Lafaiete enfrenta racionamento

94

O abastecimento de água mudou a vida do lafaietense e a cidade passa por sua pior crise. Diante da queda nos níveis onde a Copasa faz a captação, membros da empresa estão visitando proprietários rurais acima da captação e pedindo que a água das barragens fosse liberada. Há duas semanas, os lafaietenses enfrentam um racionamento, o que a Copasa chama de rodízio. Os moradores ainda reclamam.
O Presidente da Copasa, Ricardo Augusto Simões Campos, disse em entrevista ao jornal Diário do Comércio, de Belo Horizonte ,que a situação de Lafaiete é crítica. Das 631 cidades atendidas pela companhia no Estado, a situação é mais sensível em diversos municípios entre os quais ele citou Lafaiete.

Leia a matéria completa na edição impressa do CORREIO DE MINAS