltaicos, Indústria Naval, Máquinas e Equipamentos, Implementos Agrícolas e Rodoviários e Tubos, como parte de sua jornada de sustentabilidade e gestão de eficiência ambiental. A maior empresa brasileira produtora de aço obteve as certificações, baseadas na avaliação do ciclo de vida dos produtos, para vergalhões CA-50 e CA-60, incluindo vergalhão cortado e dobrado, telas, treliças, bobinas laminadas a quente, chapas grossas e perfis estruturais produzidos nas unidades Açonorte (PE), Araçariguama (SP), Cearense (CE), Cosigua (RJ), Cumbica (SP), Divinópolis (MG), Ouro Branco (MG), Riograndense (RS) e São José dos Campos (SP).

“Estes produtos possuem agora um rótulo certificado, com informações relevantes sobre os impactos ambientais do aço ao longo de todo o seu ciclo de vida, desde a extração da matéria-prima até o descarte final. Destaco que, com 100% de rastreabilidade, a Gerdau é a única produtora de aço brasileira a fazer este mapeamento até a etapa de Corte e Dobra (C&D)”, afirma Cenira Nunes, gerente geral de meio ambiente da Gerdau.

As EPDs obtidas, auditadas de forma independente, compilam dados sobre o ciclo de vida e os impactos ambientais dos produtos, como a medição do volume de gases de efeito estufa emitido para a produção de cada tonelada de aço produzido. As declarações, emitidas pelo EPD System e baseadas na norma IS0 14025, ainda contribuem para que empresas do setor da construção civil possam utilizar as informações no processo de certificação para obtenção dos selos específicos, como LEED, AQUA e GBC Brasil, que atestam edificações sustentáveis.

“A obtenção dessas EPDs é parte da evolução da nossa jornada de sustentabilidade e reforça o compromisso da Gerdau com a transparência e a geração contínua de valor para clientes e demais stakeholders. Com a certificação desses produtos, atendemos às necessidades dos clientes em todas as etapas da obra: da fundação até a cobertura de edifícios e de casas térreas até obras de infraestrutura, como pontes e viadutos. Aos 122 anos, seguimos atuando para impactar positivamente o ecossistema em que estamos presentes, engajando a cadeia do aço na construção de um futuro ainda mais sustentável”, completa Débora Baum, líder de marketing da Gerdau.

As EPDs obtidas para as operações da Gerdau no Brasil se somam às certificações ambientais já conquistadas pelas operações da Empresa para seu portfólio de aços longos em outros países, como Colômbia, Estados Unidos, México e República Dominicana.

De acordo com a Fundação Vanzolini, uma das mais importantes certificadoras da gestão da cadeia produtiva da América Latina, as EPDs publicadas para esta quantidade de produtos do portfólio evidenciam o esforço que a Gerdau faz para fornecer informações ambientais transparentes e confiáveis para todas as partes interessadas. “Esta ação certamente vai colaborar para o desenvolvimento sustentável do setor da construção no Brasil”, completa a certificadora.

Sobre a Gerdau   

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,89 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,91 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).   

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade