24 de maio de 2024 04:22

Auxílio Brasil vai zerar a fila do Bolsa Família? Veja aqui

Confira as informações sobre o novo programa social

Para quem não sabe, o Auxílio Brasil é o novo programa social do governo federal, substituto do Bolsa Família.

Como temos veiculado aqui no Brasil 123, a PEC dos Precatórios, aprovada em primeiro turno nesta quinta-feira (5), é fundamental para garantir os recursos para viabilizar o programa.

No entanto, apesar da primeira aprovação, a questão ainda não está definida, uma vez que será necessária ainda aprovação em segundo turno, e depois a proposta segue para avaliação do Senado.

Então, o que esperar do novo programa Auxílio Brasil? Siga a leitura para ter mais informações.

Auxílio Brasil vai zerar a fila do Bolsa Família? Veja aqui
Auxílio Brasil vai zerar a fila do Bolsa Família? – Imagem: Montagem Brasil 123

Auxílio Brasil

O ministério da Cidadania divulgou que o início dos pagamentos será no dia 17 de novembro.

Além disso, informou também que cerca de 14,6 milhões de famílias que já estão cadastradas receberão o benefício automaticamente, utilizando o calendário habitual do programa anterior, o Bolsa Família.

A saber, o valor médio do novo programa social será corrigido em 17,84% neste mês de novembro, ou seja, ainda não chega aos R$ 400 inicialmente informados.

Em dezembro, considerando a aprovação final da PEC dos Precatórios, o governo federal pretende realizar um complemento que garantirá a cada família, até dezembro de 2022, o recebimento de pelo menos R$ 400 mensais.

Vale destacar que para os que estão na folha de pagamento de novembro do Auxílio Brasil, receberão o novo valor de forma retroativa.

Fila do Bolsa Família

De acordo com os dados apurados pelo Consórcio Nordeste, chega a 2,4 milhões o número de brasileiros que estão na fila do Bolsa Família.

Ainda em dezembro, o Auxílio Brasil deverá ser ampliado para 17 milhões de famílias, e com isso, será zerada a fila de espera de pessoas inscritas no Cadastro Único e habilitadas ao programa.

O objetivo da medida, segundo o governo, é contemplar com o maior valor possível as famílias em condição de pobreza e de extrema pobreza, amenizando os efeitos da crise socioeconômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

No entanto, o receio é que esse número de pessoas na fila seja ampliado em razão da crise provocada pela pandemia, o que faria com que a medida de zerar a fila não dure muito tempo.

FONTE BRASIL 123

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade