16 de junho de 2024 12:07

Ex-candidato a prefeito de Ouro Preto é preso pela PF por atos golpistas em Brasília

Suspeito de participar dos atos terroristas em Brasília, no dia 8 de janeiro, Clesio Ferreira, professor e candidato derrotado a prefeito de Ouro Preto foi preso na tarde desta terça-feira (14) pela Polícia Federal (PF), no interior do estado. Ele era considerado foragido na nova fase da operação deflagrada contra os atos golpistas. De acordo com postagens no Facebook, ele concorreu às eleições de 2020 e tinha como identificação o número 27. Três pessoas foram presas em Minas Gerais e duas seguem foragidas.

Celso Teixeira de Jesus, Laudenir Vieira Rodrigues e Antônio Clésio Ferreira foram presos no interior do estado. Já Alexandre Augusto Souza Carmo Alcimar Francisco da Silva não foram encontrados.

“A informação foi corroborada com postagens em redes sociais (divulgada pelo próprio Laudenir em seu perfil do Instagram), documentando a sua participação nos eventos desencadeados no dia 08 de janeiro de 2023 em Brasília/DF”, destaca a investigação.

“Celso foi beneficiário do auxílio emergencial instituído em virtude da pandemia de Covid-19, entre os meses de abril e outubro de 2020. Consta registro no sistema do Depen, indicando que Celso Teixeira de Jesus já foi preso no estado de Minas Gerais, mas nos sistemas de busca não foi possível resgatar seus antecedentes criminais, nem tampouco em fontes abertas”, diz a PF.

Um dos foragidos é um empresário do segmento de roupas femininas de Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, que postou um vídeo em que aparece ao lado de um homem vestido com a camisa da Seleção Brasileira segurando o quadro do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Alcimar Francisco da Silva diz no vídeo: “Meu herói aqui, estou na casa dele, na nossa casa”, se referindo à imagem do ex-presidente durante a invasão no Congresso Nacional, em Brasília, no dia 8 de janeiro.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade