Eleições 2020: fusões e incorporações mudam quadro partidário em Lafaiete

22

Após quase filiar-se ao Patriotas em 2018, o então Deputado Federal Jair Bolsonaro migrou para o PSL, sigla presidida pelo deputado Luciano Bivar. Há quase um ano chegar a Presidência da Repúbica, o PSL deve deixar de existir devido a uma racha entre “bolsonaristas” e “bivaristas”.

Vereador Alan Teixeira

Um ala que comanda o PSL estuda uma fusão/incorporação ao DEM, partido presidido pelo Prefeito de Salvador, ACM Neto. Somando os deputados das duas siglas, a bancada da Câmara chegaria a 80 (53 do PSL e 27 do DEM) parlamentares e 10 senadores (7 do DEM e 3 PSL), mesmo número do Podemos que a segunda maior bancada, atrás do PMDB com 13. Em Minas Gerais, o DEM elegeu apenas a Deputada Ione Pinheiro e teoricamente receberia 6 parlamentares do PSL.

Plano local

No plano municipal, o DEM que atualmente está representado pelo Prefeito Mário Marcus ,e o Vereador João Paulo Pé Quente, dobraria a bancada na Câmara com o Vereador Divino Pereira (PSL).

Novas mudanças

Recentemente, o PHS foi incorporado ao Podemos e com isso o Legislativo de Lafaiete passou a ter um representante, o Vereador Alan Teixeira, como também no Executivo, o Vice Prefeito, Marco Antônio, que nas eleições para deputado federal obteve 17.072 votos, destes 12.892 em Lafaiete. A ex primeira dama, Selma Rocha, que debutou no cenário político com 13.992 votos, destes 7.310 em Lafaiete, também migra automaticamente do PHS ao Podemos.

O vice prefeito Marco Antônio e a ex-candidata a deputada estadual Selma Rocha

Enquanto Alan disputará sua reeleição, o vice prefeito deve repetir a dobradinha com  Mário Marcus. A especulação mais forte é em relação ao futuro político da médica Selma Rocha. Para alguns, ela pode vir para a disputa municipal. Outros apostam que ela pode disputar uma das 13 cadeiras na Câmara.

O fato de estarem filiados ao Podemos pela incorporação de seu antigo partido não significa que os 3 políticos permanecerão na sigla. Embora o prazo de mudança partidária termine no dia 24 de abril de 2020, eles podem deixar o partido em qualquer momento, sem perda de mandato, não aplicando fidelidade partidária, pelo fato do partido.

Câmara e ALMG

Presidido pela Deputada Federal Renata Abreu (SP), o Podemos passa a contar com 10 Deputados Federais, dentre eles o Pastor Marco Feliciano (SP) e 10 Senadores com destaque para o carioca Romário e o paranaense Alvaro Dias.

Em Minas, o partido, presidido pelo Deputado Federal Igor Timo, elegeu, em 2018, dois deputados estaduais. Em 2014, o lafaietense Glaycon Franco foi eleito pela sigla entre 3 do partido no Estado.