18 de abril de 2024 18:05

Sucessão em Congonhas (MG): Anderson Cabido cita aproximação com Zelinho para 2024; “não há mais espaço para expansão da mineração”, reflete

“Estamos firmes e cada vez mais firmes e confiantes”. Assim resumiu o ex-prefeito de Congonhas (MG), Anderson Cabido (PSB), ao comentar sua intenção de concorrer ao pleito de 2024.  Durante mais de 35 minutos, o ex-petista marcou presença no programa “Participovo”, da Rádio Congonhas, um das maiores audiência do interior de Minas, comandado pelo Jornalista Márcio Elias. A entrevista faz parte de uma série sobre os pré-candidatos a sucessão do Prefeito Cláudio Dinho (MDB).

Cabido, prefeito aos 33 anos, fez um balanço de suas gestões (2005/2008 e 2009/2012), exaltou avanços e fez comparativos com a atual. “Quando assumimos tinham 7 folhas em atrasos e uma dívida colossal. O que sobrou no nosso governo falta ao atual, que é planejamento de longo prazo”, pontuou.

Cabido disse que assumiu com uma arrecadação anual de R$56 milhões e chegou a R$ 300 milhões. “Hoje a receita supera mais de R$ 1 bi e precisamos investir nas pessoas e qualidade de vida. Uma governança com a participação e instituição fortes. Precisamos de um grande projeto para Congonhas como fizemos em nossa gestão. Temos hoje um poderio em arrecadação, um dos maiores de Minas”, salientou.

Quando questionado sobre uma possível dobradinha com o ex-prefeito Zelinho (PSDB), cujo movimento já é articulado nos bastidores, Cabido disse que o tucano deixou um legado inestimável e teceu largos elogios. “Não se faz gestão de 4 em 4 anos. Tudo é planejamento. De fato entre 2012 e 2020, em respeito ao Zelinho, me afastei. Somos amigos, parceiros e ele legado inestimável. Costumo dizer que eu e o Zelinho fizemos uma dupla tão boa que a revista “Isto É” reconheceu como uma das cidades mais bem administradas entre 2005 e 2014.  Precisamos fazer voltar esta história. Precisamos caminhar juntos novamente e reunir as pessoas bem intencionadas que estiveram conosco. Isso está sendo feito.  Mais de 500 ou 800 pessoas pensando Congonhas. Quero dizer da coragem e ânimo que estou. Sou ainda pré-candidato temos nos preparados e articulados para não perder tempo com preparação e planejamento e começar acelerado desde o primeiro mês o nosso mandato”, encerrou

Mineração

Ao discorrer sobre mineração, Anderson analisou que não há mais espaço para expansão da mineração na área do Município de Congonhas, caso contrários a situação ficará insustentável.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade