24 de maio de 2024 17:41

Ex-funcionária de colégio religioso denuncia padre por assédio sexual

Ela contou à polícia que trabalhou no colégio durante dois anos e conviveu com as investidas do religioso semanalmente. O padre nega as acusações

Uma mulher denunciou o padre José Carlos Pereira por assédio sexual, nesta quinta-feira (28). Ele é dono do colégio onde ela trabalhou por dois anos, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com a vítima, o padre sempre se aproximava às sextas-feiras com alguma forma de assédio ou importunação sexual.

“Ele tocou meu seio. Só que eu pensei que teria sido um esbarrão. Teve um episódio que ele me chamou na porta do colégio e ele beijou o canto da minha boca. E aí eu percebi que não era sem querer. Aconteceu de novo. Ele me chamou, na hora de se despedir, tentou beijar minha boca”, descreveu a mulher que não quis se identificar.

A mãe da vítima contou que está arrasada.

“A gente que é mãe nunca está preparada para ver os filhos da gente passar por situações humilhantes, ainda mais nas condições que a minha filha passou. Eu diria que, assim, de todas as decepções que eu passei na minha vida, nada se compara a essa”, desabafou.

Outras vítimas

A mulher que fez a denúncia à Polícia Civil contou que outras funcionárias também passaram por situações semelhantes.

“A gente compartilhava experiências ruins. A gente sempre contava uma para a outra o que que acontecia. Aí foi assim que eu descobri que eu não estava sozinha”, alertou.

A polícia informou que a investigação é feita na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Santa Luzia. O caso tramita em segredo de Justiça para não prejudicar as apurações.

A reportagem da TV Globo conversou com o padre. Ele não quis gravar entrevista, mas afirmou estar surpreso com a denúncia, sobre a qual não tinha conhecimento.

A Arquidiocese de Belo Horizonte informou que confia no adequado processo de apuração das denúncias. a instituição afirmou que busca a verdade em parceria com as autoridades e que, diante da seriedade da questão, é importante ter rapidez nas apurações para que tudo se esclareça.

FONTE G1

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade