21 de julho de 2024 02:03

Foi vítima de golpe do Pix? Esta ferramenta vai te ajudar a recuperar seu dinheiro

A rápida popularização e aceitação do Pix fizeram dele um dos meios de transferência e pagamento mais utilizados pelos brasileiros hoje. O serviço segue batendo recordes de transações e novas chaves cadastradas a cada mês.  

Todo esse sucesso e agilidade, no entanto, não atraíram somente usuários honestos e bem intencionados. Os golpistas perceberam no Pix um campo vasto de atuação e adaptaram os meios para aplicar fraudes e fazer novas vítimas.

Se você já foi alvo de algum golpe do Pix e perdeu dinheiro nessa história, saiba que existe uma ferramenta criada pelo Banco Central que pode te auxiliar na recuperação da quantia desviada. Acompanhe os detalhes nas linhas abaixo.

Conheça!

Estamos falando do Mecanismo Especial de Devolução (MED). Ele possibilita o reembolso de valores retirados indevidamente da conta da vítima em três situações específicas:

  • movimentações não autorizadas;
  • falhas operacionais do banco;  
  • quando confirmado o envolvimento de organizações criminosas.

Todas as instituições financeiras que trabalham com o Pix são obrigadas a implementar e oferecer o MED aos clientes, conforme as regras do Banco Central.  

Para usufruir do mecanismo, caso tenha sido vítima de alguma fraude, você precisa entrar em contato imediato com o banco e relatar o que aconteceu.  

Prazos

Um alerta importante, no entanto, é que essa comunicação tem uma data limite para ser validada. Caso contrário, ela perde a efetividade. O prazo previsto pelas regras é de no máximo 80 dias, a partir da data da operação.  

Após o relato do cliente, o banco tem até sete dias para investigar o caso e verificar os procedimentos necessários, conforme o que é estipulado pelo MED.  

Se constatada a fraude ou o erro operacional, a instituição financeira deve bloquear o valor correspondente na conta do recebedor e efetuar a devolução para a vítima em até 96 horas. Ou seja, caso você tenha sido alvo da ação de golpistas, saiba que nem tudo está perdido.

FONTE CAPITALIST

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade