Endereço único para sete secretarias garantirá melhor custo-benefício para Congonhas

19

A Prefeitura de Congonhas alugou o prédio localizado à av. JK, nº 230, onde passam a atender sete secretarias. Haverá ainda uma sala apêndice do gabinete do prefeito. Esta centralização dos serviços em um mesmo local proporcionará melhor atendimento ao público, melhores condições de trabalho para o servidor e redução de custos para os cofres do Município.

O imóvel de quatro andares possui 30 apartamentos, dez salas e 25 vagas de garagem. As sete secretarias estão sendo instaladas no novo endereço com a seguinte disposição: Administração (4º andar); Planejamento, Meio Ambiente e Controladoria Geral (3º andar); Gestão Urbana, Habitação e Desenvolvimento Sustentável (2º andar); e no térreo funcionarão algumas diretorias dessas secretarias, com setores de atendimento ao público: diretorias de Concessões Públicas e Trânsito e Estatísticas, Sala de Pregão e Licitação e o Setor de Fiscalização do Meio Ambiente, para facilitar o acesso do cidadão a eles.

Está em andamento um estudo para que outros setores também se transfiram para este prédio: Vigilância Sanitária juntamente com o PROCON ou com a Coordenação de PSF. O prazo estipulado para que todo o prédio esteja em funcionamento é de 45 dias contados desde 31 de julho.

A instalação das secretarias começou pelo 4º andar para que, quando os setores de atendimento estiverem funcionando, os outros setores das pastas correspondentes também já em atividade.

Segundo o secretário de Administração da Prefeitura, Luiz Fernando Catizane, “a escolha deste prédio se deveu à localização, modernidade, o que compreende a estrutura do edifício que

oferece ampla acessibilidade (rampas e espaços adequados, elevadores, escadas com corrimão) e iluminação natural adequada, o que faz baixar o custo com a energia elétrica”.

A Administração Municipal informa ainda que economia inicial proporcionada pelo custeio do serviço público após a centralização de várias secretarias em um só prédio é de aproximadamente R$ 16 mil, o que envolve aluguel, energia elétrica, limpeza e conservação predial, vigilância, internet, em virtude do sistema de fibra óptica e devolução de algumas antenas de rádio que faziam a comunicação entre os setores, e veículos, já que a tramitação dos documentos será interna, sem necessidade de deslocamento de servidores, o que torna a prestação do serviço ao cidadão mais rápida e melhora a sintonia dos setores. O valor mensal do aluguel do prédio é de R$ 50 mil.

Luiz Fernando Catizane lembra que “a centralização dos setores é uma tendência já planejada pelo Governo Municipal, que possui o projeto para construção do Centro Administrativo. E a av. JK está se tornando um corredor estratégico de prestação destes serviços públicos municipais, uma vez que o prédio da própria Prefeitura também se situa nela. Há previsão de que mais setores se transfiram para a via principal da cidade”.

Os setores que funcionavam na sede da Prefeitura e que se mudaram, que são o Gabinete do secretário de Administração e alguns setores do Planejamento, cederão espaço para outros que se encontram em imóveis alugados. A tendência é que o gabinete do vice-prefeito vá para perto do prefeito e a Secretaria da Fazenda também seja realocada na sede própria da Prefeitura, enquanto o prédio da antiga Câmara Municipal receba a Biblioteca Pública.

“Pedimos desculpas à população, mas esta mudança foi pensada para atender melhor à população, de forma que ela gaste menos tempo para resolver suas questões na Prefeitura. Em até 60 dias, tudo estará normalizado”, finaliza Catizane.