20 de junho de 2024 19:58

Risco de câncer e com pedaços de vidro: A proibição da venda de dois doces amados em todo o Brasil

Tente não se impactar ao saber detalhes sobre a proibição da venda de 2 dois doces amados em todo o Brasil

Quando o assunto se trata da nossa saúde, todo o cuidado é pouco, principalmente quando se trata de alimentos que ingerimos e vai direto para o nosso organismo.

Dessa forma, você saberá agora detalhes sobre a proibição da venda de 2 dois doces amados em todo o Brasil.

Primeiramente, vamos falar sobre quando a Anvisa proibiu a venda de paçoca por conter substâncias cancerígenas. As informações são do portal Exame.

A Anvisa determinou no ano de 2017 a interdição de oito lotes de paçoca da empresa Dicel, após auditoria interna. Conforme dito pela fonte, no produto teria sido constatado a presença de aflatoxinas acima do permitido para amendoim com casca, descascado, cru ou tostado, pasta de amendoim ou manteiga de amendoim.

Para quem não sabe, se consumido em excesso a aflatoxina pode trazer muitos problemas, pois ela pode ter substâncias tóxicas e cancerígenas, ainda de acordo com a Anvisa.

A resolução da empresa de vigilância sanitária determinou a suspensão da distribuição e comercialização dos lotes de paçoca na época. A decisão foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Como foi dito, tal proibição foi feita no ano de 2017, atualmente a marca comercializa os seus produtos normalmente.

Paçoca da marca Dicel foi proibida pela Vigilância Sanitária – Foto Internet

Em segundo lugar, outro doce famoso também acabou sendo arrancado dos mercados. De acordo com o portal UOl, no ano de 2022, a Anvisa proibiu a venda e distribuição de dois lotes de chocolates da marca Garoto.

O que aconteceu com a Garoto?

De acordo com o que foi divulgado, eles poderiam conter pedaços de vidro após um equipamento da fábrica quebrar.

Na época, a maior parte dos lotes afetados não foi comercializado, contudo, alguns produtos foram distribuídos em Vila Velha (ES) e no estado de Santa Catarina, e logo em seguida tiveram a proibição da venda decretada.

A agência foi notificada pela própria Garoto, que começou a recolher as barras de forma voluntária. Os lotes afetados foram os seguintes:

Lote 225212941G: chocolate ao leite com Castanhas de Caju, marca Garoto, tablete 80g, validade 09/09/2023

Lote 225312941G: chocolate ao leite com Castanhas de Caju e Uvas Passas, marca Garoto, tablete 80g, validade 09/09/2023.

Logo da marca Garoto – Foto Internet


“A suspeita da presença de pequenos fragmentos de vidro provém da quebra de um sensor na linha de fabricação, que pode ter tido algum contato com os referidos lotes. A empresa reforça que a qualidade e segurança de seus produtos são prioridades inegociáveis, e que adota rígidos padrões e controles em todas as etapas do processo produtivo e de distribuição”, disse a Garoto em nota.

Vale salientar que, a proibição foi feita apenas nos lotes citados acima, e atualmente a marca comercializa os seus doces normalmente.

FONTE O TV FOCO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade