25 de julho de 2024 04:12

Estado se prepara para realizar exames PCR da gripe aviária

Equipamento para os testes foi doado ao Instituto Mineiro de Agropecuária pela Associação dos Avicultores de Minas Gerais (Avimig)

Como medida de enfrentamento à gripe aviária no estado, o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), está se preparando para realizar os diagnósticos da influenza e da doença de Newcastle, que também afeta os plantéis de aves, no Laboratório de Saúde Animal (LSA) da instituição, localizado em Belo Horizonte.

A técnica utilizada para esses diagnósticos é chamada de PCR em tempo real. PCR é a sigla, em inglês, para Polymerase Chain Reaction, que significa Reação em Cadeia da Polimerase. É uma metodologia laboratorial utilizada para amplificar e produzir cópias de segmentos específicos do DNA.

O método permite a detecção e quantificação do RNA dos vírus em amostras coletadas de aves infectadas. RNA é a sigla para Ácido Ribonucleico (em inglês, Ribonucleic Acid). É uma molécula essencial para a vida e desempenha várias funções cruciais nos organismos. Ele  é fundamental para a transmissão e expressão da informação genética.

Trâmites

No Brasil, o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, localizado em Campinas, no interior de São Paulo, é referência para o diagnóstico da influenza aviária e da Doença de Newcastle utilizando essa técnica. As amostras mineiras são encaminhadas à cidade paulista atualmente.

No estado, a Associação dos Avicultores de Minas Gerais (Avimig) formalizou termo de cooperação técnica com o IMA e doou um equipamento de PCR em tempo real à instituição para auxiliar na prevenção e na vigilância da influenza aviária.

“A doação teve como objetivo contribuir para a identificação do vírus da influenza e de outras enfermidades com rapidez. Considero que, desta forma, o setor privado ajudou a agilizar as ações necessárias para análises laboratoriais do setor público oficial, que é o responsável pelo monitoramento e pela aplicação das leis vigentes quanto à defesa sanitária em Minas”, diz o presidente do Conselho Diretor da Avimig, Antônio Carlos Vasconcelos Costa.

Para a correta operação da PCR em tempo real, o prédio do Laboratório de Saúde Animal passou por reformas entre 2019 e 2020. Atualmente, o diagnóstico está em fase de implementação por servidores que receberam treinamento em Campinas. 

No entanto, para que os exames tenham validade oficial, é necessário que o laboratório do IMA seja acreditado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e, em seguida, credenciado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) nesse diagnóstico.

Saúde animal

Fiscal agropecuário e chefe do Laboratório de Saúde Animal, Guilherme Canhestro de Faria explica que o trabalho atual consiste em verificar o funcionamento do equipamento, dos kits e insumos adquiridos pelo IMA para a realização do teste. 

“Faltam ainda alguns detalhes para que o sistema de gestão da qualidade do laboratório esteja preparado para a auditoria do Inmetro nesse escopo de acreditação, que acontecerá no início do próximo ano. No entanto, os resultados que obtivermos entre agosto e dezembro já servirão para fortalecer a vigilância ativa da doença e subsidiar as ações da defesa sanitária animal em Minas”, destaca.

A previsão é a de que a próxima auditoria do Inmetro nos laboratórios do IMA ocorra no início de 2024. Essas avaliações acontecem, pelo menos, a cada dois anos nos laboratórios acreditados. Além disso, está sendo estudada a possibilidade de implementação e acreditação do diagnóstico da raiva por PCR até 2026, em substituição à técnica utilizada hoje, que consiste na inoculação em camundongos.

Laboratório

O Laboratório de Saúde Animal está localizado no bairro Floresta, em Belo Horizonte, e é credenciado pelo Mapa para o diagnóstico de raiva, brucelose, anemia infecciosa equina, peste suína clássica, síndrome reprodutiva e respiratória suína, doença de Aujeszky, sarna e leptospirose. 

Além de atender às demandas do próprio IMA, o laboratório presta ainda assistência, por meio de acordos de cooperação técnica, à Cidasc e à Adagri, órgãos de defesa sanitária de Santa Catarina e do Ceará, respectivamente, e à iniciativa privada.

FONTE AGÊNCIA MINAS

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade