20 de abril de 2024 16:29

PIB de Minas Gerais cresce 3,5% em 2022

Resultados apresentados pela FJP apontam valor estimado em R$ 924,7 bilhões para 2022, indicando taxa de expansão maior que a do cenário nacional no mesmo período (2,9%)

A estimativa preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais para 2022 totalizou R$ 924,7 bilhões. Na comparação dos últimos 12 meses com o resultado acumulado no ano, houve crescimento de 3,5% no estado, valor acima da taxa de expansão observada no cenário nacional (2,9%).

Em 2022, o PIB de Minas representou 9,3% do produto agregado nacional, incremento de 0,1 ponto percentual no comparativo com 2021, quando representou 9,2% do PIB brasileiro. Com isso, o PIB de Minas Gerais teve a maior representação no cenário nacional nos últimos 20 anos.

O valor estimado em R$ 924,7 bilhões para 2022 foi apresentado, nesta quinta-feira (16/3), pela Fundação João Pinheiro (FJP), responsável pelo cálculo oficial do PIB do estado. Do valor total, 63,7% (R$ 521 bilhões) são atribuídos aos serviços; 28,9% (R$ 235,9 bilhões) à indústria; 7,4% (R$ 60,7 bilhões) à agropecuária. As informações são parte do Informativo FJP – Contas Regionais – PIB MG – 4º trimestre de 2022, já disponível no site da instituição.

Acumulado

“No estado, ao longo do ano, a variação positiva do índice de volume do PIB se concentrou, praticamente, no segundo trimestre, e foi de 6,1%”, explica o pesquisador da FJP Raimundo Leal. À época, o desempenho dos segmentos de energia e saneamento, agropecuário e a indústria extrativa mineral e, por consequência, os serviços de transporte, tiveram os melhores resultados. No cenário nacional, o também pesquisador da FJP, Thiago Almeida, explica que a expansão maior ocorreu no início de 2022. “No Brasil, houve expansão de 1,3% no primeiro trimestre”, comenta.

Em termos anualizados, o crescimento desse agrupamento formado pelos “outros serviços” foi o destaque em 2022, com crescimento de 10,4% no estado e de 6,3% na economia brasileira na comparação com 2021. Neste agrupamento, houve expansão do índice de volume do Valor Adicionado Bruto (VAB) de 0,4% em Minas Gerais e de 0,9% no território nacional no quarto trimestre do ano passado.

Esse agregado inclui serviços de alojamento e alimentação; serviços de informação e comunicação; intermediação financeira, seguros e previdência complementar; atividades profissionais, científicas, técnicas e administrativas; educação e saúde privada; serviços domésticos; artes, cultura, esporte, recreação e outras atividades de serviços; e atividades imobiliárias e aluguéis.

Quarto trimestre

No último trimestre de 2022, considerando a série com ajuste sazonal, o PIB de Minas Gerais apresentou variação negativa de -2% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Para o quarto trimestre de 2022, o PIB de Minas foi estimado em R$ 233,4 bilhões e representou 9% do PIB nacional no mesmo período. “Desse total, R$ 27,7 bilhões dizem respeito aos impostos indiretos líquidos de subsídios e R$ 205,7 bilhões referem-se ao Valor Adicionado Bruto (VAB)”, informa Leal. “Na composição setorial relativa ao quarto trimestre de 2022, o VAB agropecuário foi responsável por R$ 2,8 bilhões (1,3% do total); o da indústria, por R$ 61,8 bilhões (30,1% do total); o dos serviços, por R$ 141,1 bilhões (68,6% do total)”, conclui o pesquisador.

A indústria de transformação mineira registrou ligeiro crescimento de 0,3% no volume de VAB na comparação do quarto trimestre de 2022 com o trimestre imediatamente anterior, enquanto, no cenário nacional, houve retração de -1,4% no período.

Na área de energia e saneamento, Minas Gerais apresentou decréscimo de 3,2% no volume de VAB no quarto trimestre de 2022, mas foi registrada uma expansão de 4,0% em 2022 na comparação com 2021. No comércio, a retração foi de -1,1% no volume de VAB na comparação do quarto com o terceiro trimestre de 2022 e, assim como o verificado para o setor de energia e saneamento, houve variação positiva de 1,1% no acumulado do ano.

Na construção civil, houve retração de 0,5% no volume de VAB na comparação do quarto trimestre de 2022 com o trimestre imediatamente anterior em Minas Gerais e, no Brasil, de -0,7%. Mesmo assim, o setor apresentou expansão de 5,4% em Minas Gerais no acumulado do ano.

Em Minas Gerais, o volume de VAB do setor de administração pública diminuiu -0,4% na comparação do quarto trimestre de 2022 com o trimestre imediatamente anterior, enquanto, no Brasil, a queda foi de -0,5%. Assim como nos demais setores de atividade, apesar do resultado negativo do quarto trimestre, a administração pública registrou expansão de 1,8% no acumulado do ano no estado e de 1,5% em âmbito nacional.

Já a indústria extrativa mineral de Minas Gerais, após resultado desfavorável no terceiro trimestre, apresentou expansão no volume de VAB de 3,9% no quarto trimestre de 2022 em relação ao trimestre imediatamente anterior e de 4% em relação ao mesmo trimestre de 2021. Apesar desses resultados, houve queda de 1,6% no volume de VAB no acumulado do ano.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade