Instituto Coca-Cola abre 10 mil vagas em capacitação gratuita para inserir jovens no mercado de trabalho

Oportunidade é destinada a pessoas de 16 a 25 anos que possuem renda familiar de até dois salários-mínimos

O Instituto Coca-Cola Brasil abre 10 mil vagas do Coletivo Online, feito para os jovens com uma renda familiar de até dois salários-mínimos e que finalizaram ou estão concluindo o Ensino Médio. A capacitação visa facilitar o entendimento sobre o mercado de trabalho, não só em como pleitear oportunidades de emprego, mas também com dicas reais e atualizadas de como fazer um currículo, como se portar em uma entrevista e até mesmo organização e planejamento financeiro.
 

Gratuito, 100% online e com rápida duração via Whatsapp, está disponível para todo o território nacional. São 11 videoaulas, que podem ser vistas aos poucos ou maratonadas. O jovem está no controle, basta somente ter uma conexão para receber os vídeos. Concluída a capacitação, o aluno irá receber um Certificado de Conclusão para adicionar ao currículo e poderá se cadastrar em uma comunidade de vagas de trabalho exclusivas de mais de 400 empregadores parceiros do Instituto Coca-Cola Brasil. Inscrições através deste link.


Sobre o Coletivo Online
A iniciativa Coletivo Online faz parte da Plataforma Coletivo Jovem, que tem como foco a empregabilidade de jovens de 16 a 25 anos, em situação de vulnerabilidade social. É reconhecido nacionalmente como o maior programa de empregabilidade do país para jovens, impactando diretamente no empoderamento econômico da juventude brasileira. Desde o início de sua implementação, em 2009, a Plataforma já impactou mais de 350 mil jovens em comunidades brasileiras espalhadas por todos os 26 estados do país + DF, chegando a 2.413 municípios. Do total de beneficiados, mais de 99 mil tiveram acesso ao mercado de trabalho.

Sobre o Instituto Coca-Cola Brasil

O Instituto Coca-Cola Brasil (ICCB) é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) e tem como propósito ser agente de transformação social para reduzir as desigualdades e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico do país, potencializado por parcerias e pelo Sistema Coca-Cola.

Reconhecidos por sua tecnologia social e capacidade de escala, assumiu o compromisso público de, até 2030, promover o empoderamento econômico, através da geração de oportunidades no mundo do trabalho para 5 milhões de jovens, prioritariamente negros e mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica no país. Até hoje, o ICCB já beneficiou 562 mil pessoas.

Site | Instagram | Facebook | LinkedIn 

Participe da pesquisa sobre políticas públicas para as juventudes de Conselheiro Lafaiete

O Conselho Municipal de Juventudes de Conselheiro Lafaiete lançou uma pesquisa online sobre políticas públicas voltadas para os jovens entre 15 e 29 anos na cidade. O objetivo da pesquisa é conhecer as demandas e necessidades dos jovens e, a partir disso, propor ações que possam atender as expectativas da juventude local.

A participação dos jovens é fundamental para que a pesquisa seja representativa e gere resultados que possam contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas que de fato atendam as suas necessidades e interesses. A pesquisa é totalmente de múltipla escolha e leva cerca de 5 minutos para ser respondida.

Para participar, basta acessar o link https://bit.ly/pesquisacomjuve e preencher o questionário. O Conselho Municipal de Juventudes conta com a colaboração de todos os jovens de Conselheiro Lafaiete para que a pesquisa seja um sucesso e possa gerar benefícios para toda a comunidade jovem da cidade.

Não perca a oportunidade de contribuir para a construção de políticas públicas que possam melhorar a vida dos jovens em Conselheiro Lafaiete. A sua participação é muito importante!

BOLSA FAMÍLIA 2023: Governo Federal dará valor extra para jovens de até 18 anos; confira

O presidente Lula vai assinar o documento que define os parâmetros do novo Bolsa Família, que será recriado.

A partir deste mês de março, o Bolsa Família está de volta com toda a integralidade de conceitos e instrumentos que fizeram dele o maior programa de transferência de renda. E também, do combate à fome da história do Brasil.

Nesse sentido, o programa será retomado, oficialmente, nesta quinta-feira, (02/03). Então, haverá uma cerimônia no Palácio do Planalto que começará às 11h. Nesta cerimônia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve assinar a Medida Provisória (MP) que define os parâmetros da política pública.

Dessa forma, todas as famílias beneficiárias do programa receberão um valor mínimo de R$600. Além disso, serão criados dois benefícios complementares com o objetivo de atender de forma mais adequada as famílias de acordo com o seu tamanho e características de cada uma.

Vale lembrar que um deles é destinado a dar atenção especial à Primeira Infância. Sendo assim, determina um valor adicional de R$150 para cada criança de até seis anos de idade na composição familiar. Do mesmo modo, há também um segundo, chamado Benefício Variável Familiar. Esse, prevê um adicional de R$50 para cada integrante da família com idade entre sete e 18 anos incompletos e para gestantes.

Portanto, segundo o próprio site do Governo Federal, essa é, sem dúvidas, mais do que uma ação de transferência de renda. Com isso, é possível dizer que o Bolsa Família é um instrumento da estratégia de redução da pobreza. Além do combate à fome e de promoção da educação e da saúde do Governo Federal.

Novas informações sobre o novo Bolsa Família

Antes de mais nada, serão concedidos, no mínimo, R$600 por família. E também, a ideia é um adicional de R$150 para crianças de até 6 anos. Entretanto, uma das novidades é o acréscimo de R$50 para pessoas acima de sete anos de idade, com idade até 18 anos. Lembrando, porém, que o governo avalia que, em média, as famílias do programa são compostas por menos três integrantes. E, dessa forma, a expectativa é distribuir recursos da ordem de R$ 13,2 bilhões e atingir 21,8 milhões de famílias.

A partir da nova legislação, as famílias que terão acesso ao programa são aquelas com renda de até R$ 218 por pessoa. E, com isso, o novo Bolsa Família substituirá o até então programa Auxílio Brasil. Esse último, nada mais é que um programa similar do governo Bolsonaro e que havia substituído o próprio Bolsa Família.

No caso de famílias numerosas, o governo prevê que, de acordo com a evolução do programa, não tenha um limite na transferência de renda. Entretanto, para as famílias com gestantes e mulheres que estejam amamentando também deverão ter um benefício extra, com o valor de R$50.

Quem terá direito aos valores do novo modelo de programa?

De antemão, o modelo de cálculo com base no número de membros da família tem como principal objetivo, erradicar a extrema pobreza, segundo o governo.

Nesse sentido, hoje em dia, o Cadastro Único considera em extrema pobreza, todas as pessoas com renda mensal de até R$105 por pessoa. Em situações de rendimentos entre R$105,01 e R$210, as famílias são classificadas como situação de pobreza, mas também têm direito a entrar no novo Bolsa Família. Anteriormente, porém, o valor transferido dependia do número de filhos e da faixa de renda de cada pessoa.

Por outro lado, uma das críticas ao programa Auxílio Brasil, criado pela gestão de Jair Bolsonaro (PL), é a forma de cálculo do benefício às famílias pobres. Com isso, o principal argumento do governo anterior foi de que, entre as 21,8 milhões de famílias contempladas, há aquelas que precisam de mais dinheiro que outras. Outro fator crucial sobre o novo Bolsa Família são as exigências que o governo fará para que as famílias continuem recebendo o valor, mensalmente.

Em suma, essas famílias deverão apresentar frequência escolar de estudantes e ter cartão de vacinação em dia. Essa é, portanto, uma forma de continuar recebendo a transferência de renda.

FONTE BRASIL 123

Milhares de jovens brasileiros podem viajar de graça e não sabem

Poucos jovens sabem que podem viajar de graça por meio de um programa social do Governo Federal. Confira mais informações

Você sabia que jovens brasileiros inscritos no CadÚnico podem pagar metade do valor de uma passagem ou simplesmente viajar de graça? Esse é um dos benefícios concedidos por meio do ID Jovem, do Governo Federal. Segundo dados da União, cerca de 3 milhões de carteiras já foram emitidas.

Mas não se assuste. Não é necessário pagar para emitir a ID Jovem e ter acesso a benefícios como meia-entrada em eventos culturais e esportivos, e duas vagas gratuitas e duas com 50% de desconto em viagens de transporte interestadual. Sendo assim, é possível emitir a carteirinha gratuitamente pela internet.

ID Jovem: critérios e como solicitar a carteirinha para viajar de graça

Para solicitar o ID Jovem e ter a chance de viajar de graça, o jovem deve ter entre 15 e 29 anos, estar como CadÚnico atualizado há, ao menos, 24 meses e possuir renda familiar de até dois salários mínimos. Vale lembrar que não é necessário ser estudante para solicitar o benefício.

À vista disso, confira abaixo como emitir o ID Jovem pela internet.

  • Entre no site do ID Jovem (clique aqui);
  • Toque na opção “Emitir ID Jovem”;
  • Clique em “Gerar ID Jovem”;
  • Digite seu nome completo, nome da mãe, data de nascimento e número do NIS. Caso não saiba qual é o número do NIS, basta clicar em “Consulte aqui seu CadÚnico”; 
  • Toque em “Gerar ID Jovem’.

Validade do ID Jovem

O ID Jovem tem validade de seis meses. Sendo assim, após esse período é necessário emitir uma nova versão. O procedimento é o mesmo mostrado acima, sem cobrança de taxas para isso. Se as informações (as mesmas do CadÚnico) estiverem erradas, é necessário ir até um CRAS para pedir a correção dos dados.

Vale lembrar que o ID Jovem não é o único benefício liberado para os inscritos do CadÚnico. O Governo Federal concede desconto de até 100% na conta de energia para os cadastrados em sua base de dados de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Para saber mais, basta clicar aqui.

FONTE SEU CREDITO DIGITAL

Mentes Brilhantes: Projeto ofertou aulas de xadrez gratuitas para jovens de três regiões de Congonhas

Alunos de três diferentes bairros de Congonhas tiveram, nos últimos meses, a oportunidade de desenvolverem seu raciocínio e concentração através de aulas gratuitas de xadrez. A Secretaria Municipal de Cultura, Esportes, Lazer e Turismo, por meio da Diretoria de Esportes firmou parceria com a Associação Argos e com a Secretaria Municipal de Educação e de Assistência Social, através dos telecentros para levar até aos jovens o projeto Xadrez Mentes Brilhantes.
O projeto foi destinado para atender crianças e adolescentes na faixa etária de 6 a 17 anos de idade e, ao todo, houveram 112 participantes. O Diretor de Esportes da Prefeitura de Congonhas ressaltou a importância do xadrez para o aprimoramento das funções cognitivas dos praticantes. “Este jogo desenvolve o raciocínio lógico, a capacidade de formar estratégias, melhora a concentração na hora de estudar e de fazer leituras das crianças e contribui não só na escola como na vida de um modo geral e na prática de outros esportes”, comentou.
As aulas aconteceram em escolas dos bairros Pires, Alvorada e no telecentro do Joaquim Murtinho. Todos os alunos ganharam uniformes que foram cedidos pela empresa Vale por intermédio da Lei de Incentivo ao Esporte e um tabuleiro com todas as peças para poder jogar em casa com a família e os amigos. A aula final do projeto aconteceu no Joaquim Murtinho na sexta-feira, 06 de janeiro onde 30 crianças foram atendidas.
E não foram apenas as crianças que saíram contentes deste projeto, mas também os pais. Maria de Paiva, vendedora autônoma e moradora do Murtinho colocou seu casal de filhos no projeto. A menina Melissa de 11 anos e o menino Heitor de 7 anos. E ela conta que xadrez vai ajudar muito os seus filhos. “Eu falei com meu esposo: eu vou colocar os meninos pra eles terem facilidade de memória e pra eles terem raciocínio rápido porque eu acredito que o xadrez traz isso. Acho que a bagagem mais direta é essa. Que futuramente eles vão precisar de prestar o vestibular. Vai precisar de capacidade de memória e mais também para eles participarem, porque a gente já mora aqui. eu quero que eles socializem com as pessoas”, finaliza.

Por Reinaldo Silva – Comunicação Prefeitura de Congonhas
Fotos: Reinaldo Silva e Robson Henrique

Belo Vale – APHAA-BV fecha o ano de 2022 com projetos inclusivos, que unem gerações e transformam a vida de crianças e jovens

Fundada em 1985 e considerada uma entidade cultural e ambiental das mais atuantes da região, a Associação do Patrimônio Histórico, Artístico e Ambiental de Belo Vale (APHAA-BV) está fechando o ano com uma série de eventos, que celebram a dedicação e profissionalismo na execução de seus projetos.

Sua sede situada no centro da cidade tem sido palco de uma série de eventos e atividades sociais e culturais, que agregam valores humanos e unem gerações num convívio harmônico. A entidade oferece oportunidades e propicia elementos para que esses jovens desenvolvam seus potenciais e se reconheçam como agentes transformadores de seus territórios, e se profissionalizem.

Jogos de Capoeira, Jiu-Jitsu, oficinas de musicalização, teatro nas escolas, ballet, Coral Cantantes da Boa Morte, Grupo de Tambores são projetos que veem sendo desenvolvidos por profissionais competentes, também, integrados ao importante trabalho de Educação Patrimonial a qual a entidade se dedica. Há 38 anos, a APHAA-BV coopera com outras instituições públicas e sociais, locais e regionais, na preservação e conservação dos patrimônios culturais, sobretudo, com foco no mais importante de todos: o patrimônio humano.

O resultado positivo e animador é fruto do esforço do presidente da APHAA-BV Romeu Matias Pinto, que não mediu esforços na idealização de propostas, na captação de recursos e conquista de bons patrocinadores, a fim de retomar os trabalhos da entidade, depois do tempo paralisado pela pandemia. – O ano de 2022 confirmou parcerias e realçou a aproximação da APHAA-BV com a comunidade. Nossa sede teve movimento intenso, recebemos crianças, jovens e adultos; pais e mães! Além do relacionamento com as escolas e com a diversidade dos grupos culturais nativos. O resultado nos dá energia para realizar o próximo ano transformador; afirmou o presidente.

Gratidão, respeito e carinho da APHAA-BV pelo apoio dos parceiros e reconhecimento da comunidade belo-valense, para com o trabalho que está sendo desenvolvido.    Projeto – “Pilares da Cidadania – Formações Pro-Futuro”.

Tarcísio Martins, ativista e coordenador de projetos culturais.

Oficinas gratuitas de artes visuais do projeto “Por um mundo melhor” beneficiaram 30 adolescentes e jovens de Entre Rios de Minas

Com patrocínio do J.Mendes, as ações foram realizadas de 10 de agosto até dia 30 de novembro, todas as quintas-feiras na Escola Estadual Pedro Domingues, em Entre Rios de Minas, em Minas Gerais.

60 adolescentes e jovens de Entre Rios de Minas participaram das oficinas de Artes e Moda Ecológica “Por um mundo melhor”

De 10 de agosto até dia 23 de novembro de 2022, as oficinas gratuitas de artes visuais doprojeto“Por um mundo melhor” reuniram 60 adolescentes e jovens na Escola Estadual Pedro Domingues, em Entre Rios de Minas, em Minas Gerais. E no dia 30 de novembro de 2022, foram realizadas palestras dos temas “Desenho” e “Pintura”.

As coordenações das oficinas foram realizadas pelas responsáveis e especialistas: Raquel Magalhães, nas áreas de desenho, pintura e escultura, e Gigi Nogueira, nas áreas de fotografia para as redes sociais e moda ecológica.  As responsáveis também desenvolveram os materiais pedagógicos de apoio aos participantes.

As ações tiveram como objetivo inspirar adolescentes e jovens a expressarem suas ideias através da arte, além de inspirar o gosto pela economia criativa, a reflexão sobre como o desenvolvimento de iniciativas de conscientização pode contribuir para a limpeza e despoluição das cidades, inspirar ações de preservação do meio ambiente, além de incentivar melhorias na própria escola e no bairro.

Viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto consiste em oficinas de artes visuais gratuitas realizadas em escolas públicas ou instituições sem fins lucrativos, para o público infanto-juvenil ou adolescente. Ao final de cada oficina, é realizada uma mostra final dos trabalhos artísticos desenvolvidos pelos jovens participantes.

No encerramento das oficinas, os participantes e arte educadores promoveram uma mostra expondo todas as obras, projetos e trabalhos promovidos ao longo das ações.

Nesta cidade, o projeto é patrocinado pela J.Mendes, empresa com unidades em Minas Gerais, que se preocupa com a responsabilidade social e sustentável. Por isso apoia ações como esta, que potencializam a transformação local através da cultura.

“Desde sua fundação, a J. Mendes preza por uma gestão corporativa responsável e ética, fundamentada no respeito às pessoas e ao meio ambiente, comprometida, sobretudo, com o progresso do País”, comenta a empresa.

Sobre a J.Mendes: Com 56 anos de trajetória, a J. Mendes é uma empresa mineradora que, ao longo de sua operação, ampliou seus negócios voltando sua estratégia aos segmentos de Mineração, Agronegócio, Gestão de Imóveis, Gestão de Terminais e Aviação. Com constantes investimentos em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, a J. Mendes está entre as empresas mais reconhecidas do Brasil.

Sobre o Ministério: Principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts). As oficinas são patrocinadas pelo J.Mendes.

Após dois anos de covid, um em cada quatro jovens não estuda

Nível de ocupação no Brasil subiu de 51% em 2020 para 52,1% em 2021

Após dois anos de pandemia, em 2021, um em cada quatro jovens brasileiros de 15 a 29 anos, o equivalente a 25,8%, não estudava, nem estava ocupado. Mais da metade – 62,5% – é mulher. Os dados fazem parte da Síntese de Indicadores Sociais (SIS): uma análise das condições de vida da população brasileira 2022, divulgada hoje (2), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a publicação, por conta da falta de experiência, os jovens são os que enfrentam maior dificuldade tanto para ingressar quanto para permanecer no mercado de trabalho. Eles representam o grupo mais vulnerável aos períodos de crise econômica, especialmente os menos qualificados.

Em 2021, dos 12,7 milhões de jovens de 15 a 29 anos que não estudavam nem estavam ocupados no Brasil, as mulheres de cor ou raça preta ou parda representavam 5,3 milhões desses jovens (41,9%), enquanto as brancas formavam menos da metade desse montante: 2,6 milhões (20,5%), totalizando 7,9 milhões de mulheres ou 62,5% dos jovens que não estudavam nem estavam ocupados. Entre os 4,7 milhões de jovens restantes nessa situação, três milhões eram homens pretos ou pardos (24,3%), conforme classificação do IBGE, e 1,6 milhão de brancos (12,5%).

A pesquisa indicou que a pandemia não alterou a composição desse indicador por raça ou sexo. A SIS mostra que distintos papéis de gênero na sociedade influenciam a razão pela qual os jovens e as jovens se encontram na situação de não estudar nem estar ocupado. Os homens tendem a estar nessa situação mais frequentemente como desocupados, ou seja, em busca de ocupação e disponíveis para trabalhar, já as mulheres como fora da força de trabalho.

Crianças

Diversos fatores são responsáveis pelas mulheres que não estudavam nem estavam ocupadas estarem em maior proporção fora da força de trabalho, entre eles, destaca-se responsabilidades com o cuidado de crianças, conforme a publicação. Por sua vez, problemas de saúde e outros motivos prevalecem entre os homens que não estudavam nem estavam ocupados fora da força de trabalho.

“As mulheres, em sua maioria, estavam fora da força de trabalho. Elas não eram desocupadas, elas não estavam procurando emprego e disponíveis para trabalhar como é o caso da maioria dos homens”, afirmou a pesquisadora do IBGE Betina Fresneda.

“Essa situação é ratificada com a investigação dos motivos pelos quais as mulheres estão nessa situação e, como o principal motivo, figuram cuidados e afazeres domésticos, assim como em outros países que investigam esses motivos”, acrescentou.

Esse índice reduziu em 2021 em relação a 2020, quando 28% dos jovens não estavam estudando, nem trabalhando. Em 2020, entre os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil foi o terceiro maior percentual de jovens adultos que não estudavam nem estavam ocupados, ficando atrás apenas da África do Sul e da Colômbia.

Nível de ocupação

Consideradas todas as faixas etárias a partir dos 14 anos, o nível de ocupação no Brasil subiu de 51% em 2020 para 52,1% em 2021, mas ainda está bem abaixo de 2019, 56,4%. São considerados nesse indicador tanto aqueles que possuem um vínculo empregatício, quanto os empregados sem carteira e os trabalhadores por conta própria.

O estudo mostra, ainda, que, em 2021, aumentou a diferença de ocupação entre homens e mulheres. Mesmo situados em patamar mais baixo, o nível e a ocupação das mulheres foram mais reduzidos em 2020 e cresceram menos em 2021, ampliando a distância entre os sexos.

Em 2019, antes da pandemia, 66,8% dos homens e 46,7% das mulheres com mais de 14 anos estavam ocupados. Em 2021, o nível de ocupação dos homens caiu 3,7 pontos percentuais (pp) para 63,1%, enquanto o nível de ocupação das mulheres recuou 4,8 pp para 41,9%.

Em relação a raça, a população ocupada preta ou parda é 19% superior à população branca. No entanto, há diferenciação significativa em relação ao vínculo empregatício – a informalidade é maior entre pessoas pretas e pardas – e a remuneração.

Em 2021, o aumento das ocupações informais foi de 1,6 pp para as pessoas de cor ou raça preta ou parda e 0,9 pp para pessoas de cor ou raça branca. Em relação ao rendimento, a diferença total é de 69,4% entre pretos e pardos e brancos.

A SIS reúne indicadores que ajudam em um conhecimento amplo da realidade social do Brasil. A publicação utiliza dados de pesquisas do IBGE como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) e a Pesquisa de Informações Básicas Municipais, além de dados de fontes externas como o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e informações de organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Edição: Kleber Sampaio

FONTE AGENCIA BRASIL

Projeto “Tá Ligad@?”  promove temporada gratuita para jovens em Itaúna, Piracema, Desterro de Entre Rios e Congonhas

O projeto promove vinte e quatro apresentações teatrais para jovens de Minas Gerais, dialogando de forma divertida sobre prevenção de ISTs, gravidez não planejada, bullying, saúde mental, entre outros.

Projeto “Tá Ligad@?” realiza temporada com vinte e quatro apresentações gratuitas em Minas Gerais

De 08 a 20 de setembro de 2022, o projeto “Tá Ligad@?” realiza 24 (vinte e quatro) apresentações teatrais gratuitas para jovens de Itaúna, Piracema, Desterro de Entre Rios e Congonhas, em Minas Gerais. O objetivo é estimular esse público a refletir sobre temas como a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), gravidez não planejada, automedicação, alimentação saudável, atividades físicas, uso responsável da tecnologia, bullying virtual e no ambiente escolar.

Viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, o projeto “Tá Ligad@?” Apresenta um grupo formado por dois palhaços e duas palhaças, que usam a música e a criatividade para interagir com a plateia, abordando assuntos importantes de forma lúdica e educativa. 

Em Itaúna, as apresentações serão realizadas nos dias 08 e 09 de setembro (quinta e sexta-feira), na Escola Estadual “Do Bairro São Geraldo” e Escola Estadual Dona Judith Gonçalves.

Em Piracema, as apresentações serão realizadas nos dias 12 e 13 de setembro (segunda e terça-feira), na Escola Estadual Hermenegildo Vilhaça.

Já em Desterro Entre Rios, as apresentações serão realizadas na Escola Estadual Nossa Senhora de Fátima, no dia 14 de setembro (quarta-feira) e na Escola Estadual Carmela Dutra no dia 16 de setembro.

Na cidade de Congonhas, as apresentações acontecem nos dias 19 e 20 de setembro, segunda-feira e terça-feira, na Escola Estadual Feliciano Mendes.

Ao interagir com os espectadores de forma divertida, o projeto “Tá Ligad@?”  busca surpreender o público, proporcionando uma experiência de aproximação, identificação e conscientização sobre temas complexos que permeiam o cotidiano da juventude, envolvendo estilo de vida, cuidados pessoais, saúde e bem-estar.

“O projeto aborda de forma leve e respeitosa, temas que são fundamentais na vida de quem é adolescente. Usando a arte da palhaçaria como interlocutora e acreditando na potência do riso como agente de transformação, “Tá Ligad@? visa sensibilizar as pessoas para os cuidados com a saúde e bem-estar”, afirma Maísa Pessoa, produtora.

Nesta cidade, o projeto é patrocinado pela J.Mendes, empresa com unidades em Minas Gerais, que se preocupa com a responsabilidade social e sustentável. Por isso apoia ações como esta, que potencializam a transformação local através da cultura.

“Desde sua fundação, a J. Mendes preza por uma gestão corporativa responsável e ética, fundamentada no respeito às pessoas e ao meio ambiente, comprometida, sobretudo, com o progresso do País”, comenta a empresa.

Sobre a J.Mendes: Com 56 anos de trajetória, a J. Mendes é uma empresa mineradora que, ao longo de sua operação, ampliou seus negócios voltando sua estratégia aos segmentos de Mineração, Agronegócio, Gestão de Imóveis, Gestão de Terminais e Aviação. Com constantes investimentos em tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, a J. Mendes está entre as empresas mais reconhecidas do Brasil.

Sobre o Ministério: Principal ferramenta de fomento à Cultura do Brasil, a Lei de Incentivo à Cultura contribui para que milhares de projetos culturais aconteçam, todos os anos, em todas as regiões do país. Por meio dela, empresas e pessoas físicas podem patrocinar espetáculos – exposições, shows, livros, museus, galerias e várias outras formas de expressão cultural – e abater o valor total ou parcial do apoio do Imposto de Renda. A Lei também contribui para ampliar o acesso dos cidadãos à Cultura, já que os projetos patrocinados são obrigados a oferecer uma contrapartida social, ou seja, eles têm que distribuir parte dos ingressos gratuitamente e promover ações de formação e capacitação junto às comunidades. Criado em 1991 pela Lei 8.313, o mecanismo do incentivo à cultura é um dos pilares do Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac), que também conta com o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e os Fundos de Investimento Cultural e Artístico (Ficarts). As oficinas são patrocinadas pelo J.Mendes.

O projeto “Tá Ligad@?” é uma realização do Ministério do Turismo via Secretaria Especial de Cultura com produção da Ricardo Martins Fotografia LTDA

SERVIÇO: Temporada “Tá Ligad@?”

Sinopse: Um grupo de palhaçaria usa a música e a criatividade para interagir com a plateia, abordando assuntos importantes de forma lúdica e educativa. O público adolescente participará de um encontro muito diferente, que busca inspirar reflexões sobre temas atuais e inerentes ao universo jovem, como a prevenção de Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), gravidez não planejada, automedicação, alimentação saudável, atividades físicas, uso responsável da tecnologia, bullying virtual e no ambiente escolar.

Entrada Gratuita – Classificação Livre

Itaúna (MG)

Quando: 08 de setembro de 2022 (quinta-feira)
Horário:
09h30 11h 13h30
Onde: Escola Estadual “Do Bairro São Geraldo”- Rua das Violetas, n°41- B. São Geraldo  CEP: 35.680-458 – Itaúna (MG)

Itaúna (MG)

Quando: 09 de setembro de 2022
Horário:
sexta-feira às 10h30 13h30 15h
Onde:
Escola Estadual Dona Judith Gonçalves – Avenida Governador Magalhẽs Pinto, n°629 – Santanense, CEP: 35681-133

Piracema (MG)

Quando: 12 e 13 de setembro de 2022

Horário: segunda-feira às 10h30, 12h40 e 14h / terça-feira às 09h, 10h30 e 12h40

Onde: Escola Estadual Hermenegildo Vilhaça – Endereço: Avenida Onofre Pinto Lara n°40 Centro- CEP: 35536-000

Desterro de Entre Rios (MG)

Quando: 14 de setembro de 2022

Horário: quarta-feira às 10h, 13h30 e 15h

Onde: Escola Estadual Nossa Senhora de Fátima – Endereço: Praça Aarão Lima, n° 10 Centro CEP: 35494-000

Desterro de Entre Rios (MG)
Quando:
16 de setembro de 2022
Horário:  sexta-feira às 08h, 09h e 10h
Onde: Escola Estadual Carmela Dutra – Endereço: Rua Realino José de Andrade, n°100 Pereirinhas CEP: 35494-000

Congonhas (MG)
Quando:
19 e 20 de setembro de 2022
Horário:
segunda-feira às 09h 10h30 13h30 15h / terça-feira às 09h 10h30
Onde:
Escola Estadual Feliciano Mendes – Rua João Paulo Arges, n°20 Centro CEP – 36410034

SEMED implementa educação quilombola para jovens e adultos na comunidade de Mato Dentro

Foi implantado no dia 18 de agosto a modalidade EJA para os anos iniciais (1º ao 5º ano) na Escola Municipal Esperidião Pereira, localizada na comunidade de Mato Dentro. Neste programa está sendo oferecida a alfabetização e com o prosseguimento dos estudos irão até o 5º ano do Ensino Fundamental.
A Educação Escolar Quilombola é desenvolvida em unidades educacionais inscritas em suas terras e cultura, requerendo pedagogia própria em respeito à especificidade étnico-cultural de cada comunidade e formação específica de seu quadro docente, observados os princípios constitucionais, a base nacional comum e os princípios que orientam a Educação Básica brasileira. Na estruturação e no funcionamento das escolas quilombolas, deve ser reconhecida e valorizada sua diversidade cultural.
O momento inicial das aulas contou com a presença da Profa. Edilvânia Resende e das inspetoras Rosangela da Silva e Maria da Glória Araújo. O diretor do núcleo de escolas rurais Prof. Ronaldo das Mercês e a Profa. da turma Gislene também participaram do encontro. Em sua fala a Profa. Edilvânia disse sobre a importância do momento e discorreu sobre a oportunidade oferecida pela Secretaria Municipal de Educação para oportunizar o desenvolvimento de competências e habilidades. Também neste encontro foi oferecido um kit escolar para subsidiar o processo de ensino-aprendizagem. A primeira aula foi celebrada com um café de confraternização.

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.