12 de junho de 2024 18:48

Congonhas (MG) é o primeiro município do Brasil a proteger 100% de seus habitantes com alta tecnologia que controla a população de mosquitos Aedes aegypti

O município de Congonhas, localizado a 78 km de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, adotou uma solução inovadora e sustentável para o combate ao mosquito da dengue – o Aedes do Bem™. Aprovada em biossegurança para uso comercial pela autoridade competente, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), a tecnologia foi desenvolvida pela multinacional de biotecnologia inglesa Oxitec, empresa fundada na Universidade de Oxford, na Inglaterra, e presente no Brasil desde 2011. O Aedes do Bem™ é uma solução biológica segura e altamente eficaz que usa mosquitos Aedes aegypti machos autolimitantes – que não picam, não transmitem doenças e combatem a própria espécie com ação larvicida fêmea-específica que tem 100% de eficácia.

O produto é composto por uma caixa reutilizável que recebe refis contendo os ovos do Aedes do Bem™. Ao serem ativados com água, os ovos presentes nos refis eclodem e os insetos se desenvolvem no interior da Caixa do Bem. Assim que os machos atingem a fase adulta, em cerca de 10 a 14 dias, voam para o ambiente urbano, procurando ativamente e acasalando com as fêmeas do Aedes aegypti – que picam e são responsáveis pela transmissão de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Deste cruzamento, apenas os descendentes machos chegam à fase adulta, herdando do pai a característica autolimitante. O resultado é a queda do número de fêmeas que picam e transmitem doenças, e, consequentemente, o controle populacional direcionado do Aedes aegypti – sem causar danos ao meio ambiente e a insetos benéficos e sem ser tóxico para os moradores.

A partir de agosto, serão instaladas 4.560 unidades da Caixa do Bem em 1.520 pontos distribuídos estrategicamente pela zona urbana de Congonhas, protegendo, assim, os 55 mil congonhenses. Essa será a primeira vez que 100% da população de uma cidade brasileira será tratada com Aedes do Bem™, e Congonhas sai na frente em termos de proteção dos seus habitantes contra o mosquito causador de doenças.

A comercialização da solução foi realizada pela empresa CallClean Controle de Pragas, distribuidora oficial do Aedes do Bem™ em Minas Gerais. A equipe de Controle de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Congonhas, treinada pelo time de Operações da Oxitec, será responsável pela instalação das Caixas do Bem™ na área urbana do município – onde o mosquito costuma deixar seus criadouros, realizando a troca dos refis, que deve ser feita a cada 28 dias.

“Ter a possibilidade de implantar a solução em Congonhas-MG, o primeiro município do país a adotar a nossa tecnologia em 100% de seu território, é motivo de muita alegria. Isso mostra que o poder público vem buscando novas soluções para ajudar no combate do Aedes aegypti, além de ser uma oportunidade de alcançarmos mais municípios no restante do Brasil. O país tem sofrido muito com os altos índices de infestação do mosquito e precisamos agir rapidamente.”afirma Natalia Ferreira, diretora da Oxitec Brasil.

Para o Secretário Municipal de Saúde de Congonhas, Allan Diego Falci, a adoção da tecnologia da Oxitec é de grande importância para a cidade, que já sofreu muito com o surto de arboviroses nesse ano. “A solução trará muitos benefícios para a população e fará com que Congonhas tenha destaque, não só no cenário mineiro, como também em todos o país no combate ao mosquito transmissor dessas doenças tão perigosas e maléficas. Tenho muito orgulho de estar à frente desse projeto e a certeza de que teremos excelentes resultados, com reduções drásticas do mosquito, proporcionando melhores condições de saúde para as pessoas”, comemora.  

Serão instaladas mais de 4.500 Caixas do Bem em 1.520 pontos distribuídos pela zona urbana de Congonhas – protegendo 100% da população/ REPRODUÇÃO

Casos em Congonhas

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), somente no primeiro semestre de 2023 já foram notificados 3.964 casos prováveis de dengue no município, sendo 1.042 confirmados. Os casos confirmados de Chikungunya somaram 174 no mesmo período, dos 463 notificados.

Parcerias eficientes

Em Indaiatuba, cidade localizada no interior de São Paulo, em uma parceria com as autoridades municipais de controle de vetores, a Oxitec implantou um projeto piloto que demonstrou a eficácia na supressão de populações de Aedes aegypti em comunidades urbanas densamente povoadas da cidade. As liberações do Aedes do BemTM no município foram realizadas durante quatro anos, inicialmente supervisionadas pela autoridade nacional de biossegurança do Brasil, a CTNBio, e continuando após a aprovação comercial do produto em 2020. Os resultados deste projeto piloto foram publicados em 2022 na revista científica Frontiers in Bioengineering and Biotechnology, e mostraram que durante o pico da temporada de mosquitos na região (novembro a abril), as populações do Aedes aegypti nas áreas tratadas se mantiveram entre 88% e 96% menores quando comparadas às populações de mosquito de áreas não tratadas do município.

Outra implantação do Aedes do BemTM aconteceu em Tocantins, no município de Porto Nacional, o primeiro da região Norte do Brasil a aderir à tecnologia. Na primeira etapa de implantação, que aconteceu no início de 2023, as Caixas do Bem foram instaladas em locais estratégicos dos bairros Nova Capital, Jardim Brasília e Vila Nova, que reúnem 6.974 moradores, cerca de 10% da população, em uma área total de 170 mil metros quadrados.

Vale ressaltar que o Aedes do Bem™ age especificamente no controle do Aedes aegypti e não afeta outras espécies de insetos benéficos ao meio ambiente, como abelhas, borboletas e joaninhas, além de não causarem nenhum dano ao meio ambiente, às pessoas e aos animais, não serem tóxicos e nem alergênicos. 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade