Inundações no Rio Bananeiras são alvo de discussões na Câmara

17

Um requerimento do Vereador Oswaldo Barbosa (PP) cobrando uma posição da prefeitura sobre as medidas tomadas para diminuir os impactos das enchentes na Rua Paes Pedro no Bairro Carijós motivou uma ampla discussão sobre a falta de planejamento urbano como também a desconfiança de que uma solução para problema está bem distante da realidade local.

Rua Paes Pedro Alagada/DIVULGAÇÃO

Nos últimos 20 dias, moradores tiveram suas casas alagadas em pelo menos 3 elevações do nível rio Bananeiras trazendo transtornos, prejuízos e insegurança. “Levei os moradores ao prefeito para buscarmos uma solução e ele se mostrou solícito ao problema e fará uma visita ao local”, apontou Barbosa.

O Vereador Sandro José (PSDB)lançou dúvidas sobre uma solução para os moradores. “Não acredito que uma visita vá resolver o problema. O problema é em toda a extensão do Bananeiras e não há recursos para uma obra desta dimensão. Não veja a curto e médio prazo algo plausível de solução, mas o requerimento é válido parra despertar para o problema. Tudo isso é resultado da falta de planejamento urbano”, avaliou, citando paralelo em Belo Horizonte com o Rio Arrudas.

O Vereador Pedro Américo (PT) avaliou que não há solução. “Constroem-se perto rios e a solução tem um custo inviável. Em Lafaiete são mais de 700 casas em situação nas beiras de rios e córregos”, avaliou.

O Vereador Darci da Barreira (PP) explicou que fez uma visita a sede do Trio de Guerra no Bairro Santa Matilde. “Cheguei lá vi os militares trabalhando para retirar o bairro. Mas o Rio está assoreado e fora de sua calha”, avaliou.

O Vereador Pedro Américo cobrou uma limpeza e dessassoreamento do Rio de Bananeiras, o que segundo ele, evitaria enchentes. “Isso foi feito logo no início do Governo Ivar e resolveu. De lá para cá nada foi feito”, concluiu.