19 de julho de 2024 21:44

Auroras brilham nos hemisférios Sul e Norte após ejeção de massa coronal

A ejeção de massa coronal liberada pelo Sol no sábado (11) chegou à Terra na quarta-feira (15), causando auroras coloridas visíveis em regiões dos hemisférios sul e norte. As partículas do fenômeno foram responsáveis ainda por tempestades geomagnéticas de classe fraca e moderada.

O fotógrafo Mike White observou a aurora brilhando sobre o lago Ellesmere, na Nova Zelândia, em tons avermelhados. “Um brilho forte persistiu por uma hora ou mais no horizonte sudeste, com períodos ocasionais de raios brilhantes se estendendo para cima”, relatou o fotógrafo.

Já Roman Banas registrou o fenômeno perto de Bydgoszcz, na Polônia. “Era possível ver os raios a olho nu”, descreveu, observando que o fenômeno ficou mais forte por volta da meia-noite no horário local.

As auroras ocorrem quando as partículas eletricamente carregadas liberadas pelo Sol chegam à Terra. Depois, o campo magnético do nosso planeta as direciona para a região dos polos; ali, as partículas colidem com os gases da atmosfera e produzem emissões coloridas que parecem dançar no céu.

Quando ocorre no hemisfério norte, o fenômeno recebe o nome “aurora boreal”. Já no hemisfério sul, é chamado de “aurora austral”.

Melhores fotos da aurora boreal e austral

Abaixo, você confere fotos tiradas por observadores que acompanharam o fenômeno:

Fonte: Space Weather

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade