Sem passarela, idosa é vitima de atropelamento em linha férrea no Pires; moradores vivem medo e a insegurança

18
Moradores vivem o medo e insegurança e aguardam conclusão de passarela

Um novo acidente no Bairro Pires, em Congonhas, chama a atenção da falta de passarelas sobre a linha férrea e revolta a comunidade. Hoje por volta das 9:30, os militares foram acionados para socorrer uma idosa, conhecida como Dona Terezinha, de mais de 80 anos. Ao atravessar a linha ela foi atropelada pelo vagão da MRS, e segundo informações de populares, teve os pés decepados. Ela foi encaminhada pelo SAMU ao Hospital Bom Jesus, em Congonhas, em estado grave.

Tragédias 

Moradores vivem o medo e insegurança e aguardam conclusão de passarela

Este não foi o primeiro acidente a linha férrea no Pires e mais de 7 aos a comunidade luta pela construção de passarelas e um viaduto, alvo de ações e de um termo de Ajustamento de Conduta.

No último dia 21, completou 3 anos de una tragédia que abalou o bairro quando o trem vitimou o jovem, então com 17 anos. Eram por volta das 23:00 horas, quando o rapaz voltava da escola com mais dois colegas e escorregou e caiu nos trilhos, sendo atingido pela locomotiva.

Os acidentes trazem de volta o temor, o medo e a revolta pela falta de segurança no Pires. Os moradores convivem sem passarela para atravessar os trilhos.

Há menos de 10 dias, o site CORREIO DE MINAS publicou uma série de matérias sobre a situação de falta de passarela no Bairro e possibilidade de construção de um viaduto no local.  Até quando?

Leia também: