21 de julho de 2024 00:47

Congonhas e Santa Bárbara recebem A 7ª edição do Festival “Som Na Caixa”

Minas Gerais recebe a 7ª edição do festival Som na Faixa, projeto que evidencia a cultura e a música brasileira, por meio da circulação por cidades do interior do país. Esta edição passa pelas cidades de Congonhas (30 de março) Santa Bárbara (2 de abril), com uma programação que exalta a cultura regional e a música instrumental. Os shows são gratuitos e as apresentações serão transmitidas on-line pelo canal do YouTube da Muda Cultural, agência idealizadora e realizadora do projeto.

“O Som na Faixa é o desdobramento de uma outra iniciativa da Muda Cultural, que pretendia dar espaço e revelar novos talentos da música brasileira. A edição inaugural aconteceu em 2014 e, desde então, fomos reformulando a proposta. Hoje, o projeto também procura sair das capitais para oferecer atividades artísticas em locais menos assistidos do ponto de vista de oferta cultural. E como forma de tornar a programação ainda mais acessível, o projeto concilia, desde a 1ª edição, o presencial com o on-line”, explica Gabo Medina, produtor cultural do projeto.

 Programação diferente em cada cidade

“Em Minas Gerais, a 7ª edição passa por duas importantes cidades, patrimônios culturais do estado. Congonhas terá uma programação focada em expressões musicais de rua, as chamadas fanfarras, e Santa Bárbara uma musicalidade de palco, porém com traços marcantes da ancestralidade Africana”, explica Gabo Medina.

A banda Belina Orkestar abre a programação em Congonhas no dia 30 de março (sábado), às 15h30, com show no Teatro de Arena do Museus de Congonhas (Alameda Cidade Matozinhos de Portugal, 77, Basílica). O grupo leva fanfarras e canções tradicionais romani à cidade dos profetas de pedra de Aleijadinho. Entre suas referências, estão o estilo musical Balkan Brass, originário do século IXX na Sérvia, e grupos como Fanfare Ciocarlia e Boban Markovic Orkestar. Atualmente, a banda tem uma composição flutuante de mais de 20 integrantes divididos entre tubas, bombardinos, trombones, helicon, trompetes, saxofones, clarinetes, flautas, djembê, zabumba, bumbo, alfaia e caixa.

Orquestra Popular Terno do Binga assume a programação a partir das 17h, com o seu maracatu, cirandas e frevo, passando também pelo coco rural e o bumba meu boi. O grupo traz influências que vão desde os grandes mestres como Biu Roque e Lia de Itamaracá a artistas contemporâneos como Siba e Otto, referências na difusão e valorização dessas culturas e seus fazedores. A orquestra é fruto do encontro entre o movimento das fanfarras de rua com os grupos percussivos belorizontinos, que pesquisam as culturas populares tradicionais brasileiras.

 A programação em Santa Bárbara acontece no dia 2 de abril (terça)às 20h, com o Show Afromineiro – Juventino Dias Sexteto. O trompetista apresenta seus arranjos e composições autorais, que o levaram a ser, no ano de 2023, um dos vencedores do 22º Prêmio BDMG Instrumental. Um show onde a música instrumental brasileira vai cruzar com memórias e experimentações da música afrodiaspórica. O artista materializa sonoramente suas impressões e vivências de quase 25 anos de carreira. O trabalho de Juventino Dias chama a atenção para um cenário de Música Instrumental Afromineira, em plena ascensão em Belo Horizonte, protagonizada por um movimento de artistas negros do coletivo Babadan Banda de Rua, do qual o músico participa.

Antes do concerto, alunos da Escola Estação da Música farão uma apresentação especial, às 19h30. A programação em Santa Bárbara acontecerá ao ar livre, na Rua Ramal do Ferroviários, s/nº, Centro.

O Som na Faixa é viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura com patrocínio de J. Mendes e Foroni e é uma realização da Muda Cultural, Ministério da Cultura e Governo Federal – União e Reconstrução. “O Grupo J. Mendes tem a honra de beneficiar a sociedade com o legado de patrocínios em projetos sociais, educacionais, profissionalizantes, assistenciais e esportivos, além de iniciativas voltadas à saúde e bem-estar. Nosso objetivo é promover a qualidade de vida da população por meio do incentivo fiscal”, comenta Marcelo Oliveira, Diretor de Pessoas da J. Mendes.

Além de Minas Gerais, a 7ª edição do Som na Faixa passará também por São Paulo, no dia 23 de maio. A programação será divulgada em breve nas redes sociais da Muda Cultural, agência realizadora do festival e que propõe inovações para a produção e difusão de ações e causas relevantes, atuando como elo entre marcas, projetos e suas comunidades.

SERVIÇO:

Festival Som na Faixa – Congonhas e Santa Bárbara (MG)

Dia 30 de março – Congonhas

15h30 – show da banda Belina Orkestar

17h – apresentação da Orquestra Popular Terno do Binga

Museus de Congonhas

(Alameda Cidade Matozinhos de Portugal, 77, Basílica – Congonhas/MG)

Dia 2 de abril – Santa Bárbara

19h30 – apresentação dos alunos das Escola Estação da Música

20h – show do trompetista Juventino Dias

(Rua Ramal do Ferroviários, s/nº, Centro – Santa Bárbara/MG)

 Classificação: livre

Apresentações gratuitas

Transmissão on-line pelo canal do YouTube Muda Cultural

Realização: Muda Cultural

Site: mudacultural.com.br/ Instagram: @mudacultural

Facebook: www.facebook.com/mudacultural

Linkedin: www.linkedin.com/company/muda-cultural/

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade