30 de maio de 2024 17:15

“O comércio tem de abrir e não pode continuar como está”, desabafava Pé Quente ao pedir saída de Lafaiete do Minas Consciente

Um das vozes mais defensoras da abertura do comércio na Câmara de Lafaiete, o Presidente do Legislativo, o Vereador João Paulo Pé Quente (DEM) apresentou hoje pela manhã (7) um requerimento em que pede o desligamento de Lafaiete do Programa Minas Consciente e que seja elaborado um protocolo próprio, com a participação da sociedade e especialistas para o controle e combate do coronavírus.

Vereador João Paulo / ARQUIVO

Pé Quente solicita ao Prefeito Mário Marcus (DEM) que seja avaliada a possibilidade de desvinculação ao programa do Estado de Minas Gerais. “A desvinculação do programa é necessária haja vista que os Municípios a este vinculados são obrigados a seguir as determinações do Governo do Estado, o que, por muitas vezes, vai de encontro à realidade local, gerando grave prejuízo ao comércio.
É importante ressaltar que o Município de Conselheiro Lafaiete, se desvinculando ao Minas Consciente, não ficará sem metas de reabertura do Comércio, podendo seguir aquelas sugeridas pelo Plano de Reabertura do Comércio de Conselheiro Lafaiete, que foi elaborado, em conjunto, pelo Sindicomércio CL, CDL Conselheiro Lafaiete e ACIAS, órgãos estes que possuem conhecimento da realidade local”, argumenta o vereador.

Tribuna
Na Tribuna da Câmara, Pé Quente voltou a pedir a reabertura imediata do comércio dentro de diretrizes estipuladas pelo Plano de Reabertura do Comércio de Conselheiro Lafaiete.  “Vemos que a adesão ao programa não foi grande por parte das prefeituras. Ficamos refém destas diretrizes. Temos o controle da situação sanitária sem superlotação de hospitais. Não é possível continuar como está. Temos que abrir o comércio para o bem de nossa cidade”, disse.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade