Bolsa Família de dezembro anuncia adicional no pagamento; Veja quando o valor cai

Nesse mês de dezembro o Bolsa Família será pago com valor adicional. Calendário de pagamento foi adiantado pela Caixa Econômica Federal por conta das Festas de Final de ano. Veja como ficou.

A Caixa decidiu antecipar o pagamento do Bolsa Famílias do mês de dezembro. A medida deve contribuir para que as famílias tenham uma mesa mais farta na Ceia de Natal. Além disso, nesse mês o benefício será pago com adicional.

Adicional do Bolsa Família em dezembro

No geral, pelas regras do programa, todas as famílias recebem R$ 600, independente da sua composição.
Quando necessário, o Governo faz a complementação do benefício para que ele fique, pelo menos, com esse valor mínimo.
No entanto, as famílias podem chegar a receber até R$ 900 por causa dos adicionais.
Em dezembro a Caixa Econômica segue fazendo o pagamento de R$ 50 a famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos de idade.
Além de R$ 150 para as famílias com crianças de até 6 anos.
Com isso, o valor médio do Bolsa Família é de R$ 684,17.
Nesse mês de dezembro as famílias também receberão outro importante benefício, o auxílio-gás, saiba mais.
Em alguns estados as famílias ainda receberão o 13º salário, confira.

Calendário do bolsa Família de dezembro
Com o adiantamento as famílias começam a receber uma semana antes do que a data de costume.  Os pagamentos continuam a serem feitos de acordo com o número final do NIS. Veja as datas:

NIS final 1 – 11 de dezembro
NIS final 2 – 12 de dezembro
NIS final 3 – 13 de dezembro
NIS final 4 – 14 de dezembro
NIS final 5 – 15 de dezembro
NIS final 6 – 18 de dezembro
NIS final 7 – 19 de dezembro
NIS final 8 – 20 de dezembro
NIS final 9 – 21 de dezembro
NIS final 0 – 22 de dezembro
Os pagamentos continuam sendo feitos através do aplicativo Caixa Tem.

FONTE FDR

Caixa começa a pagar Bolsa Família com novo adicional de R$ 50

Famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos recebem acréscimo

A Caixa Econômica Federal começa a pagar a parcela de junho do novo Bolsa Família. Recebem nesta segunda-feira (19) os beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 1. Essa será a primeira parcela com o novo adicional de R$ 50 a famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos.

Desde março, o Bolsa Família paga outro adicional, de R$ 150 a famílias com crianças de até 6 anos. Dessa forma, o valor total do benefício poderá chegar a R$ 900 para quem cumpre os requisitos para receber os dois adicionais.

O valor mínimo corresponde a R$ 600, mas com o novo adicional o valor médio do benefício será superior e atingirá o maior da história do programa. Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, a criação do adicional é a última mudança prevista no programa, que teve a implementação concluída neste mês.

Desde o início do ano, o programa social voltou a se chamar Bolsa Família. O valor mínimo de R$ 600 foi garantido após a aprovação da Emenda Constitucional da Transição, que permitiu a utilização de até R$ 145 bilhões fora do teto de gastos neste ano, dos quais R$ 70 bilhões estão destinados a custear o benefício.

O pagamento do adicional de R$ 150 começou em março, após o governo fazer um pente-fino no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), para eliminar fraudes. Segundo o balanço mais recente, divulgado em abril, cerca de 2,7 milhões de indivíduos com inconsistências no cadastro tiveram o benefício cortado.

Apesar do corte, foi concedido prazo de 60 dias para que cerca de 1,2 milhão de pessoas que se cadastraram como de famílias unipessoais no segundo semestre do ano passado regularizem a situação e comprovem os requisitos para retornar ao programa. A principal regra é que a família tenha renda mensal de até R$ 218 por pessoa, conta obtida ao dividir a renda total pelo número de integrantes da família.

No modelo tradicional do Bolsa Família, o pagamento ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês. O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas no aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Calendário do Bolsa Família

Calendário do Bolsa Família – Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também será pago nesta segunda-feira às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com NIS final 1. O valor ainda não foi divulgado, mas deve cair em relação aos R$ 110 pagos em abril, por causa das reduções recentes no preço do botijão.

Com duração prevista até o fim de 2026, o programa beneficia cerca de 6 milhões de famílias neste mês. Com a aprovação da Emenda Constitucional da Transição e da medida provisória do Novo Bolsa Família, o benefício foi mantido em 100% do preço médio do botijão de 13 kg até o fim do ano.

Só pode receber o Auxílio Gás quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Edição: Graça Adjuto

FONTE AGÊNCIA BRASIL

Bolsa Família: Descubra as datas do saque adicional de R$ 150 – Calendário!

Conforme prometido pelo governo federal, serão pagos R$ 150 a mais para até duas crianças de 0 a 6 anos. Veja o calendário desses pagamentos!

Conforme prometido pelo Governo Federal, os pagamentos no valor de R$ 150 para as famílias inscritas no Bolsa Família, direcionados para até duas crianças entre a faixa etária de zero a 6 anos de idade, terão início neste mês de março.

Agora, a partir do dia 20 do atual mês, as famílias beneficiárias do programa de transferência de renda receberão os R$ 600 da parcela fixa, bem como os valores adicionais de R$ 150, caso se enquadrem nos requisitos estabelecidos.

Assim, estima-se que serão um total de 8,9 milhões de crianças na faixa etária estabelecida pelas regras do programa que receberão o valor adicional.

Para que isso fosse possível, o Governo Federal fez um investimento de aproximadamente R$ 1,34 bilhão, conforme dados do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

Esse valor foi uma estratégia do governo atual para proporcionar uma maneira de amparar as crianças que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Dessa maneira, algumas famílias aumentarão o valor do benefício em até R$ 300, o que totaliza R$ 900 mensais.

No entanto, existem alguns critérios para ter direito ao valor adicional, conforme informado pelo MDS, como manter uma boa frequência escolar e ter a carteira de vacinação sempre em dia. Além disso, são requisitos para ter direito ao Bolsa Família:

  • ter renda mensal familiar de, no máximo R$ 218 por pessoa;
  • estar com o Cadastro Único atualizado (pelo menos uma vez a cada 24 meses);
  • acompanhar o calendário nacional de vacinação;
  • manter uma frequência escolar mínima de 60% para as crianças de 4 a 5 anos, sendo que para as de 6 a 18 anos incompletos que não tenham concluído a educação básica, a frequência é de 75%;
  • passar pelo acompanhamento do estado nutricional das crianças com menos de 7 anos;
  • passar pelo acompanhamento pré-natal.

Calendário de março para o Bolsa Família

Agora, confira o calendário para os pagamentos do Bolsa Família de março, já acrescidos do valor de R$ 150 por filho de zero a 6 anos de idade:

  • NIS final 1 – 20 de março
  • NIS final 2 – 21 de março
  • NIS final 3 – 22 de março
  • NIS final 4 – 23 de março
  • NIS final 5 – 24 de março
  • NIS final 6 – 27 de março
  • NIS final 7 – 28 de março
  • NIS final 8 – 29 de março
  • NIS final 9 – 30 de março
  • NIS final 0 – 31 de março

FONTE CAPITALIST

LULA bate o martelo, vai dar R$150 e brasileiros festejam

As crianças de até seis anos de idade das famílias beneficiárias do novo Bolsa Família receberão um adicional de R$ 150.

As crianças de até seis anos de idade das famílias beneficiárias do novo Bolsa Família receberão um adicional de R$ 150. Os pagamentos começam no dia 20 deste mês. Vale ressaltar que recentemente foram incluídas 694 mil famílias no lote de contemplados pelo programa.

Neste sentido, a partir de março, o pagamento do Bolsa Família passa a considerar a composição da família. O objetivo é conceder uma ajuda de custo maior para os grupos mais numerosos. Devido a isso, é importante manter os dados no Cadastro Único (CadÚnico) atualizados.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, cerca de 8,9 milhões de crianças entre zero e seis anos receberão o pagamento extra. Contudo, em breve, os beneficiários do programa social contarão com um novo adicional.

A partir de junho, a expectativa é que 820 mil gestantes passem a receber R$ 50 a mais até a data de nascimento de seus filhos. Do mesmo modo, serão contemplados com o valor, cerca de 15 milhões de crianças e adolescentes de 7 a 18 anos.

Adicionais do novo Bolsa Família

Uma das principais novidades anunciadas pelo governo Lula sobre o Bolsa Família foram os adicionais. Por meio deles, o objetivo é garantir um pagamento justo as famílias beneficiárias que vivem em condição de vulnerabilidade. Veja como ficam os valores:

  • Valor mínimo por família de R$ 600;
  • Adicional de R$ 150 por criança de até seis anos – começa em março;
  • Adicional de R$ 50 para crianças acima de sete anos, adolescentes de até 18 anos e gestantes – começa em junho.

Quem pode receber o novo Bolsa Família

Para entrar no programa, o cidadão deve ter inscrição ativa no Cadastro Único (CadÚnico) e corresponder aos seguintes requisitos:

  • Estar em situação de extrema pobreza – renda familiar mensal por pessoa de até R$ 105,00; ou
  • Estar em situação de pobreza (desde que tenham, entre os seus membros, gestantes ou pessoas menores de 21 anos) – renda familiar mensal por pessoa entre R$ 105,01 e R$ 218,00; ou
  • Ter entre os membros que residam na mesma casa e sejam inscritos no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Além disso, como forma de as famílias se manterem na folha de pagamentos do benefício, será preciso:

Crianças de até seis anos de idade das famílias beneficiárias do novo Bolsa Família receberão um adicional de R$ 150
Crianças de até seis anos de idade das famílias beneficiárias do novo Bolsa Família receberão um adicional de R$ 150. Foto: Reprodução

  • Que as crianças estejam com a carteira de vacinação em dia, além do acompanhamento nutricional;
  • Que as gestantes estejam em acompanhamento de pré-natal;
  • Que as crianças e adolescentes tenham uma frequência escolar entre 60% e 75%.

Como consultar o novo Bolsa Família?

Veja as opções para consultar o benefício a seguir:

Consulta no App CadÚnico

  1. Acesse o App CadÚnico e faça login usando seu CPF;
  2. Selecione a opção “Consulta completa”;
  3. Confira se o cadastro está atualizado e com benefício ativo.

Consulta no App Bolsa Família

  1. Acesse o App Bolsa Família e faça login usando seu CPF;
  2. Na primeira página o aplicativo vai mostrar se a família foi aprovada, fazendo o reconhecimento por meio do CPF.

Por telefone

  • Central de Atendimento 111 – Caixa Econômica Federal;
  • Central de Atendimento 121 – Ministério da Cidadania.

Calendário do Bolsa Família – Março

Confira as datas de pagamento deste mês:

  • NIS final 1: 20 de março;
  • NIS final 2: 21 de março;
  • NIS final 3: 22 de março;
  • NIS final 4: 23 de março;
  • NIS final 5: 24 de março;
  • NIS final 6: 27 de março;
  • NIS final 7: 28 de março;
  • NIS final 8: 29 de março;
  • NIS final 9: 30 de março;
  • NIS final 0: 31 de março.

FONTE NOTICIAS CONCURSOS

Vitória inesperada, NOVA mudança na lei do Bolsa Família é confirmada alegrando os brasileiros

Em entrevista, Ministro disse que Governo avalia criação de um novo adicional para além do bônus de R$ 150 do Bolsa Família

Cidadãos que fazem parte do programa Bolsa Família poderão ganhar o direito de receber mais um adicional do projeto social. Em entrevista, o Ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT) disse que está trabalhando na possibilidade de criar um novo bônus para os beneficiários.

Hoje, o Bolsa Família faz pagamentos mensais de R$ 600 sem nenhum tipo de adicional. Assim, independente da quantidade de pessoas que residem em uma mesma casa, o valor base não muda. Na prática, todos os cidadãos recebem uma média de pouco mais de R$ 600 todos os meses.

A partir de março, esta lógica deve mudar. O Governo deverá iniciar os pagamentos do adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos de idade. A ideia é que famílias mais numerosas passem a receber um saldo maior em comparação com as famílias formadas por um ou dois integrantes, por exemplo.

Agora, o Governo Federal estuda a possibilidade de pagar um segundo adicional. A ideia é liberar o saldo para as famílias que possuem filhos que têm entre 7 e 18 anos de idade. Segundo o Ministro, o tema ainda está em discussão, e ainda não é possível cravar o valor do bônus que será depositado para estes cidadãos.

Eles também não definiram se este adicional vai começar a ser pago em março, assim como o bônus de R$150. De todo modo, o Ministro disse que é provável que este novo valor seja pago o mais breve possível para que as famílias sejam atendidas com mais rapidez ainda neste ano de 2023.

Valor per capita

Segundo Dias, a ideia central é definir este valor de pagamentos de acordo com o patamar per capita, isto é, conforme a quantidade de filhos que estão dentro da faixa etária atendida.

“No valor per capita, volta a ter um valor de acréscimo, por criança de sete anos até completar 18 anos. Estamos acertando o valor, que será além dos R$ 150 por criança de até seis anos”, declarou.

“A definição de valor per capita com estas particularidades é o que permitirá voltar a ter melhores indicadores sociais. Veja que já chegamos a mais de 90% de crianças e adolescentes matriculados e caiu para até a casa de 60%”, disse.

“Mas a prioridade das prioridades são as novas gerações, não perder ninguém e abrir oportunidade para, com saúde e boa educação, alcançar um ofício, uma profissão, e alcançar uma oportunidade de trabalhar no setor público ou privado e empreendedorismo.”

Bolsa Família hoje

Tais mudanças propostas pelo Ministro só devem começar a sair do papel a partir de março. Até lá, seguem valendo as regras do desenho do antigo Auxílio Brasil.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, em fevereiro estima-se que pouco mais de 21,8 milhões de pessoas estejam aptas ao recebimento do Bolsa Família. 

Como dito, todos os usuários estão recebendo um patamar mínimo de R$ 600 por família. O valor pode variar conforme a soma dos benefícios internos, mas não pode ser menor do que os R$ 600.

A Caixa libera os pagamentos para os usuários conforme o Número de Identificação Social (NIS).

FONTE NOTICIAS CONCURSOS

Como ter direito ao adicional de R$ 150 do Bolsa Família em março?

Valores adicionais de R$ 150 do Bolsa Família devem ser liberados nos próximos meses às famílias com determinadas condições. Veja!

O novo Bolsa Família ainda não foi oficializado pelo governo Lula. De acordo com o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, o projeto deve ser apresentado no próximo mês de fevereiro. Nesse sentido, o valor adicional de R$ 150, caso tudo ocorra como o previsto, pode ser liberado a partir dos pagamentos de março do programa. 

Além do valor mínimo de R$ 600, já assegurado pelo Governo Federal, as famílias que atenderem aos critérios poderão contar com um extra de R$ 150, sendo que cada uma delas pode receber dois adicionais, ou seja, R$ 300 ao todo. 

Apesar das regras reformuladas do benefício ainda não terem sido divulgadas, o critério-base para o recebimento do valor adicional já foi comentado. 

Adicional de R$ 150 do Bolsa Família: quem recebe?

O adicional de R$ 150 vinculado ao Bolsa Família será destinado às famílias com crianças de até 6 anos de idade que fazem parte do programa social. No caso de mais de uma criança dentro dessa faixa etária, dois extras poderão ser recebidos, não mais que isso. 

Para conseguir o depósito, é preciso manter o Cadastro Único atualizado e todas as informações regulares. Até o momento, não foi falado se novas informações serão solicitadas para os casos dessas famílias. Para a regularização do cadastro, basta comparecer em unidades da Central de Referência de Assistência Social (CRAS). 

Bolsa Família a partir de março

Caso o novo programa seja aprovado, a partir do 3º mês do ano, os brasileiros atendidos pelo Bolsa Família poderão receber até R$ 900 do benefício. Isso porque somados o valor base mais os adicionais, para quem se enquadra nas regras, o valor obtido será esse. 

Além disso, novas condicionalidades devem começar a integrar o programa relacionadas à saúde e à educação de jovens e crianças. Ao que tudo indica, a carteira de vacinação infantil terá que ser regularizada e a frequência escolar precisará ser satisfatória para evitar a interrupção do auxílio mensal. 

FONTE SEU CREDITO DIGITAL

Bolsa Família: adicional de R$ 150 poderá ser acumulado, diz site

Segundo informações do Portal IG, cidadãos poderão acumular o adicional de R$ 150 do Bolsa Família até uma vez

O Governo Federal ainda não concluiu os estudos e as regras do adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos de idade do programa Bolsa Família. Contudo, algumas informações já estão começando a vazar para veículos de imprensa nos últimos dias, e começam a repercutir nas redes sociais.

No final da última semana, uma matéria do Portal IG mostrou que a ideia do Governo Federal é permitir um acúmulo no adicional de R$ 150. Assim, famílias que tenham mais de um filho menor de seis anos de idade poderiam acumular o saldo mais uma vez, fazendo com que elas recebam R$ 300 a mais.

Entretanto, o jornal afirma que este acúmulo aconteceria com um limitador. Assim, as pessoas que têm dois filhos menores de seis anos poderiam receber R$ 300, já as famílias com três ou mais filhos nesta mesma faixa etária receberiam R$ 300 também. Na prática, o Governo Federal pagaria no máximo dois adicionais por família.

O Portal IG afirma que teve acesso ao edital de criação deste adicional, e confirma que este documento indica que a liberação deve começar em março. Esta informação já tinha sido adiantada pelo Ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT-PI).

Inicialmente, o plano do Governo Federal era pagar o adicional de R$ 150 já a partir deste mês de janeiro. Contudo, o Ministério optou por adiar esta liberação em 60 dias, até que os técnicos concluam o processo de pente-fino nas contas do Cadúnico, e os repasses do bônus aconteçam apenas para os cidadãos que estão regularizados.

Até aqui, não há nenhum tipo de previsão de inscrição para as pessoas que fazem parte do Bolsa Família e querem receber o adicional de R$ 150. O Governo Federal deverá analisar as informações do Cadúnico para saber quem poderá receber o saldo adicional.

De todo modo, o cidadão que quer entrar neste benefício precisa atentar para a situação do seu cadastro no Cadúnico. É importante manter os dados atualizados no sistema para evitar que exclusões aconteçam em breve.

Note também que é importante manter não apenas os seus dados atualizados, mas também os de todos os outros integrantes da casa. Desta forma, o Governo Federal vai conseguir entender qual é a real situação daquela família.

Bolsa Família em janeiro

Enquanto não há uma definição sobre o adicional de R$ 150, o Bolsa Família segue realizando os pagamentos de forma regular. Neste mês de janeiro, os usuários estão recebendo um patamar mínimo de R$ 600, independente da quantidade de crianças.

Trata-se de um sistema semelhante ao que se registrou no Auxílio Brasil até o final do ano passado. Abaixo, você pode conferir o calendário completo de pagamentos do programa para este mês de janeiro.

  • Usuários com NIS final 1: 18 de janeiro (quarta-feira);
  • Usuários com NIS final 2: 19 de janeiro (quinta-feira);
  • Usuários com NIS final 3: 20 de janeiro (sexta-feira);
  • Usuários com NIS final 4: 23 de janeiro (segunda-feira);
  • Usuários com NIS final 5: 24 de janeiro (terça-feira);
  • Usuários com NIS final 6: 25 de janeiro (quarta-feira);
  • Usuários com NIS final 7: 26 de janeiro (quinta-feira);
  • Usuários com NIS final 8: 27 de janeiro (sexta-feira);
  • Usuários com NIS final 9: 30 de janeiro (segunda-feira);
  • Usuários com NIS final 0: 31 de janeiro (terça-feira).

FONTE NOTICIAS CONCURSOS

Bolsa Família: MÁ NOTÍCIA para os beneficiários; Veja o que acabou de sair

Ministro negou a possibilidade de pagamento de um retroativo para os usuários que recebem o adicional do Bolsa Família

O Ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias confirmou que o adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos só será pago a partir de março. Inicialmente, se chegou a imaginar que este bônus poderia ser pago já a partir de janeiro, o que não vai acontecer.

Neste sentido, alguns usuários que possuem direito ao adicional querem saber se poderão receber algum tipo de retroativo. Como eles não devem receber este bônus em janeiro, existia uma expectativa de que pudessem acumular estes valores e receber tudo de uma vez em março. Mas isto não deve acontecer.

Em entrevista, Wellington Dias confirmou que o Governo Federal não tem intenção de pagar o retroativo para estas pessoas em março. Assim, elas devem começar a receber o valor original no terceiro mês do ano, sem nenhum tipo de acúmulo pelo tempo não recebido.

“Não (pagaremos retroativo). Nós só vamos poder fazer o pagamento a partir do cadastramento efetivado. É assim que funciona os R$ 150, é assim que funciona o próprio Bolsa Família. A partir da efetividade na entrada é que se tem o pagamento”, disse Dias quando perguntado sobre a possibilidade de um retroativo do bônus.

“No momento em que a gente tiver em fevereiro as condições de dizer ‘essa família está corretamente cadastrada, preenche os requisitos, tem crianças de até seis anos’ ela recebe o cartão dos R$ 600 mais R$ 150 por família, e o pagamento a partir do mês de março”, completou o Ministro.

Promessa de campanha do Bolsa Família

O adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos de idade foi uma das principais promessas de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições do ano passado. Lula afirmou que pagaria este montante já a partir de janeiro de 2023.

A ideia de pagar este adicional é fazer com que famílias maiores recebam valores maiores do que aqueles que são depositados para pessoas que moram sozinhas. O desenho do antigo Auxílio Brasil não previa este tipo de diferenciação.

De toda forma, mesmo que o novo governo pague o adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos, o programa ainda poderia seguir desigual. Afinal de contas, famílias numerosas com crianças apenas acima de seis anos seguiram recebendo os mesmos R$ 600.

Mapa da Fome

Ainda nesta quarta-feira (11), Dias foi indagado sobre a possibilidade de retirada do Brasil do Mapa da Fome. Na oportunidade, o ministro argumentou que este normalmente é um processo demorado, porém, indicou que pretende conseguir o feito até o final deste mandato de Lula.

“A primeira grande pesquisa sobre o tema vai sair em julho, e eu já estou prevendo: não tem como tirar o Brasil do Mapa da Fome até lá. Mas estamos trabalhando com todo o esforço, inclusive com a participação de organismos internacionais e de outros parceiros diversos para que a gente possa avançar o mais aceleradamente possível”, disse ele

“O programa Fome Zero – que depois virou Bolsa Família – começou em 2003 e só em 2014 completou as condições para o Brasil sair do Mapa da Fome e do Mapa da Insegurança Alimentar. Nós estamos trabalhando na perspectiva de ainda no mandato termos a condição de retirada do Brasil do Mapa da Fome.”

FONTE NOTICIAS CONCURSOS

INSS oferece 25% de adicional na aposentadoria de alguns grupos; Veja quais

O valor é pago para um grupo específico de aposentados e nem sempre é fácil consegui-lo. Veja como funciona e quem tem direito.

Um grupo de beneficiários do INSS consegue receber um aumento de 25% no valor da aposentadoria. Essa é uma possibilidade pouco conhecida e destinada a poucas pessoas, mas deve ser considerada.

O adicional é destinado aos aposentados com incapacidade permanente, e com ele é possível receber um aumento acima do teto da Previdência.

O grupo que pode receber o benefício deve estar recebendo a aposentadoria por invalidez, devido a uma doença ou acidente que o incapacitou de seguir exercendo sua função de trabalho. Além disso, ele deve ter a necessidade de assistência permanente. Vamos explicar.

Para receber o aumento no salário é preciso que o beneficiário necessite de ajuda de terceiros para fazer tarefas básicas, como tomar banho, se vestir e comer. Dessa forma, um acréscimo de 25% do valor é dado ao beneficiário, para que ele possa custear melhor essa ajuda.

Para aprovação do aumento é preciso comprovar a condição médica, e ela precisa ser permanente. A comprovação acontece por meio de uma perícia similar à da entrada no benefício, para que sejam feitas análises de documentos e laudos, além de exames médicos.

Há algumas condições em que o acréscimo costuma ser sempre concedido, como, por exemplo, em caso de cegueira total, amputação dos membros inferiores, alteração das faculdades mentais, perda de nove (ou mais) dedos nas mãos e paralisia dos membros inferiores ou superiores.

Doenças que exijam que o beneficiário fique acamado, como a perda de um ou de dois pés, ou a perda de um membro inferior e outro superior sem condições de prótese também costumam conceder o benefício.

Para solicitar o acréscimo na aposentadoria, é preciso baixar o aplicativo Meu INSS, fazer o cadastro e, na página inicial, procurar pela barra de pesquisa e digitar “25”. Aparecerá a opção “Solicitação de Acréscimo de 25%”, onde serão preenchidos os dados e agendada uma perícia.

É bem costumeiro o INSS indeferir o pedido, salvo os casos que mencionamos acima, que são concedidos com maior frequência. Se preciso for, procure por um profissional do Direito para avaliar seu caso e ajudar com a burocracia.

FONTE CAPITALIST

NOVO VALOR adicional do Bolsa Família surpreende os brasileiros

Adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos foi promessa de Lula para o Auxílio Brasil. Veja detalhes

Durante a campanha presidencial deste ano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a prometer que bancaria um adicional para o Auxílio Brasil. Durante o pleito, ele explicou que o bônus de R$ 150 seria pago por filhos menores de seis anos de idade. A promessa obteve grande repercussão entre grande parte dos seus eleitores.

Passada a eleição presidencial, o governo eleito segue planejando colocar a ideia em prática. De acordo com declarações recentes de aliados de Lula, o primeiro pagamento do Auxílio Brasil já com o adicional de R$ 150 deve acontecer a partir do mês de janeiro do próximo ano, com liberações automáticas.

Aos usuários que fazem parte do Auxílio Brasil e que possuem crianças menores de seis anos de idade, não é necessário se preocupar com a inscrição. Considerando que o registro da criança esteja atualizado no sistema do Cadúnico, o Governo deverá realizar os repasses automaticamente, junto com o montante de R$ 600 regulares do programa social.

De toda forma, é importante lembrar que o governo eleito precisa combinar todos estes pontos com o Congresso Nacional. Para conseguir bancar o adicional de R$ 150, será necessário liberar mais dinheiro fora do teto de gastos públicos. Para tanto, seria preciso aprovar a chamada PEC da Transição no Congresso Nacional ao menos até o próximo dia 15 de dezembro.

Considerando as declarações recentes de aliados de Lula e de Bolsonaro, é possível dizer que boa parte do Congresso Nacional apoia a ideia de criação de um adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos de idade. Assim, é provável que o texto seja aprovado dentro do prazo, e os pagamentos sejam confirmados já a partir de janeiro.

9 milhões

Pelas contas iniciais do governo de transição, pouco mais de 9 milhões de crianças devem receber o adicional de R$ 150. Este número pode ser um pouco maior ou menor. As informações ainda estão sendo analisadas pelo grupo de trabalho na área de Desenvolvimento Social.

A ideia de pagar um adicional de R$ 150 por filhos menores de seis anos, é fazer com que famílias mais numerosas não ganhem exatamente o mesmo que uma família de duas pessoas, por exemplo. Há a avaliação de que casas com crianças precisam naturalmente de mais dinheiro.

Paralelo ao processo de aprovação do adicional de R$ 150, o governo eleito também conversa com o Congresso Nacional para conseguir manter o valor de R$ 600 para o próximo ano. Até aqui, ainda não há uma confirmação oficial neste sentido.

Auxílio Brasil

Enquanto não há uma confirmação sobre os valores do Auxílio Brasil para o próximo ano, os pagamentos de 2022 seguem acontecendo normalmente. Nesta segunda-feira (28), por exemplo, é a vez dos usuários que possuem o Número de Identificação Social (NIS) final 8.

Veja o calendário completo abaixo:

17 de novembro: Usuários com NIS final 1
18 de novembro: Usuários com NIS final 2
21 de novembro: Usuários com NIS final 3
22 de novembro: Usuários com NIS final 4
23 de novembro: Usuários com NIS final 5
24 de novembro: Usuários com NIS final 6
25 de novembro: Usuários com NIS final 7
28 de novembro: Usuários com NIS final 8
29 de novembro: Usuários com NIS final 9
30 de novembro: Usuários com NIS final 0

FONTE NOTÍCIAS CONCURSOS

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.