Eleições 2016: polêmica sobre as contas de vereadores eleitos já têm parecer do Ministério Público

14
camara
Justiça eleitoral ainda dará sua decisão final sobre a aprovação ou não das contas de campanha/Reprodução

Após analise dos procedimentos de prestação de contas, o Ministério Público opinou pela aprovação das contas dos candidatos eleitos: André Luis de Menezes, Sandro José dos Santos, João Paulo Fernandes de Resende, Washington Fernando Bandeira e José Geraldo de Almeida.
Em relação aos candidatos Francisco Paulo da Silva, Pedro Américo de Almeida, Darcy José de Souza, José Lúcio de Souza Barbosa, Alan Teixeira de Carvalho, Carlos Aparecido da Silva e Divino Pereira o parecer foi pela aprovação das contas com ressalvas.

Quanto a aprovação com ressalvas foram constatadas apenas irregularidades tidas com formais, como por exemplo, doações de valores que a lei determina que aportem nas contas dos candidatos por transferência  (valores maiores que R$ 1.064,10) e foram feitos por depósito. Em todos eles comprovou-se a origem dos recursos não havendo indícios de fraude.

Apenas em relação a candidata Carla Maria Sassi de Miranda o parecer foi pela desaprovação. A questão principal versou sobre o fato de ter sido ultrapassado o teto máximo previsto para despesas com alimentação, tendo sido instaurado procedimento investigatório na Promotoria de Justiça, para maiores averiguações.